Show simple item record

dc.creatorOliveira, Marina Elisa de
dc.date.accessioned2019-03-06T18:39:35Z
dc.date.available2019-03-06T18:39:35Z
dc.date.issued2019-02-08
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/11062
dc.description.abstractAmong species of polygamous mammal it is expected that almost all males will disperse, acting as the main responsible for the connectivity between populations; on the other hand, females will show greater tendency to philopatry and will be responsible for the stability and local population growth. This behavioral asymmetry results in greater kinship among females than among males in the same area. However, anthropic interferences may alter species behavior and affect the persistence of populations. In order to understand better the occurrence and causes of sex-biased philopatry in felines, we first conducted a systematic literature review on the subject and subsequently a case study of Puma concolor through molecular tools. We found the pattern described for polygamous mammals for most of the species included in the review, except for three species of the genus Lynx. As expected, anthropogenic influences (hunting, habitat fragmentation, and the existence of barriers, mainly roads) can alter the patterns of philopatry and dispersal. The observed behavioral variation between populations and species seems to be due to the context in which the population is inserted (anthropic and natural variables) and the behavioral plasticity of each species. Populations were studied mainly with radiotelemetry and molecular tools, however we detected that few studies are comparable between species and even between populations of the same species. A more detailed description of the study areas could facilitate comparison between studies, at least in relation to the context the population is inserted. Regarding the species P. concolor, studies consistently point to greater male dispersal and female philopatry. Through the noninvasive sampling (feces) of individuals within conservation units, in a fragmented area and in a continuous area, as well as the sampling of roadkilled individuals, we were able to delineate patterns of intrasexual kinship in each sampling scheme. The highest mean values of kinship were observed between males and between females of the fragmented area, indicating greater female philopatry and probable frustrated male dispersal due to fragmentation and the existence of roads as barriers. More males than females were sampled as roadkills, corroborating greater male dispersal tendency and consequent mortality. This is the first evidence of frustrated dispersal in a Brazilian population, also demonstrating the potential of genetic analysis and non-invasive sampling for the study of population dynamics.eng
dc.description.sponsorshipOutrapor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectCarnívoropor
dc.subjectConservaçãopor
dc.subjectComportamento animalpor
dc.subjectFragmentaçãopor
dc.subjectCarnivorouseng
dc.subjectConservationeng
dc.subjectAnimal behavioreng
dc.subjectFragmentationeng
dc.subjectFelidaeeng
dc.titleAnálise do comportamento de filopatria e dispersão em felinos, com ênfase em Puma concolor com o uso de ferramentas molecularespor
dc.title.alternativeAnalysis of philopatry and dispersal in felines, with emphasis on Puma concolor with the use of molecular toolseng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Galetti Junior, Pedro Manoel
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7398754661670478por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3652140758600140por
dc.description.resumoEntre as espécies de mamíferos poligâmicos é esperado que quase todos os machos dispersem, sendo responsáveis pela conectividade entre populações, e as fêmeas apresentem maior tendência ao comportamento de filopatria, sendo responsáveis pela estabilidade e crescimento populacional local. Essa assimetria comportamental resulta em maior parentesco entre as fêmeas do que entre os machos de uma mesma área. Contudo, a interferência antrópica pode alterar o comportamento das espécies e afetar a persistência das populações. Para entender melhor a ocorrência e causas do comportamento enviesado de filopatria em felinos, conduzimos primeiramente uma revisão bibliográfica sistemática sobre o assunto e posteriormente um estudo de caso sobre espécie Puma concolor através de ferramentas moleculares. Encontramos o padrão descrito para mamíferos poligâmicos para a maioria das espécies contempladas na revisão, com exceção de três espécies do gênero Lynx. Conforme esperado, influências antrópicas (caça, fragmentação do habitat e a existência de barreiras, principalmente rodovias) podem alterar os padrões de filopatria e dispersão. A variação comportamental observada entre populações e espécies parece ser devido ao contexto em que a população está inserida (variáveis antrópicas e naturais) e a plasticidade comportamental de cada espécie. Populações foram estudadas majoritariamente por radiotelemetria e ferramentas moleculares, mas detectamos que poucos estudos são comparáveis entre espécies e mesmo entre populações da mesma espécie. A descrição mais detalhada das áreas de estudo poderia facilitar a comparação entre trabalhos, pelo menos, com relação ao contexto da população. Com relação à espécie P. concolor, estudos apontam consistentemente para a maior dispersão dos machos e filopatria das fêmeas. Por meio da amostragem não-invasiva (fezes) de indivíduos inseridos em unidades de conservação, em uma área fragmentada e outra contínua, assim como a amostragem de indivíduos atropelados, pudemos delinear os padrões de parentesco intrassexual em cada esquema amostral. Os maiores valores médios de parentesco foram observados entre machos e entre fêmeas da área fragmentada, indicando maior comportamento filopátrico das fêmeas e um provável processo de dispersão frustrada dos machos devido a fragmentação e existência de rodovias como barreiras. Mais machos do que fêmeas foram amostrados como atropelamento, corroborando sua maior tendência dispersora e consequente mortalidade. Essa é a primeira evidência de dispersão frustrada em uma população brasileira, demonstrando também o potencial de análises genéticas e da amostragem não-invasiva para o estudo da dinâmica das populações.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Conservação da Faunapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record