Show simple item record

dc.creatorLeite, Marcelo Boccia
dc.date.accessioned2016-06-02T19:30:05Z
dc.date.available2014-10-10
dc.date.available2016-06-02T19:30:05Z
dc.date.issued2014-03-10
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1828
dc.description.abstractThe Cerrado is the second largest biome of Brazil, originally covering 22% of the country and occurring in 16 states and Federal District. It is considered a world´s biodiversity hotspot, containing 1.2 percent of all flora richness. The cerrado physiognomies are characterized as a vegetation mosaic, ranging from open grassland formations to dense forests, replacing along a physiognomy continuum. These physiognomies are formed by two layers with different competition abilities (1) herbaceous, as best competitor for water and nutrients available in the surface layers , while (2) woody components, which uptake more efficiently the resources available in deeper soil. Differences in competitive ability between these layers, associated with environmental heterogeneity (i.e. fire, soil physical-chemistry and water availability) are strongly related with differences between the physiognomies. In this study, we aimed (1) describe the structure of three Cerrado physiognomies, focusing on the woody components; (2) asses the efficiency of different descriptors of savanna physiognomies; (3) address the role of abiotic factors (soil and water availability) on the occurrence of these physiognomies. We carried out the study in the Itirapina Ecological Station (22º11'- 22 15'S and 47º51'-48º00'W), São Paulo state, Brazil. We found differences in species richness, dominant families and importance value index (IVI) compared with other cerrado areas. In addition, Byrsonima coccolobifolia showed as an important species in opened physiognomies throughout the country, whereas occurrence of Gochnatia polymorpha was limited to the austral region of Cerrado. Our results showed that floristic similarity, basal area and cylinder volume were less effective cerrado descriptors, whereas richness, density, basal area of the widest individual and the height of the largest individual were effective as descriptors of all physiognomies evaluated. Since we found little differences in physical and chemical properties between our the studied sites, and, these differences were related to high water availability indicating the soil parameters does not drive the occurrence of physiognomies in entisols. In contrast, we found a positive relation between groundwater level and the occurrence of grasslands, which never subject to water deficit. We conclude that water table depth drives the vegetation gradient in the Itirapina Ecological Station (IEE) and could have a similar role, in other sites of Cerrado that also occur in entisols.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectCerradospor
dc.subjectLençol freáticopor
dc.subjectComunidades vegetaispor
dc.subjectCerrado "sensu stricto"por
dc.subjectFitofisionomiapor
dc.subjectSolospor
dc.titleA influência dos fatores abióticos na determinação dos padrões florísticos existentes na estação Ecológica de Itirapina, SPpor
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Matos, Dalva Maria da Silva
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4728734263109138por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7823877983865382por
dc.description.resumoO Cerrado é o segundo maior domínio fitogeográfico do Brasil e ocupava originalmente 22% do território nacional, distribuindo-se por 16 estados além do Distrito Federal. Sua flora possui uma elevada riqueza contendo 1,2 % da flora mundial sendo considerado um dos hotspots da biodiversidade mundial. O Cerrado se caracteriza por um mosaico de fisionomias que varia de formas mais abertas a formações florestais densas que se substituem ao longo de um continuum fisionômico. Essas fisionomias são formadas por 2 estratos com diferentes capacidades de competição, sendo o estrato herbáceo melhor competidor pela água e nutrientes disponíveis nas camadas superficiais do solo, enquanto o componente arbóreo leva vantagem sobre os recursos disponíveis nas camadas mais profundas. As diferentes capacidades de competição entre esses dois estratos, associadas à heterogeneidade ambiental provocada por fatores abióticos como o fogo, as propriedades físicas do solo e a disponibilidade de água no solo são os principais responsáveis pela existência dessas diferentes fisionomias. Os objetivos desse trabalho foram: Realizar um estudo sobre a estrutura da comunidade de plantas lenhosas em três fisionomias savânicas; Avaliar a eficiência de diferentes descritores na determinação das fisionomias savânicas; Entender como os fatores abióticos (solo e disponibilidade hídrica) atuam na determinação das fisionomias de Cerrado. O Estudo foi realizado na Estação Ecológica de Itirapina (22º11 - 22º 15 S e 47º51 -48º00 O). Encontramos diferenças em relação à riqueza de espécies, famílias e índice de valor de importância (IVI) quando comparado com outras áreas de cerrado. Além disso, Byrsonima coccolobifolia mostrou-se uma espécie importante em áreas/fisionomias abertas em diferentes regiões do país e Gochnatia polymorpha apresentou ocorrência limitada a região austral do cerrado. Em relação aos preditores fisionômicos, nossos resultados mostram que a similaridade florística, a área basal e volume do cilindro não são bons descritores. Por outro lado, a riqueza, a densidade, a área basal do indivíduo mais robusto e a altura do maior indivíduo apresentaram diferenças entre as três fisionomias e mostraram-se eficazes como descritores fisionômicos. Por fim, em relação ao papel do solo e da disponibilidade hídrica na determinação das fisionomias, encontramos diferenças entre as propriedades físico-químicas do solo em apenas três das 20 áreas estudadas e essas diferenças estavam relacionadas às áreas com excesso hídrico, indicando que o solo não determina a ocorrência das fisionomias sobre neossolo quartzarênicos. Por outro lado, verificamos que o nível do lençol freático esteve relacionado com as fisionomias e que não houve sazonalidade hídrica entre as áreas campestres. Com base em nossos resultados, concluímos que profundidade do lençol freático tem um papel decisivo na determinação do gradiente fisionômico presente na Estação Ecológica de Itirapina (EEI) e conseqüentemente, em outras áreas de cerrado sob neossolo quartzarênico.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record