Show simple item record

dc.creatorSantos, Bruna Maitan
dc.date.accessioned2019-02-08T18:36:01Z
dc.date.available2019-02-08T18:36:01Z
dc.date.issued2015-04-23
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10934
dc.description.abstractMotivated behaviors may share common reward mechanisms and crosssensitization. The objective of the present study was to find out if history of sodium depletion, which sensitises sodium appetite, also sensitizes sugar intake rat. Sodium appetite was induced by two treatments that raise the production of angiotensin II, diuretic furosemide combined with 24 hours of removal of ambient sodium or furosemide combined with low dose of angiotensin converting enzyme inhibitor captopril (Furo/Cap); and it was blocked by NMDA antagonist (MK-801). Each treatment was repeated three to fours times with an interval of 4 or 7 days between two repetitions. About 7 days after the last repetition, sucrose-naïve animals entered a first 2-h sucrose test under hydrated and fed (need-free) condition. The sucrose test was repeated once a day for a total of five consecutive days. Animals with history of either treatment that produced sodium depletion ingested more 10% sucrose in the sucrose test than control animals, which were never sodium depleted. The effect was stronger in the first tests for sucrose, after that groups ingested similar amounts of sucrose after the second sucrose test. Repeated intracellular dehydration (gavage of 2 M NaCl), instead of sodium depletion, was ineffective to alter the later sucrose intake test. Systemic administration of MK-801, an N-methyl-D-aspartate (NMDA) receptor antagonist, combined with Furo/Cap prevented the enhancement observed in 10% sucrose intake. The results suggest that 1) history of dehydration, particularly that involving production of angiotensin II, sensitizes sugar consumption in sucrosenaïve animals, 2) sensitization of sugar consumption depends on plastic events mediated by NMDA receptors.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectApetite ao sódiopor
dc.subjectSensibilizaçãopor
dc.subjectNeuroplasticidadepor
dc.subjectDesidrataçãopor
dc.subjectSodium appetiteeng
dc.subjectSensitizationeng
dc.subjectNeuroplasticityeng
dc.subjectDehydrationeng
dc.titleEpisódios de depleção de sódio aumentam a ingestão espontânea de açúcarpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Luca Júnior, Laurival Antonio de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0339253755971890por
dc.contributor.advisor-co1Andrade, Carina Aparecida Fabrício de
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9055280555067656por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0431404781548427por
dc.description.resumoComportamentos motivados podem compartilhar mecanismos de recompensa em comum (sensibilização cruzada). O objetivo do presente estudo foi investigar se o histórico de depleção de sódio, que sensibiliza o apetite de sódio, também sensibiliza a ingestão de açúcar em ratos. O apetite ao sódio foi induzido por dois tratamentos que aumentam a produção de angiotensina II, o diurético furosemida combinado com 24 horas de remoção de sódio ambiental ou furosemida combinada com uma dose baixa do inibidor da enzima conversora da angiotensina (Furo/Cap); e foi inibido através da utilização do antagonista de NMDA (MK-801). Cada tratamento foi repetido três a quatro vezes com um intervalo de 4 ou 7 dias entre as duas repetições. Sete dias após a última repetição, foi realizado o primeiro teste de sacarose em animais inexperientes para sacarose, hidratados e alimentados (espontânea). O teste de sacarose foi repetido uma vez por dia, num total de cinco dias consecutivos. Tanto os animais com histórico de um ou de outro tratamento que produz a depleção de sódio ingeriu mais sacarose 10% no teste da sacarose que os animais controle, que nunca foram depletados ao sódio. O efeito foi mais forte nos primeiros testes (de sacarose), após isto, os grupos ingeriram quantidades semelhantes de sacarose (após o segundo teste de sacarose). Desidratação intracelular repetida (por sonda de NaCl 2 M), ao contrário da depleção de sódio, foi ineficaz em alterar o teste de ingestão de sacarose. A administração sistêmica de MK-801, um antagonista do receptor de N-metil-D-aspartato (NMDA), combinado com Furo/Cap impediu o aumento observado na ingestão de sacarose 10%. Os resultados sugerem que: 1) história de desidratação, especialmente a que envolve a produção de angiotensina II, sensibiliza o consumo de açúcar em animais inexperientes à sacarose 2) a sensibilização do consumo de açúcar depende de eventos plásticos mediados por receptores NMDA.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Fisiológicaspor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record