Show simple item record

dc.creatorPereira, Beatriz Prado
dc.date.accessioned2016-06-02T20:44:14Z
dc.date.available2014-06-30
dc.date.available2016-06-02T20:44:14Z
dc.date.issued2014-02-27
dc.identifier.citationPEREIRA, Beatriz Prado. Por que ir à escola? O que dizem os jovens do ensino médio. 2014. 146 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas e da Saúde) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6881
dc.description.abstractThe present study leaned on the theme of school in interface with youth, in the city of São Carlos, São Paulo. The general aim was to analyze and comprehend the meaning of school for young people enrolled in the senior year of High School, by giving priority to their views about the school institution. Besides factors such as lack of interest, violence, indiscipline, and lack of incentive to study, it is observed that many young people in Brazil especially those coming from the lower classes evade the institutions during their school career. Nevertheless, there are those who stay at school, satisfied or not, with or without difficulties, and this work is an attempt to understand the peculiarities and meanings of this permanence. For that, first it resorted the use of a questionnaire with closed-ended questions to an universe of 861 young people enrolled in the senior year of High School from 13 public institutions and 6 private schools on the referred town, to obtain data on excerpts from the students school career, the meanings of school and how formal education is constituted for them, in the pursuit to include young people with several life paths, social and economic situations. Afterwards, two meetings were performed and denominated group talk with five students who made themselves available to participate, among those who answered the questionnaire, aiming to make a reflection about the theme taking by reference a general presentation of the collected data and the statistic results. The empirical results were analyzed from the description, composition and comparison of the collected information with the young people, based on the scientific references of Education, Sociology and Social Occupational Therapy, which parameterizes the debate around this problem set. The results reveal that the trajectories of the young participants are linear, with few oscillations in their school careers. When taking position about the role and the meanings of the school institution, they reflect significantly what the society projects on school: the responsibility for a job training or for higher education, depending on the social class of the student. The criticism, the dissatisfaction and the attribution of widest meanings appear on the group talk, engendering also an individual reflection that stands out, given the scenario seen from another angle; the school for the youngsters is the same but it could be another. In the pursuit for understanding what those who remained until the last year of High School have to say, it is expected to provide references for strategies to deal with the issue regarding the possible meanings of school today, taking the young people as the center of those possibilities.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectJuventudepor
dc.subjectEscolaspor
dc.subjectEnsino médiopor
dc.subjectEducaçãopor
dc.subjectTerapia ocupacional socialpor
dc.subjectYoutheng
dc.subjectSchooleng
dc.subjectHigh schooleng
dc.subjectEducationeng
dc.subjectSocial occupational therapyeng
dc.titlePor que ir à escola? O que dizem os jovens do ensino médiopor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Lopes, Roseli Esquerdo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1507752191797249por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1341547467736796por
dc.description.resumoO presente estudo debruçou-se sobre a temática da escola em interface com a juventude, no município de São Carlos, interior de São Paulo. Seu objetivo geral foi o de analisar e compreender os sentidos que a escola tem para os jovens matriculados no último ano do Ensino Médio regular, priorizando a visão dos mesmos sobre a instituição escolar. Além de fatores como a falta de interesse e incentivos aos estudos, violência, e indisciplina verificou-se que muitos jovens no Brasil, especialmente aqueles advindos de extratos populares, evadem das instituições de ensino durante suas trajetórias escolares. Todavia, existem aqueles que permanecem na escola, satisfeitos ou não, com dificuldades ou não, sendo esse trabalho uma tentativa de compreender as peculiaridades e os sentidos dessa permanência. Para tanto, primeiramente, lançou-se mão da aplicação de um questionário, com perguntas fechadas, a um universo que foi representado por 861 jovens inscritos no último ano do Ensino Médio regular, de 13 escolas públicas e seis particulares do referido município, para a obtenção de dados referentes a trechos do percurso escolar dos alunos, ao sentido da escola e de como a educação formal se constitui para os mesmos, em busca de abranger jovens com trajetórias de vidas, situações econômicas e sociais diversas. Posteriormente, foram realizados dois encontros que denominamos como conversa coletiva, com cinco alunos que se disponibilizaram a participar, dentre aqueles que responderam ao questionário, com vistas a produzir uma reflexão sobre a temática, tomando como referência inicial uma apresentação geral dos dados coletados e dos resultados estatísticos. Esses dados empíricos foram analisados a partir da descrição, composição e comparação das informações coletadas com os jovens, à luz de referenciais teóricos da educação, da sociologia e da terapia ocupacional social, que parametrizam o debate em torno dessa problemática. Os resultados nos revelam que as trajetórias dos jovens participantes são lineares, com poucas oscilações em seus percursos escolares. Ao se posicionarem acerca da função e dos sentidos da instituição escolar, refletem de modo bastante importante aquilo que a sociedade projeta na escola: a responsabilidade por uma formação para o trabalho ou para a inserção no Ensino Superior. A crítica, o descontentamento e a atribuição de sentidos mais amplos surgem na conversa coletiva, gerando também uma reflexão individual que se impõe diante do cenário visto de outro ângulo; a escola para os jovens é a mesma, mas, poderia ser outra. Com a busca do entendimento sobre o que aqueles que nela permaneceram até o último ano do Ensino Médio têm a nos dizer, espera-se oferecer referências para estratégias de enfrentamento a questão dos sentidos possíveis à escola hoje, tomando-se os jovens como centro destas possibilidades.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Terapia Ocupacionalpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record