Show simple item record

dc.creatorMiotto, Renata Alonso
dc.date.accessioned2016-06-02T19:29:28Z
dc.date.available2010-09-10
dc.date.available2016-06-02T19:29:28Z
dc.date.issued2010-07-30
dc.identifier.citationMIOTTO, Renata Alonso. Demografia e variação genética de Puma concolor (Linnaeus, 1771) na região nordeste do estado de São Paulo. 2010. 129 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1691
dc.description.abstractThe northeast area of São Paulo state was originally covered by cerrado and semideciduous forest, but for the last two centuries, it has experienced distinct cycles of human exploitation of its fertile soils. Despite of intensive human activities, large habitat loss and fragmentation of the native vegetation cover, pumas (Puma concolor) still inhabit remnant habitat fragments in the northeastern area of the state. In this study, by using fecal DNA and molecular markers, we investigated demographic and genetic issues on pumas to aggregate basic information for conservation efforts to maintain long term viable subpopulations of this toppredator in the region. Between 2004-2008, we identified 17 animals (13 females and four males) inhabiting two of the last natural refuges in the area; five females represented resident adults indicating that both refuge areas may act as a source of individuals in the landscape. Only three animals did not exhibit any degree of relatedness, and we found evidence of philopatry, behaviour already described in North American populations. By using mark-recapture-DNA-based methods, we estimated a density of 9.36 ± 2.54 animals/100 km2 inside and surrounding these areas (~260 km2), the largest density estimate for this species reported in the literature. The high abundance may reflect an absence of direct competitors, as well as large prey availability and absence of similar high quality patches in the matrix; mainly females tend to tolerate higher home-range overlap when many resources are available. Considering that pumas may disperse throughout the matrix, we quantified aspects that will probably have influence on the species viability in the area, such as roadkills (11; 10 males and one female) and puma-human conflicts (six events). Especially male pumas tend to disperse long distances from their natal area to occupy new home-ranges, avoiding inbreeding and maintaining high levels of gene flow. Thus, to qualify the dispersers movement success, in a higher geographic scale, we sampled 37 pumas and tested the hypothesis of lack of genetic structure among the natural areas in the region. We observed that pumas in the northeast area of São Paulo state constitute a single population, have high levels of genetic diversity (HE=0.79; mean of 10 alleles per locus) and are related to each other. We also found evidence of a recent bottleneck event in this 10 population. In spite of the huge landscape transformation in consequence of human activities, we concluded that pumas still maintain some levels of gene flow among the protected areas of the study area larger than 2,000 ha and more than 70 km distant one from another, so conservation efforts should be concentrated on the maintenance of this flow. We recommend that puma management should be conducted at the landscape level by increasing habitat connectivity, such as, (1) creating new protected areas; (2) applying an alternate cutting approach in eucalyptus plantations; (3) maintaining habitat patches in private properties; (4) creating structures to allow highway crossing of pumas; (5) designing educational actions to change community perception of large carnivores.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectConservação biológicapor
dc.subjectBiologia da conservaçãopor
dc.subjectDNA fecalpor
dc.subjectMarcador molecularpor
dc.titleDemografia e variação genética de Puma concolor (Linnaeus, 1771) na região nordeste do estado de São Paulopor
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Galetti Júnior, Pedro Manoel
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4783603A4por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2281140731405167por
dc.description.resumoA região nordeste do estado de São Paulo era originalmente coberta por savanas e floresta semi-decídua, mas durante dois séculos passou por diversos ciclos de exploração de seus solos férteis. Apesar da grande perda de hábitats naturais e da fragmentação da vegetação remanescente em conseqüência de atividades agrícolas, algumas espécies de grandes carnívoros, como a onça-parda (Puma concolor), ainda persistem na região. Nesse trabalho, utilizando como ferramentas o DNA fecal e marcadores moleculares, procuramos agregar informações demográficas e genéticas da população de onças-pardas presente na região nordeste do estado de São Paulo a fim de contribuir para a persistência em longo prazo dessa espécie na região. Durante os anos de 2004 e 2008, identificamos 17 animais (13 fêmeas e quatro machos) ocupando dois dos últimos refúgios naturais da região; dentre estes, reconhecemos cinco fêmeas residentes adultas sugerindo que esses refúgios atuam como uma área fonte de indivíduos na paisagem. Com exceção de três indivíduos, todos os animais amostrados eram em algum grau aparentados e observamos ainda, evidências de filopatria, comportamento já descrito em populações da América do Norte. Por meio da aplicação de modelos de marcação e recaptura, estimamos uma densidade de 9.36 ± 2.54 animais/100 km2 no interior dessas áreas e entorno próximo (~260 km2), a mais alta densidade já descrita na literatura para a espécie. O grande número de animais concentrados nessas áreas provavelmente está relacionado à ausência de competidores diretos, bem como à grande disponibilidade de presas e à ausência de hábitats de qualidade similar na região; especialmente fêmeas tendem a tolerar maior sobreposição de territórios quando há grande disponibilidade de recursos. Considerando que onças devem migrar ao longo da matriz a partir dessas áreas, quantificamos aspectos que poderão vir a ter grande influência na viabilidade da espécie na região nordeste do estado e que exigem ações mitigatórias, como atropelamentos em rodovias (11; 10 machos e uma fêmea) e conflitos entre esses animais e atividades humanas (seis eventos). Onças-pardas, principalmente os machos, são animais que dispersam longas distâncias a partir de sua área natal para ocupar novos territórios, evitando o endocruzamento e 8 mantendo altos níveis de fluxo gênico. Desse modo, a fim de qualificar o sucesso de movimentos de dispersão das onças entre diferentes manchas de hábitat, em uma escala geográfica maior, amostramos 37 animais e testamos a existência de estruturação genética na região. Observamos que as onças-pardas que ocupam a região nordeste do estado constituem uma única população, possuem altos níveis de diversidade genética (HE=0.79; média de 10 alelos por loco), são em sua grande maioria relacionadas entre si, e detectamos ainda, evidências de gargalo populacional. Apesar da intensa transformação da paisagem em decorrência das atividades humanas, concluímos que ainda é mantido um fluxo gênico entre as Unidades de Conservação com mais de 2,000 ha da região e mais de 70 km distantes umas das outras, e que ações conservacionistas devem ser baseadas na manutenção desse fluxo. Considerando os resultados obtidos, sugerimos que o manejo da espécie deve ser conduzido em uma escala de paisagem visando o aumento da conectividade entre hábitats a partir (1) da criação de novas áreas protegidas; (2) do manejo alternado de plantações de eucalipto da região; (3) da manutenção de fragmentos de vegetação em propriedades particulares (Reserva Legal); (4) da construção de estruturas de passagem de fauna em rodovias; e (5) de ações educacionais que mudem a percepção da comunidade em relação à presença de grandes carnívoros.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record