Show simple item record

dc.creatorMedinilha, Leonardo Piccoli
dc.date.accessioned2018-11-14T22:19:31Z
dc.date.available2018-11-14T22:19:31Z
dc.date.issued2018-07-27
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10669
dc.description.abstractThe development of a pharmaceutical product comprises multidisciplinary steps, coming from compatibility studies between the active pharmaceutical ingredient (API) and the other raw material (excipients) to studies of forced degradation with the final product among others. Forced degradation studies comprise a range of assays aiming to expose the medicine to different stress conditions in order to guarantee both chemical stability of the API and the formation of degradation products (also known as impurities). The control of impurities’ formation, whether coming from the process or formed during the shelf life of the product are of such importance as they may compromise the health of patient and impact on treatment in progress. The previous understanding of the formulation enables the entire lifecycle of a pharmaceutical product, once the loss of productive lots or lots in commercialization can cause financial impacts to the manufacturers and risk to the patients. It has been found that under thermal and humid stress conditions, the API ramipril presented in the form of pellets (sucrose and corn starch microspheres) undergoes degradation reactions generating impurities above the specification limit predicted in legislation for unknown impurities. Since this condition can be correlated to stability conditions predicted in legislation (30°C and 75% relative humidity for 24 months), there is a risk to the product at the end of the study. Thus, the present work focused on the structural elucidation of two impurities using mass spectrometry techniques with sequential fragmentation and nuclear magnetic resonance. It was possible to identify the chemical structures of the majority impurities in a conclusive way, being verified a transesterification reaction between the primary alcohol of the sucrose’s fructose monomer (in its two anomeric forms) from the pellets and ramipril.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectRamiprilpor
dc.subjectImpureza desconhecidapor
dc.subjectEstudo de degradação forçadapor
dc.subjectRamiprileng
dc.subjectUnknown impuritieseng
dc.subjectStudies of forced degradationeng
dc.titleInvestigação e elucidação estrutural por LC-MS/MS e RMN ¹H de impurezas desconhecidas de Ramipril Pellet geradas em estudo de degradação forçadapor
dc.title.alternativeInvestigation and structural elucidation by LC-MS/MS and NMR ¹H of Ramipril Pellet’s unknown impurities generated by forced degradationeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Rodrigues Filho, Edson
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3667941735597178por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3670171961611223por
dc.description.resumoO desenvolvimento de um produto farmacêutico compreende etapas multidisciplinares, indo desde estudos de compatibilidade entre o insumo farmacêutico ativo (IFA) e as demais matérias-primas (excipientes) a estudos de degradação forçada com o medicamento final (produto acabado), dentre outros. Estudos de degradação forçada compreendem uma gama de ensaios que visam expor o medicamento a diferentes condições de estresse, a fim de se verificar tanto a estabilidade química do IFA quanto a formação de produtos de degradação (também conhecidos como impurezas). O controle da formação de impurezas, sejam elas advindas do processo ou formadas durante a vida de prateleira (shelf life) do produto são de suma importância, pois podem comprometer a saúde do paciente e impactar tratamentos em andamento. O entendimento prévio da formulação viabiliza todo o ciclo de vida de um produto farmacêutico, uma vez que a reprovação de lotes produtivos ou lotes em comercialização podem trazer prejuízos aos fabricantes e risco aos pacientes. Foi verificado que, sob condições de estresse térmico e úmido, o princípio ativo ramipril, apresentado sob forma de pellets (micro-esferas de sacarose e amido de milho) sofre reações de degradação gerando impurezas acima do limite de especificação predito em legislação para impurezas desconhecidas. Uma vez que esta condição pode ser correlacionada às condições de estabilidade prevista em legislação (30°C e 75% de umidade relativa por 24 meses), existe um risco para o produto ao término do estudo. Desta forma, o presente trabalho teve como foco a elucidação estrutural de duas impurezas utilizando-se das técnicas de espectrometria de massas com fragmentação sequencial e ressonância magnética nuclear. Foi possível identificar as estruturas químicas das impurezas majoritárias de maneira conclusiva, verificando-se tratar de uma reação de transesterificação entre o álcool primário do monômero de frutose da sacarose (em suas duas formas anoméricas) proveniente dos pellets e o ramipril.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Química (Mestrado Profissional)por
dc.subject.cnpqCIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::QUIMICA ANALITICApor
dc.ufscar.embargo6 meses após a data da defesapor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record