Show simple item record

dc.creatorRombe, Patrícia Gonçalves
dc.date.accessioned2016-06-02T20:44:09Z
dc.date.available2012-04-02
dc.date.available2016-06-02T20:44:09Z
dc.date.issued2012-02-17
dc.identifier.citationROMBE, Patrícia Gonçalves. Comportamento lúdico de crianças pré-termo e seu desenvolvimento neuropsicomotor. 2012. 169 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas e da Saúde) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6852
dc.description.abstractThe birth of a child preterm and with low birth weight is considered one of the main risk factors that can lead to changes and delays in neuro-psychomotor development. Among these changes are the difficulties in motor, learning, and visual-motor integration areas, as well as sensory and perceptive problems that alone or in combination, ultimately will impact the child's social participation, especially in carrying out activities of daily living, school and play. Considering playing as the main activity for children, this study aimed to investigate possible correlations between the performance of the ludic behavior of children with a history of preterm birth and their neuro-psychomotor development. We tried to understand this phenomenon in the pre-school period, in order to produce knowledge in a preventive perspective in relation to schooling. This study was approved by the Ethics Committee of Universidad Federal de São Carlos. It is a descriptive and correlational study involving 52 children divided into three groups: Study group GI (consisting of 12 children with a history of prematurity and low birth weight at risk of developmental delay detected), Study group GII (consisting for 14 children with a history of prematurity and low birth weight without developmental delay detected) and the comparison group GIII (without the mentioned history and with 26 children from the same socioeconomic class according to the classification made by the Criteria Questionnaire Brazil). Three methods were used to perform the evaluations: TSDD-II (Screening Test Denver II), the EPP-DP (teacher s perception scale on student s performance and participation in the school environment), and ELPK-rb (Knox s Pre-school Ludic Scale - Revised). The first test was used to compose samples, the second to raise the awareness of teachers of the development of children, and the latter to the specific assessment of ludic behavior. The data were analyzed quantitatively in order to verify the presence of significant differences in ludic behavior in the three groups. To verify the significance of possible associations between groups of preterm and term infants, with the results obtained from the TSDD-II, we chose Fisher s Exact Test. After verifying the association between the variables of interest, we used the Kruskal-Wallis Test in order to ascertain whether or not differences exist between the scores obtained by the classes of variables in the ELPK-rb participation fields. The results of this study revealed that from a detailed analysis of the play behavior of children, that is, the way the play you can identify the presence of changes in global development, as well as in more specific areas of human development. Regarding the performance of children with a history of prematurity ande risk for developmental delay 8% had unsatisfactory results and 17% were assessed as having a partially satisfactory performance, something that was not repeted in the other groups analyzed, which had in most cases very satisfactory performances. A similar picture was observed when analyzing the performance of children in fine motor activities, where children with a history of prematurity had inferior performances to those of children born at term, principally when comparing the results obtained from children of group GI with those obtained from children in group GIII. Regarding the results obtained in evaluating the ELPK-rb participation field, lmost all children from groups GI, GII and GIII presented co-operative play behavior, or would rather play only with other children. Another factor that draws our attention when observing the results of participation fields, was the presence of a greater difficulty for children with a history of prematurity and risk for developmental delay in playing games with simple rules (being that 17% did not show the expected behavior and 25% played tentatively). Still with respect to the participation field, when analyzing the results related to the language area it was observed, again, a lower performance among children with a history of prematurity, especially among children in group GI, when compared to children born at term. Regarding the children s performance in the ELPK-rb field of make believe/symbolic games, it was noted that children of the group GI obtained results lower tah those of children from GII and GIII, especially in sub-items interprets more complex emotions and demonstrates function in the games for or with others . By establishing