Show simple item record

dc.creatorPedroso Júnior, Nelson Novaes
dc.date.accessioned2016-06-02T19:32:15Z
dc.date.available2004-08-15
dc.date.available2016-06-02T19:32:15Z
dc.date.issued2002-10-18
dc.identifier.citationPEDROSO JÚNIOR, Nelson Novaes. Etnoecologia e conservação em áreas naturais protegidas: incorporando o saber local na manutenção do Parque Nacional do Superagui.. 2002. 91 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2002.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2135
dc.description.abstractSurely, the human s economic legacy has been identified as a main factor to the exploitation of nature. However, and very often, we can realize from the human s history, that popular imaginary has contributed to the environmental transformation. The establishment of particular costumes, in different historical periods, can tell us about intrinsic relationship between culture and nature. In this context, the Environmental Protected Area (EPA) of Guaraqueçaba, to the North littoral of Paraná State, where the National Park of Superagüi (Parque Nacional do Superagui) is located, represents one of the major and well preserved continuous remainder of the Brazilian Atlantic Rainforest, sheltering more than 50 human communities that live basically from the fishery practice and subsistence agriculture. However, in the last decades this region has passed by an intensification on the transformation of the economical, social and cultural processes, especially due to the increasing tourism, and real state agency speculation, and from the protected natural areas creation, and also the strong reduction of the agriculture for the specialization and intensification of fishery activities, led by the introduction of motorized boats. As a consequence, the local knowledge, based upon experiences and maintained through oral history, is getting lost. Nevertheless, besides scientific knowledge, it may represent an essential tool for the management and conservation of a region. In this manner, this study aims to conserve both diversities, popular and scientific. Thorough analysis of local knowledge related to terrestrial fauna of the National Park of Superagüi, this research sets sighs scientific examination of soil occupation changes and assessment complexity, giving ethnoecological elements and methodology to weave a net of activities of Environmental Education.eng
dc.description.sponsorshipUniversidade Federal de Sao Carlos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEcologia humanapor
dc.subjectBiologia da conservaçãopor
dc.subjectCaiçaraspor
dc.subjectEducação ambientalpor
dc.subjectEtnoecologiapor
dc.subjectFauna terrestrepor
dc.subjectUnidades de conservaçãopor
dc.subjectEthnoecologyeng
dc.subjectTerrestrial faunaeng
dc.subjectProtected natural areaseng
dc.subjectCaiçaraseng
dc.subjectEnvironmental educationeng
dc.titleEtnoecologia e conservação em áreas naturais protegidas: incorporando o saber local na manutenção do Parque Nacional do Superagui.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Sato, Michele
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4777333D4por
dc.creator.Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4707927J6por
dc.description.resumoCertamente, o legado economicista da civilização humana tem sido um dos grandes fatores de exploração da natureza. Porém, muitas vezes, percebemos na história da humanidade, que o imaginário popular tem permeado os processos antrópicos de transformação do meio. A relação que se estabelece sob os costumes particulares em diferentes fases históricas caracterizaram os estabelecimentos humanos regionais e a sua relação com a natureza. Neste contexto, a Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba, no litoral norte do Estado do Paraná, onde se localiza o Parque Nacional do Superagui, representa um dos maiores e mais bem preservados remanescentes contínuos de Floresta Atlântica do Brasil, abrigando mais de 50 comunidades humanas que vivem basicamente da pesca artesanal e agricultura de subsistência. Entretanto, nas últimas três décadas esta região tem passado por uma intensificação nos processos de transformação econômica, social e cultural, advindos principalmente do crescimento do turismo, da especulação imobiliária, da criação de Unidades de Conservação de uso restritivo, e a forte redução da prática da agricultura para a especialização e intensificação das atividades de pesca, propulsionadas principalmente pela introdução dos barcos motorizados. Como conseqüência, o conhecimento local, baseado na experiência e transmitido pela história oral, está sendo perdido, mas, ao lado do conhecimento científico, ele pode representar uma ferramenta essencial para o manejo e conservação de uma região. Desta forma, este estudo tem por objetivo valorizar a diversidade cultural e biológica. Através dos conhecimentos e imaginário vinculados à fauna terrestre do Parque Nacional do Superagui, esta pesquisa busca analisar cientificamente as mudanças sobre o uso e ocupação do solo associado à problemática atual, oferecendo elementos e métodos etnoecológicos que auxiliem na elaboração de uma rede de atividades de Educação Ambiental.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMASpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record