Mostrar registro simples

dc.creatorPereira, Paulo Estevão
dc.date.accessioned2016-06-02T20:44:09Z
dc.date.available2012-05-02
dc.date.available2016-06-02T20:44:09Z
dc.date.issued2012-02-16
dc.identifier.citationPEREIRA, Paulo Estevão. Aí! Tá me tirando?! O que dizem jovens moradores da periferia de São Carlos sobre si mesmo e a questão das drogas. 2012. 135 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas e da Saúde) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6851
dc.description.abstractThe drugs phenomenon is becoming more relevant in Brazil and worldwide in recent decades, reaching all levels of society. The frequent association between groups of youngsters, especially poor youth, and drug use, present in the media and in the public policies, has raised discussions and interventions that need to be analyzed and problematized in their propositions and development. Such interventions have not considered the socioeconomic and cultural situation that these youngsters are submitted, accumulating ineffective results. This data raises the need to take a "step back" in argument, reversing the order of the question and inquire, a posteriori about the best way to treat these young people in use or abuse of drugs - an issue undoubtedly relevant - and start asking first which are the social contexts and the social arrangements that put these youngsters in a vulnerable situation to the drugs issue and how this exposure occurs in their daily practices. In order to investigate how drugs make up the path of poor youngsters who live in outlying areas was undertaken a qualitative research that aimed to access the experiences of young people, between 15 and 29 years old, living on the outskirts of a medium-sized city in the State of São Paulo, which attending to a social institution dedicated to leisure, culture and sports activities. The methods applied to reach the aims were the participant observation, semi-structured interviews and workshops of Activities. The propositions of social occupational therapy constituted the theoretical background of the study. The use of participatory methodologies in the apprehension of the universe of subjects studied allowed accessing their perceptions about the drug issue, pointing out, however, other issues that permeate their daily experiences, determining their condition of vulnerability. Issues such as the constant violations of their civil rights; restrictions to urban mobility; social stigma; real and/or symbolic violence; the centrality of work and their links with and through the drug trafficking, emerged from the reports of these young people, enabling to build a picture of the extended social context in which they are located, indicating that, although present in everyday life, drugs are not the main source of concern or of increasing of the vulnerability of these young people.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectTerapia ocupacionalpor
dc.subjectJuventudepor
dc.subjectDrogaspor
dc.subjectContexto socialpor
dc.subjectYoutheng
dc.subjectSocial Occupational Therapyeng
dc.subjectDrugseng
dc.title Aí! Tá me tirando?! O que dizem jovens moradores da periferia de São Carlos sobre si mesmo e a questão das drogaspor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Malfitano, Ana Paula Serrata
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1462870858750395por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5182357489355038por
dc.description.resumoO fenômeno das drogas vem adquirindo maior relevância nos cenários nacional e mundial nas últimas décadas, atingindo todas as camadas sociais. A frequente associação entre grupos de jovens, em especial jovens pobres, e o uso de drogas, presente na mídia em geral e nas políticas públicas, tem suscitado discussões e intervenções que precisam ser analisadas e problematizadas em suas proposições e desenvolvimento. Tais intervenções, especialmente as direcionadas a esses grupos, não têm considerado a situação socioeconômica e cultural a que estão submetidos esses jovens, acumulando resultados pouco efetivos, do ponto de vista público. Esse dado suscita a necessidade de se dar um passo atrás na argumentação, invertendo a ordem da pergunta e indagar posteriormente sobre qual a melhor forma de tratar esses jovens em uso ou abuso de drogas - questão, sem dúvida, relevante e iniciar sobre quais os contextos e arranjos sociais que permitem que esses jovens, pobres, moradores das periferias das cidades, estejam expostos às drogas e de que maneira essa exposição se dá em suas práticas cotidianas. Com o intuito de investigar como as drogas compõem a trajetória de jovens pobres moradores de periferia, empreendeu-se uma pesquisa qualitativa, que teve por objetivo acessar as experiências de jovens, entre15 e 29 anos, moradores da periferia de uma cidade de médio porte no interior do Estado de São Paulo, frequentadores de um equipamento social de lazer, cultura e esporte. O estudo utilizou como métodos a observação participante, entrevistas semidirigidas e a realização de Oficinas de Atividades. As proposições da terapia ocupacional social constituíram o embasamento teórico do estudo. O emprego de metodologias participativas na apreensão do universo dos sujeitos estudados permitiu acessar suas percepções acerca da temática das drogas, pontuando, porém, outras questões que permeiam suas vivências cotidianas, determinando sua condição de vulnerabilidade. Temas como as constantes violações de seus direitos civis; restrições, algumas implícitas, outras nem tanto, à mobilidade urbana; estigma social; violência real e/ou simbólica; a centralidade do trabalho e suas relações com e por meio do tráfico de drogas, emergiram dos relatos desses jovens, possibilitando construir um panorama ampliado do contexto social no qual se inserem, evidenciando que, ainda que presentes no cotidiano, as drogas não constituem a principal fonte de vulnerabilização nem de preocupação daqueles jovens.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Terapia Ocupacionalpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples