Show simple item record

dc.creatorDias, Ana Angélica Lima
dc.date.accessioned2016-06-02T19:48:20Z
dc.date.available2012-09-25
dc.date.available2016-06-02T19:48:20Z
dc.date.issued2012-12-16
dc.identifier.citationDIAS, Ana Angélica Lima. Psychosocial experiences of patients who completed the Treatment of Tuberculosis in the country of the state of São Paulo: A clinical-qualitative study.. 2012. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3246
dc.description.abstractTuberculosis (TB) is a curable disease, however, is still a stigmatized disease. People with TB suffer from the disease, not only by clinical manifestations, but also with prejudice, embarrassing situations and even a self-discrimination that contribute to social isolation. This study aimed to analyze the psychosocial experiences of patients who were treated for TB in São Carlos - SP. A clinical-qualitative methodology was used as it seeks the meanings assigned by subject. 15 people who had completed TB treatment were studied as participants, the definition of the sample is given by the criteria of saturation. A data collection method, semi-directed interviews recorded on digital media were and were later transcribed and analyzed. Data analysis was based on the method of thematic content analysis as proposed by Bardin. Two thematic units were determined: Obstacles to cure TB and Psychosocial Experiences from the treatment. In the first thematic unit sub-categories that were listed: difficulties in diagnosis and supervised treatment. In the second thematic unity sub-categories that were listed: suffering in the face of disease, the impact on family and social context, the support of the health service and its effects after treatment. There is the thematic unity "obstacles to cure TB" that patients have difficulties in identifying the disease and health services sojourn until this diagnosis, patients suffer from adverse drug reactions; supervised treatment was identified as a facilitator for the completion of treatment, because they feel taken care of by the team and also as an obstacle to change the daily routine due to frequent displacement of health facilities. In the unit "Living resulting psychosocial treatment" found that the disease still causes distress to patients for fear of transmission, they are also victims of prejudice and fear of death. Suffering is also caused by stigmatizing, prejudicial actions in society. Family and health team offer support to patients and were essential to the completion of treatment. However, friends and colleagues keep away from them because of the fear of contagion and / or prejudice. The lack of knowledge about the disease and its mode of transmission are present in the statements of interviewees, which can still reproduce the stigma of the disease. The absence from work during treatment may be due to health conditions and also to minimize the constraints. It is concluded that health professionals should be aware of the repercussions that the treatment of TB leads the patient to minimize the obstacles that the disease causes in the patient's life. For this to happen the professional should allow sharing moments of anguish, suffering, psychosocial and biological changes so that the treatment is completed with fewer obstacles.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEnfermagempor
dc.subjectEfeitos psicossociais da doençapor
dc.subjectTerapêuticapor
dc.subjectTuberculosepor
dc.subjectTuberculosiseng
dc.subjectPsychosocial effects of illnesseng
dc.subjectTherapyeng
dc.titleVivências psicossociais de pacientes que concluíram o tratamento de tuberculose no interior do Estado de São Paulo : um estudo clínico-qualitativopor
dc.title.alternativePsychosocial experiences of patients who completed the Treatment of Tuberculosis in the country of the state of São Paulo: A clinical-qualitative study.eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Figueiredo, Rosely Moralez de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2597491235073085por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4545217463168031por
dc.description.resumoA tuberculose (TB) é uma enfermidade curável, entretanto, ainda é uma doença estigmatizada. Os indivíduos com TB sofrem com a doença, não apenas pelas manifestações clínicas, mas também pelo preconceito, situações constrangedoras e até por uma auto-discriminação. Tais fatores contribuem para o isolamento social do paciente. Este estudo teve como objetivo analisar as vivências psicossociais de pacientes que foram tratados de TB no município de São Carlos - SP. Utilizou-se a metodologia clínicoqualitativa, uma vez que se buscam os significados atribuídos pelos sujeitos. Fizeram parte do estudo 15 pessoas que haviam concluído o tratamento de TB. A definição da amostra se deu pelos critérios de saturação. Como método para coleta de dados, ou foram utilizadas entrevistas semi-dirigidas, gravadas em mídia digital as quais foram posteriormente transcritas e analisadas. O tratamento dos dados baseou-se no método de análise de conteúdo - modalidade temática - conforme proposto por Bardin. Foram nomeadas duas unidades temáticas: Obstáculos para a Cura da TB e Vivências Psicossociais Decorrentes do Tratamento. Na primeira unidade temática, foram elencadas as sub-categorias: as dificuldades para o diagnóstico e o tratamento supervisionado. Já na segunda unidade temática, foram consideradas as sub-categorias: o sofrimento frente a doença; as repercussões no contexto familiar e social; o apoio do serviço de saúde e repercussões após o tratamento. Verifica-se, na unidade temática, Obstáculos para a cura da TB , que os doentes enfrentam dificuldades na identificação da doença e peregrinam pelos serviços de saúde até obterem esse diagnóstico. Os pacientes sofrem com as reações adversas dos medicamentos. O tratamento supervisionado foi apontado ora como um facilitador para a conclusão do tratamento, em decorrência de os pacientes se sentirem cuidados pela equipe, ora como obstáculo por alterar a rotina diária devido ao deslocamento freqüente às unidades de saúde. Na unidade, Vivências psicossociais decorrentes do tratamento , constatou-se que a doença ainda provoca sofrimento nos doentes pelo medo da transmissão, do preconceito e, também, da morte. O sofrimento também é decorrente de ações preconceituosas e estigmatizantes presentes na sociedade. Os familiares e a equipe de saúde oferecem suporte para os pacientes e são imprescindíveis para a conclusão do tratamento. No entanto, amigos e colegas de trabalho se afastam por medo do contágio e/ou por preconceito. A falta de conhecimento sobre a doença e sobre sua forma de transmissão estão presentes nas falas dos entrevistados, os quais ainda reproduzem o estigma da doença. O afastamento do trabalho, durante o tratamento, pode ser em decorrência das condições de saúde ou também para minimizar os constrangimentos. Conclui-se que os profissionais de saúde devem conhecer as repercussões que o tratamento da TB tem na vida do doente para minimizar os obstáculos que a doença acarreta. Para isso, deve-se possibilitar momentos de compartilhamento das angústias, sofrimentos, alterações psicossociais e biológicas para que o tratamento seja concluído com menos obstáculos.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Enfermagempor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEMpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record