the association between the results obtained by the groups in ELPK-rb, with those presented in TSDD-II, it was observed that there are changes in play behavior of children with a history of prematurity, due to possible delays in neuro-psychomotor development, once working with all comparisons involved, the results presented by children in strata 1 (with a history of prematurity and risk for developmental delay) differed from the children in strata 4 (born at term and with the presence of caution ). However, we cannot say that the presence of risk for developmental delay detected by TSDD-II, as well as changes in play behavior of children are unique conseqyuences of prematurity, but that they results from multiple factors that add up and influence, concomitantly, the development of motor, cognitive, psychological, and social skills of children. It is confirmed then, that pratical education, health, and social skills of children. It is confirmed then, that pratical education, health, and the promoting of development occur in conjunction, contributing to the detection of risk factors and promoting the quality of interactions and the environment in which children are placed. In this sense, it is necessary to invest in the training of educators/caregivers/pages, since they can provide protective factors in children s development, minimizing/offsetting the negative effects arising from the presence of social and biological risk factors through play, as this constitutes one of the main activities performed by children in preschool, and whose primary essence is the promotion of cognitive and bio-psychomotor development in the subjects. To give children opportunities to play is to give them much more than the act itself, because it provides to each of them a better perspective of life and natural and healthy development.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectTerapia ocupacional Prematurospor
dc.subjectBaixo peso ao nascerpor
dc.subjectDesenvolvimento infantilpor
dc.subjectComportamento lúdicopor
dc.subjectCrianças de Risco Prematuridade e baixo pesopor
dc.subjectChildren of riskeng
dc.subjectPrematurity and low birth weighteng
dc.subjectChild Developmenteng
dc.subjectLudic Behavioreng
dc.titleComportamento lúdico de crianças pré-termo e seu desenvolvimento neuropsicomotorpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Martinez, Claudia Maria Simões
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4785852E9por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7196265391507681por
dc.description.resumoO nascimento da criança pré-termo é considerado um dos principais fatores de risco que pode levar às alterações e atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor. Dentre estas alterações estão as dificuldades nas áreas motoras, de aprendizagem, da integração visomotora, problemas sensoriais e perceptivos que isolados ou de forma combinada, acabam por repercutir na participação social da criança, especialmente na realização das atividades da vida diária, escolar e no brincar. Considerando-se o brincar como uma das principais atividades infantis, o presente estudo teve por objetivo investigar possíveis associações entre o desempenho do comportamento lúdico de crianças com histórico de prematuridade ao nascimento e seu desenvolvimento neuropsicomotor. Buscou-se compreender este fenômeno na etapa pré-escolar, ou seja, no momento exato em que antecede a escolaridade formal (ingresso no ensino fundamental) a fim de se produzir conhecimentos numa perspectiva preventiva em relação à escolarização. A presente pesquisa fora aprovada pelo Comitê de Ética da Universidade Federal de São Carlos. Trata-se de um estudo analítico, observacional, e de coorte retrospectivo, composto por 52 crianças distribuídas em três grupos: Grupo de estudo GI (constituído por 12 crianças com histórico de prematuridade e baixo peso ao nascimento com risco para atraso no desenvolvimento detectado); Grupo de estudo GII (constituído por 14 crianças com histórico de prematuridade e baixo peso ao nascimento sem atraso no desenvolvimento detectado) e o Grupo Comparado-GIII (sem o referido histórico) composto por 26 crianças pertencentes a mesma classe socioeconômica de acordo com a classificação realizada por meio do Questionário Critério Brasil). Para realização das avaliações foram utilizados três instrumentos: TSDD-II (Teste de Triagem Denver II), a EPPDP (Escala de percepção dos professores sobre o desempenho e participação do aluno no ambiente escolar), e a ELPK-rb (Escala Lúdica Pré-escolar de Knox-Revisada). O primeiro instrumento foi utilizado para definir a composição das amostras, o segundo com o objetivo de aferir a percepção dos professores frente ao desenvolvimento das crianças, e o último para realizar a avaliação específica do comportamento lúdico. Os dados coletados foram analisados de forma quantitativa, no intuito de se verificar a presença de diferenças significativas no comportamento