Show simple item record

dc.creatorSilvestrini, Murilo Mazzotti
dc.date.accessioned2018-10-18T11:29:56Z
dc.date.available2018-10-18T11:29:56Z
dc.date.issued2018-08-20
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10584
dc.description.abstractThe purpose of this work is to simulate reductions in global greenhouse gas emissions (GHG) to analyze the behavior of emissions and gross production value (GVP) of 40 countries considering the global emission mitigation target, identifying those that present greater economic impact. The methodology of this work is based on the use of Linear Programming and Input-Output in the Multi Regional matrix with GHG emissions, and the data used are from the WIOD tables which represents 40 countries composed by 35 sectors for the year 2009. Three different scenarios were modeled: the pessimistic scenario, the moderate scenario and the optimistic scenario, with reduction of 10%, 30% and 50% of the global GHG emissions, respectively. The results showed the greatest emission reductions in China, India, Russia and Brazil, which also showed the greatest decrease in VBP. The United States and Japan, despite of presenting a high percentage of emission reductions, especially in the optimistic scenario, had a lower economic impact due to their economic structure. European countries, such as Germany, the United Kingdom and France, showed little reduction in emissions and VBP. Furthermore, the scenarios modified the overall composition of emissions and VBP, with the share of GHG emissions increasing in European countries, in addition to the increase of their participation in global VBP. The conclusion is that the reduction of emissions in the face of a global GHG mitigation goal is greater in the most emission-intensive countries, causing the greatest economic impact, mainly due to the production structure of the economic sectors based on higher emission technologies.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectRedução de gases do efeito estufapor
dc.subjectAcordos internacionaispor
dc.subjectMatriz Multi-Regional de Insumo-Produtopor
dc.subjectProgramação Linearpor
dc.subjectGreenhouse gas mitigationeng
dc.subjectInternational agreementseng
dc.subjectInput-Outputeng
dc.subjectLinear Programmingeng
dc.titleImpactos econômicos globais da redução das emissões de gases de efeito estufapor
dc.title.alternativeGlobal economic impacts of the reduction of greenhouse gas emissionseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Gomes, Alexandre Lopes
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5002157193962189por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8183879774699219por
dc.description.resumoO presente trabalho tem como objetivo simular reduções das emissões globais de gases do efeito estufa (GEE) visando analisar o comportamento das emissões e do valor bruto de produção (VBP) de 40 países frente à meta global de mitigação das emissões, identificando aqueles que apresentam maior impacto econômico. A metodologia desse trabalho se baseia no uso de Programação Linear e Insumo-Produto na matriz Multi Regional com emissões de GEE, sendo os dados utilizados provenientes das tabelas da WIOD e representam 40 países compostos por 35 setores para o ano de 2009. Foram modelados três diferentes cenários: o cenário pessimista, o cenário moderado e o cenário otimista, com redução de 10%, 30% e 50% das emissões globais de GEE, respectivamente. Os resultados revelaram as maiores reduções das emissões na China, Índia, Rússia e Brasil, os quais apresentaram maior redução do VBP. Estados Unidos e Japão, mesmo apresentando alta porcentagem de redução das emissões, principalmente no cenário otimista, tiveram menor impacto econômico devido a sua estrutura econômica. Já países europeus, como Alemanha, Reino Unido e França, apresentaram pouca redução das emissões e do VBP. Além disso, os cenários modificaram a composição global das emissões e do VBP, havendo o aumento da parcela das emissões de GEE para os países europeus, além do aumento da participação no VBP global. Conclui-se que a redução das emissões diante de uma meta global de mitigação dos GEE é maior nos países mais intensivos em emissões, ocasionando o maior impacto econômico, devido principalmente pela estrutura de produção dos setores econômicos baseada em tecnologias com maior intensidade de emissões.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Economia (Campus SOROCABA)por
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONALpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA REGIONAL E URBANApor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::METODOS QUANTITATIVOS EM ECONOMIApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus Sorocabapor


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record