Show simple item record

dc.creatorAlcântara, Renata Giamlourenço Lante
dc.date.accessioned2016-06-02T20:45:41Z
dc.date.available2014-07-24
dc.date.available2016-06-02T20:45:41Z
dc.date.issued2014-04-04
dc.identifier.citationALCÂNTARA, Renata Giamlourenço Lante. O conhecimento popular e o uso de plantas medicinais por usuários de três Unidades de Saúde da Família no interior do Estado de São Paulo/SP. 2014. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas e da Saúde) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6920
dc.description.abstractStudy population-territorial, transverse survey, whose general objective was to describe the popular knowledge regarding medicinal plants, along in tree Family Health Units (USF) in the State of São Paulo, in year of 2013. The specific objectives tried to report the medicinal plants used by the community, collecting their popular name (and if it was used fresh or dried household plants), the parts used, the way of preparing them, conservation, therapeutic purpose, frequency and the source for the usage. The data collection occurred through standardized interviews, there were 25 participants, indicated by USF teams. The characterization of the participants shows that the largest number are from female gender, 19 (76%) and 6 were from male gender (24%), aged between 32 and 80 years. The results reveal that the beginning of this practice, for most participants, took place from lessons with parents. Among the plants mentioned, over 100 are for medical use, characterized by some fruit, even resin and wood waste. The most cited were: guaco, mint, bilberry and ruby. Regarding the purpose of the use, the most mentioned plant is used for disorders of the respiratory tract (such as cough, sputum, rhinitis, sinusitis, influenza-like illnesses), a fact consistent with the scientific literature. It is understood that this practice contributes to enhance the recovery and preservation of cultural diversity, allowing the users to acess a better care for themselves and giving them autonomy. Thus, it is possible a revaluation of popular knowledge, aiming to recover once deleted knowledge about the way one understands life, the knowledge about the culture inherited and acquired reconciled to scientific knowledge.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPlantas medicinaispor
dc.subjectMedicina popularpor
dc.subjectPrograma de saúde da famíliapor
dc.subjectConhecimento medicinalpor
dc.subjectMedicinal plantseng
dc.subjectMedicinal knowledgeeng
dc.subjectFamily health programeng
dc.subjectPopular medicineeng
dc.titleO conhecimento popular e o uso de plantas medicinais por usuários de três Unidades de Saúde da Família no interior do Estado de São Paulo/SPpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Joaquim, Regina Helena Vitale Torkomian
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7719481657895650por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5099214709338527por
dc.description.resumoPesquisa populacional-territorial, descritiva e transversal, cujo objetivo geral foi descrever o conhecimento popular em relação às plantas medicinais junto à três Unidades de Saúde da Família (USF) no interior do Estado de São Paulo/SP, no ano de 2013. Os objetivos específicos se detiveram em relacionar essas plantas medicinais quanto ao nome popular, partes usadas, modo de preparo, conservação, finalidade terapêutica, frequência e a origem do uso. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas padronizadas, totalizando 25 participantes indicados pelas equipes das USFs. A caracterização dos participantes aponta que o maior número é do sexo feminino, 19 (76%) e 6 do sexo masculino (24%), com idade entre 32 e 80 anos. Os resultados revelam que o início desta prática, para a maioria dos participantes, aconteceu a partir de um aprendizado com os pais. Dentre as plantas apontadas, mais de 100 são para uso medicinal, caracterizando-se desde algumas frutas até resina e resíduos de madeira. As mais citadas foram: o guaco, a hortelã, o boldo e o rubim. Em relação à finalidade de uso, a mais citada é usada para afecções do trato respiratório (como tosse, expectoração, rinite, sinusite, estado gripal), fato em consonância com a literatura científica. Entende-se que valorizar esta prática contribui para o resgate e preservação da diversidade cultural, permitindo ao usuário um maior cuidado de si e conferindo-lhe autonomia. Assim, é possível uma revalorização do conhecimento popular; visando resgatar conhecimentos outrora excluídos do modo de entender a vida, saberes da cultura herdada e adquirida conciliado aos conhecimentos científicos.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Gestão da Clínicapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEMpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record