lúdico em relação aos três grupos. Para verificar a significância de possíveis associações entre os grupos de prematuros e crianças nascidas a termo, com os resultados obtidos a partir do TSDD-II, optou-se pelo Teste Exato de Fisher. Depois de verificada a associação entre as variáveis de interesse, foi empregado o teste de Kruskal-Wallis no intuito de verificar a existência, ou não, de diferenças entre os escores obtidos pelas classes de variáveis analisadas, nos domínios da ELPK-rb. Os resultados deste estudo revelaram que a partir de uma análise detalhada do comportamento lúdico das crianças, ou seja da maneira como elas brincam, é possível identificar a presença de alterações no desenvolvimento global, como também em áreas mais específicas do desenvolvimento humano. Em relação ao desempenho das crianças nas atividades que envolvem a coordenação motora global, observou-se que entre as crianças com histórico de prematuridade e risco para atraso no desenvolvimento 8% obtiveram resultados insatisfatórios e 17% foram avaliadas como tendo um desempenho parcialmente satisfatório, o que não se repetiu nos demais grupos analisados, os quais obtiveram na maioria dos casos rendimento muito satisfatórios. Um quadro semelhante foi observado ao se analisar o desempenho das crianças nas atividades motoras finas, onde as crianças com histórico de prematuridade apresentaram um desempenho inferior aos das crianças nascidas a termo, principalmente ao se comparar os resultados obtidos pelas crianças do grupo GI com os obtidos pelas crianças do grupo GIII. Em relação aos resultados obtidos na avaliação do domínio da participação da ELPK-rb, a quase totalidade das crianças dos grupos GI, GII e GIII apresentaram um brincar cooperativo, ou seja, preferiam brincar com outras crianças do que só. Outro fator que nos chama a atenção ao observar os resultados referentes ao domínio da participação, foi a presença de uma maior dificuldade das crianças com histórico de prematuridade e risco para atraso no desenvolvimento em participar de jogos com regras simples (uma vez que 17% não apresentaram o comportamento esperado e 25% o realizaram de forma hesitante). Ainda com relação ao domínio da participação, ao se analisar os resultados referentes à área da linguagem observou-se, novamente, um desempenho inferior entre as crianças com histórico de prematuridade, principalmente entre as crianças do grupo GI, quando comparadas às crianças nascidas a termo. Sobre o desempenho das crianças no domínio do faz-de-conta/jogo simbólico da ELPK-rb, notou-se que as crianças do grupo GI obtiveram resultados inferiores aos das crianças dos grupos GII e GIII, principalmente nos subitens interpreta emoções mais complexas e desempenha função nas brincadeiras para/ou com os outros . Ao realizar a associação entre os resultados obtidos pelos grupos na ELPK-rb, com os apresentados no TSDD-II, observou-se que há alterações no comportamento lúdico das crianças com histórico de prematuridade, decorrentes de possíveis atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor, uma vez em todas as comparações realizadas, os resultados apresentados pelas crianças do estrato 1 (com histórico de prematuridade e risco para atraso no desenvolvimento) diferiram das crianças do estrato 4 (nascidas a termo e com presença de cautelas ). No entanto, não é possível afirmar que a presença de risco para atraso no desenvolvimento detectado pelo TSDD-II, bem como as alterações no comportamento lúdico das crianças sejam conseqüências exclusivas da prematuridade, mas sim que são decorrentes de múltiplos fatores que se somam e influenciam, concomitantemente, no processo de desenvolvimento das habilidades motoras, cognitivas, psicológicas, e sociais das crianças. Confirma-se, então, a necessidade das práticas de educação, saúde e promoção do desenvolvimento ocorrer em conjunto, contribuindo para a detecção de fatores de risco e para a promoção da qualidade das interações e do ambiente em que as crianças encontram-se inseridas. Neste sentindo, é necessário realizar investimentos na capacitação de educadores/cuidadores/pajens, uma vez que estes podem constituir-se em fatores protetivos ao desenvolvimento das crianças, minimizando/anulando os efeitos negativos advindos da presença de fatores de riscos sociais e biológicos mediante a estimulação das habilidades que englobam o desenvolvimento infantil, principalmente através do brincar, já que este se constitui como uma das principais atividades realizadas pelas crianças em idade pré-escolar, e cuja essência primordial é a promoção do desenvolvimento biopsicomotor e cognitivo dos sujeitos. Ao oferecer às crianças a possibilidades de brincar, dá-se a estas muito mais que o ato em si mesmo, pois proporciona-se a cada uma delas uma perspectiva melhor de vida e um desenvolver de forma natural e saudável.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Terapia Ocupacionalpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record