Show simple item record

dc.creatorCruz, Leonardo Borges da
dc.date.accessioned2016-09-13T19:40:47Z
dc.date.available2016-09-13T19:40:47Z
dc.date.issued2015-10-24
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7124
dc.description.abstractThe thesis presented here aims to point to studies by sociologist Alberto Guerreiro Ramos about relationships (or hierarchies) race in the decades 1940- 50, demonstrating aspects (themes, methods, categories of analysis) developed in postcolonial studies. I follow an initial hypothesis that the writings of Guerreiro Ramos constitute black thought. So I will try to show how models that inspired the author - especially phenomenology and existentialism - were mobilized in the preparation of statements of very authentic and original way. However, the context in which he produced his study of race relations was the affirmation of a way of thinking which Guerreiro Ramos little or scarcely converged. He was taking notes and incorporating that knowledge came from the blackness of the African diaspora, the process of African decolonization and other foreign references as well as debates on Brazilian development. Keep that to the extent that these mergers happened he found it difficult to read a perspective that he himself does not seem to be fully aware, namely that he operated a locus of enunciation interstitial, constituting what Hall called decentered subject.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectAlberto Guerreiro Ramospor
dc.subjectrace relationseng
dc.subjectpostcolonialismeng
dc.subjectinterstitial locuseng
dc.subjectrelações raciaispor
dc.subjectpós-colonialismopor
dc.subjectlócus intersticialpor
dc.titleO pioneirismo de Alberto Guerreiro Ramos nos estudos sobre hierarquias raciais : a gênese de uma formação discursiva pós-colonialpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Silvério, Valter Roberto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9421231847055027por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7004653247154545por
dc.description.resumoA tese que se apresenta aqui tem por objetivo retomar os estudos do sociólogo Alberto Guerreiro Ramos sobre relações (ou hierarquias) raciais entre as décadas de 1940-50, demonstrando como ali se encontram aspectos (temas, métodos, categorias de análise) desenvolvidos nos chamados pós-coloniais. Seguirei uma hipótese inicial de que os escritos de Guerreiro Ramos constituiriam o que se poderia chamar de pensamento negro. Assim, tratarei de apresentar como modelos que inspiraram o autor – sobretudo a fenomenologia e o existencialismo – foram mobilizados na elaboração de enunciados de modo autêntico e próprio. Entretanto, o contexto nacional em que ele produzia seus estudos sobre relações raciais era de afirmação de um modo de pensar ao qual Guerreiro Ramos pouco ou raramente convergia. Ele foi tomando nota e incorporando saberes que vieram da negritude, da diáspora africana, dos processos de descolonização africana e outras referências estrangeiras, bem como dos debates sobre o desenvolvimento brasileiro. Sustento que na medida em que essas incorporações aconteciam ele encontrava dificuldades de ser lido numa perspectiva que ele mesmo parece não ter plena consciência, a saber, a de que ele operava num lócus de enunciação intersticial, constituindose naquilo que Hall denominou sujeito descentrado.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Sociologia - PPGSpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record