Show simple item record

dc.creatorDantas, Ana Paula Silva
dc.date.accessioned2019-08-12T13:14:27Z
dc.date.available2019-08-12T13:14:27Z
dc.date.issued2019-03-29
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/11695
dc.description.abstractLinear low-density polyethylene (LLDPE) is one of the most widely used materials in greenhouse covering, due to its low cost and transparency to photosynthetically active radiation up to 80%. However, this polymer also presents high transparency to ultraviolet (UV) and infrared radiation (IR), which is undesirable to the quality of the plants. In this context, the objective of this project was to study the addition of ZnO and Nb2O5 nanoparticles in LLDPE matrix aiming a potential application as greenhouse covering. Firstly, the nanoparticles were synthesized by co-precipitation and hydrothermal (ZnO) and hydrothermal (Nb2O5) synthesis, and their optical and structural characteristics were evaluated. Secondly, the composites were processed in an internal mixer, followed by hot pressing to obtain films, whose structure and optical, thermal and mechanical properties were characterized. The structural characterization showed no phase related to impurities of the nanoparticles, and the optical analysis reviewed that both nanoparticles absorbed UV and IR radiation. The microstructures of the composites showed that both nanoparticles agglomerated in the LLDPE matrix, but only ZnO nanoparticles presented a good distribution. Films containing ZnO had an increase in absorption of UV and IR radiation relative to LLDPE films; however, films containing Nb2O5 did not show a significant increase of these optical properties. The incorporation of nanoparticles also decreased crystallinity, but with an increase in thermal stability. The mechanical properties tended to increase for the composites containing ZnO; however, the addition of Nb2O5 significantly reduced tensile strength and elongation at break due to the presence of agglomerates.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectÓxido de zincopor
dc.subjectPentóxido de nióbiopor
dc.subjectPolietileno linear de baixa densidadepor
dc.subjectPropriedades óticaspor
dc.subjectZinc oxideeng
dc.subjectNiobium pentoxideeng
dc.subjectLinear low-density polyethyleneeng
dc.subjectOptical propertieseng
dc.titleEstudo da incorporação de nanopartículas de óxido de zinco e pentóxido de nióbio em polietileno linear de baixa densidadepor
dc.title.alternativeStudy of the incorporation of zinc oxide and niobium pentoxide nanoparticles in linear low density polyethyleneeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Marconcini, José Manoel
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5373845785326215por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3504205986574268por
dc.description.resumoO polietileno linear de baixa densidade (PELBD) é um dos materiais mais utilizados na cobertura de estufas, apresentando vantagens quanto ao seu baixo custo e capacidade de transmitir a radiação solar fotossintética em até 80%. Porém, este polímero também apresenta elevada transmissão de radiação ultravioleta (UV) e infravermelha (IR), o que altera de forma indesejável na qualidade das plantas. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi realizar um estudo da adição de nanopartículas de ZnO e Nb2O5 em PELBD com potencial aplicação em estufas agrícolas. Em uma primeira etapa, as nanopartículas foram sintetizadas pela metodologia de co-precipitação e hidrotermal (ZnO) e hidrotermal (Nb2O5), bem como avaliadas suas características óticas e estruturais. Na segunda etapa, os compósitos foram processados em um misturador interno, seguidos de prensagem a quente para obtenção de filmes, para avaliação de propriedades óticas, estruturais, térmicas e mecânicas. A caracterização estrutural mostrou que as nanopartículas sintetizadas não exibiram nenhuma fase referente a impurezas, bem como a partir das análises óticas, foi possível observar que tanto o ZnO quanto o Nb2O5 apresentaram absorção na faixa de radiação do UV e do IR. Analisando a morfologia dos filmes obtidos, foi possível observar que as nanopartículas se aglomeraram na matriz, sendo que o Nb2O5 não apresentou boa distribuição. Os filmes com ZnO apresentaram aumento nas regiões da radiação UV e IR em relação aos filmes puros. Já os filmes com Nb2O5 não apresentaram aumentos significativos nessas propriedades óticas. Os filmes também apresentaram uma queda na cristalinidade, porém com um aumento na estabilidade térmica. As propriedades mecânicas tenderam a aumentar para os compósitos com ZnO. Avaliando os filmes com Nb2O5, a presença de aglomerados reduziu de forma expressiva na resistência à tração e no alongamento na ruptura.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais - PPGCEMpor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICA::MATERIAIS NAO METALICOSpor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICApor
dc.description.sponsorshipIdCNPq: 132590/2017-4por
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record