Show simple item record

dc.contributor.authorCamilo, Rodrigo Yamakami
dc.date.accessioned2016-06-02T20:21:19Z
dc.date.available2007-12-10
dc.date.available2016-06-02T20:21:19Z
dc.date.issued2007-05-25
dc.identifier.citationCAMILO, Rodrigo Yamakami. Efeitos da adição de aminoácidos essenciais livres à dieta e da ausência de nutrientes na atividade de enzimas digestivas e no metabolismo intermediário de juvenis de matrinxã (Brycon amazonicus).. 2007. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/5444
dc.description.abstractFor the nutrients ingested by fish are used for growth and maintenance of the energetical metabolism, they need firstly being absorbed by gastrointestinal tract. However, the most foods ingested cannot be absorbed directly through the gastrointestinal mucosa, since they are largely formed by high molecular weight molecules. The process of transforming large molecules into smaller is catalyzed by digestive enzymes. Therefore, a limiting factor to the food absorption is the availability of those enzymes. Their synthesis and the secretion can be stimulated by free amino acids in the gastric and intestinal lumen. We have investigated the effect of free essential amino acids (AAEL) supplementing the diets on the synthesis of digestive enzyme and the intermediary metabolism of matrinxa. Six fish groups were submitted to different feeding condition for 15 days. The control group was fed with 34% of protein and 4.670 kcal of gross energy by kg of food. Maize starch and soy oil were used as energy source. The second group, called SO, was fed with casein and gelatin as protein source and maize starch as energy source. The third group, called SO+AAEL, was feed with a similar food wherein the 0.6% of cellulose, added as inert stuff, was replaced by a mixture conteining 0.1% of phenylalanine, 0.1% tryptophane, 0.1% valine, 0.1% histidine, 0.1% arginine and 0.1% leucine. The fourth group, called SA, was feed with casein and gelatin as protein source and soy oil as energy source. The fifth group, called SA+AAEL, was feed with a similar food but 0.6% of cellulose was replaced by a mixture of six AAEL, just as above. The last group was kept in fast over the experimental period. After the experimental period, 9 fish from each treatment were sampled. The blood was withdrawn and white muscle, liver and digesting treat were excised. The amylolytic, proteolytic and lipolytic activities assayed in digestive tract homogenates were responsive to diet composition, mainly to the absence of starch and the addition of FEAA. The present set of data indicates that the matrinxa is able to adjust these enzymes production toward digestive process optimization. The alterations in plasmatic, muscular and hepatic metabolic intermediaries concentration become evident that the matrinxa is able to adapt its intermediary metabolism to the changes on the feeding condition to preserve vital functions. However the increase of the enzymatic activity in the fed with the diet AAEL did not result in significant modification on the intermediary metabolism.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Embargadopor
dc.subjectEnzimaspor
dc.subjectEnzimas digestivaspor
dc.subjectPeixe - metabolismopor
dc.subjectBrycon amazonicus Aminoácidospor
dc.titleEfeitos da adição de aminoácidos essenciais livres à dieta e da ausência de nutrientes na atividade de enzimas digestivas e no metabolismo intermediário de juvenis de matrinxã (Brycon amazonicus).por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Moraes, Gilberto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4427903557163246por
dc.description.resumoPara que os nutrientes ingeridos pelo peixe sejam utilizados para o crescimento e para a manutenção do metabolismo energético, eles, primeiramente, precisam ser absorvidos pelo trato gastrointestinal do animal, porém a maioria dos alimentos ingeridos pelos peixes não podem ser absorvidos diretamente pela mucosa gastrointestinal, já que são constituídos em grande parte por moléculas de alto peso molecular. O processo de transformação em moléculas menores é catalisado por enzimas digestivas. Desta forma, um dos fatores que limita absorção do alimento é a disponibilidade dessas enzimas. Sua síntese e a secreção podem ser estimuladas pela presença de aminoácidos livres no lúmen gástrico e intestinal. Neste trabalho avaliamos o efeito de aminoácidos essenciais livres (AAEL) adicionados à dieta sobre a síntese de enzimas digestivas e no metabolismo intermediário de matrinxã. Seis grupos de peixes foram submetidos a condições alimentares diferentes durante 15 dias. O grupo controle recebeu uma ração com 34% de proteína e 4.670 kcal por kg de ração de energia bruta. O segundo grupo, chamado SO, foi alimentado com uma ração que continha caseína e gelatina e amido de milho. O terceiro grupo, denominado SO+AAEL, foi alimentado com uma ração semelhante à anterior, porém 0,6% celulose foi substituída por uma mistura 0,1% de fenilalanina, 0,1% de triptofano, 0,1% de valina, 0,1% de histidina, 0,1% de arginina e 0,1% de leucina. O quarto grupo, chamado SA, foi alimentado com uma ração que continha caseína e gelatina e óleo de soja. O quinto grupo, denominado, SA+AAEL, foi alimentado com uma ração semelhante à anterior, porém a 0,6% celulose foi substituída por seis AAEL, tal como explicado acima. O último grupo ficou em jejum durante período experimental. Após o período experimental, 9 peixes de cada tratamento foram amostrados para a coleta de sangue, músculo branco, fígado e trato digestório. As atividades amilolítica, proteolícica inespecífica, tríptica e lípolítica ensaiadas no sobrenadante dos homogeneizados tissulares do trato digestório apresentaram ajustes devido à modificação da composição da dieta, principalmente devido a ausência de amido e à adição de AAEL. O presente conjunto de dados indica que o matrinxã é capaz de ajustar a secreção dessas enzimas para otimizar seu processo químico digestivo. As alterações das concentrações dos intermediários metabólicos plasmáticos, musculares e hepáticos tornam evidente que o matrinxã é capaz de adaptar seu metabolismo intermediário frente à alteração da condição alimentar para manter suas funções vitais. Porém o aumento da atividade enzimática nos grupos que receberam uma dieta com AAEL não provocou modificação significativa do metabolismo intermediário.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Genética Evolutiva e Biologia Molecular - PPGGEvpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICASpor
dc.contributor.authorlatteshttp://lattes.cnpq.br/6399985363412772por


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record