Show simple item record

dc.contributor.authorBachega, Luís Augusto
dc.date.accessioned2019-08-14T21:05:05Z
dc.date.available2019-08-14T21:05:05Z
dc.date.issued2018-03-07
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/11747
dc.description.abstractThe aim of this paper was the validation of the monolithic equivalence applied to precast columns with grouted splice sleeve connections, wherein spliced precast prototypes have been compared with continuous monolithic prototypes. An experimental investigation with four points bending tests has been conducted for two spliced prototypes (L1 and L2), wherein the deflection along these prototypes were confronted against the results obtained from two monolithic prototypes (M1 and M2). In addition, grouted splice sleeve connections have been characterized by their stiffness (moment-rotation relationship), strength and ductility, allowing the calibration of the equation for the secant stiffness according to NBR9062:2017, wherein the effective deformation length within the connection zone was about Led = 15 fb, corresponding to an average secant stiffness of Rsec = 77.785 kNm/rad. Concerning to the experimental results, a release of relative rotations within the grouted joint has been observed for the spliced prototype. However, the deflections along the precast spliced prototype were in good agreement with the deflections along the monolithic prototype, with good convergence for all the phases of the load x displacement curves, with equivalence between the experimental results in terms of stiffness, strength and ductility, meeting the requirements for the monolithic equivalence. In addition, the trilinear diagram of M-0 that could be used for design was characterized and validated, and it was also define a way to design the connection through the fixity factor aR so that it promotes a continuous joint in precast concrete elements.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso restritopor
dc.subjectEstruturas pré-moldadaspor
dc.subjectLigação equivalentepor
dc.subjectEquivalência monolíticapor
dc.subjectRigidez secantepor
dc.subjectPrecast concrete structureseng
dc.subjectEquivalent connectioneng
dc.subjectMonolithic equivalenceeng
dc.subjectSecant stiffnesseng
dc.titleEstudo da continuidade de elementos pré-moldados com emendas por luvas grauteadaspor
dc.title.alternativeStudy of precast elements continuity with grouted sleeves connectionseng
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Ferreira, Marcelo de Araújo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4199122391532470por
dc.description.resumoO propósito deste trabalho é a validação do conceito de equivalência monolítica aplicado em pilares pré-moldados com emendas por meio de luvas mecânicas grauteadas, onde os deslocamentos ao longo de protótipos pré-moldados segmentados foram comparados com deslocamentos obtidos ao longo de protótipos monolíticos contínuos. Para tal, um programa experimental foi desenvolvido com ensaios de flexão simples para modelos pré-moldados com ligações (L1 e L2), cujos resultados experimentais foram comparados com os resultados de ensaios em modelos monolíticos contínuos (M1 e M2). Adicionalmente, as ligações por meio de luvas grauteadas foram caracterizadas quanto à sua rigidez (relação momento-rotação), resistência e ductilidade, possibilitando a calibração da equação da rigidez secante para relação momento-rotação segundo definida na NBR9062:2017, onde o comprimento efetivo de deformação da barra tracionada na região da junto atingiu um valor médio de Led = 15 fb, correspondente a uma rigidez média de Rsec = 77.785 kN.m/rad. Com base na comparação experimental entre os modelos com ligações e os modelos monolíticos, observou-se que embora tenha havido uma descontinuidade na região da junta grauteada, com liberação de rotações relativas entre os elementos pré-moldados, os deslocamentos apresentados ao longo dos protótipos pré-moldados foram muito próximos dos deslocamentos obtidos para o elemento monolítico. tendo-se uma boa convergência para todas as fases da curva força x deslocamento, com equivalência para a rigidez, a resistência e a ductilidade entre as curvas analisadas, caracterizando-se assim numa equivalência monolítica. Além disso, foi caracterizado e validado o diagrama trilinear M-0 que pode ser utilizado para projeto, e também foi definida uma forma para dimensionar a ligação através do fator de restrição aR para que ela promova uma emenda contínua em elementos pré-moldados de concreto.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Civil - PPGECivpor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::CONSTRUCAO CIVILpor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::ESTRUTURASpor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVILpor
dc.ufscar.embargo24 meses após a data da defesapor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor
dc.contributor.authorlatteshttp://lattes.cnpq.br/5748675324090365por


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record