Show simple item record

dc.creatorTrevisan, Diego Peruchi
dc.date.accessioned2016-09-13T20:42:45Z
dc.date.available2016-09-13T20:42:45Z
dc.date.issued2015-08-31
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7136
dc.description.abstractAnthropogenic impacts tend to simplify natural ecosystems, reducing the inherent resistance to change and breaking their resilience thresholds in more than one place at a time. Such interference in the landscape converts extensive and continuous areas of forest cover in forest fragments, affecting the availability and quality of natural resources. It is essential to analyze the municipality in its local and regional geographical context as well as the study of typically urban and agricultural structures, aiming at establishing forms of growth and consolidation consistent with sustainable development goals. Given these considerations, this study aimed to obtain landscape information in the Brazilian city of São Carlos (SP) using landscape structural indices. Data were entered and analyzed in Geographic Information Systems (GIS). Landscape structure was evaluated using dynamic and municipal land cover in 2003 and 2013 as well as applying the Urbanity Index. The Index of Landscape Fragility assessed environmental fragility of the city's landscape. The Environmental Quality Vegetation Index identified and analyzed susceptibility to the effects of ecological components of a particular human activity. The Environmental Quality Index of Water Resources assessed susceptibility of water resources in relation to distance of impact sources. The Vulnerability Index assessed landscape susceptibility due to loss of biodiversity and habitats resulting from fragmentation of native vegetation class. Results showed that direct and indirect forces of change acting on landscape are respectively agricultural activities, mainly correlated to sugarcane cultivation. From 2003 to 2013, there was an increase in the areas occupied by human activities and consequently the reduction of natural areas and loss landscape’s environmental quality with resulting increased fragility as environmental vulnerability. Current developmental trajectories cannot occur without causing impacts, but are not providing benefits the way they should. Loss and degradation of areas of natural vegetation remaining in São Carlos municipality landscape continue growing way. However, the available evidence suggests that the continuation of these fragments in landscape can still provide more economical benefits than those obtained from the conversion and agricultural expansion of land use. The current stage of the city is not the only concern, but also trends – such as the loss of natural areas with increases of anthropogenic uses that solidify over the years, and are discussed in the analysis of the remaining vegetation in the city. The current growth model and generation of impacts are not carried out in favor of the need for concrete development of the city as a whole, but only of certain activities and sectors present in it.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectEcologia da paisagempor
dc.subjectDinâmica da paisagempor
dc.subjectÍndicepor
dc.subjectPolítica ambientalpor
dc.subjectLandscape dynamicseng
dc.subjectLandscape indexeng
dc.subjectUse and occupation of landeng
dc.subjectEnvironmental planningeng
dc.titleAnálise das variáveis ambientais causadas pelas mudanças dos usos e cobertura da terra do município de São Carlos, São Paulo, Brasilpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Moschini, Luiz Eduardo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2728357583462262por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2413871825446601por
dc.description.resumoOs impactos antropogênicos tendem a simplificar os ecossistemas naturais, reduzindo a resistência intrínseca à mudança e rompendo seus limiares de resiliência em mais de um lugar ao mesmo tempo. Essas interferências na paisagem convertem extensas e contínuas áreas com cobertura florestal em fragmentos florestais, afetando a disponibilidade e a qualidade dos recursos naturais. Torna-se fundamental a análise do município em seu contexto geográfico local e regional, tanto quanto o estudo das estruturas tipicamente urbanas e agrícolas, visando o estabelecimento de formas de crescimento e de adensamento compatíveis com as metas de desenvolvimento sustentável. Diante dessas considerações, esta dissertação teve como objetivo a obtenção de informações sobre a paisagem no município brasileiro de São Carlos (SP), por meio da utilização de índices estruturais da paisagem. As informações foram inseridas e analisadas em Sistemas de Informações Geográficas (SIGs). A estrutura da paisagem foi avaliada através da dinâmica de uso e cobertura da terra do município em 2003 e 2013, bem como a aplicação do Índice de Urbanidade. A Fragilidade Ambiental da paisagem do município foi avaliada através do Índice de Fragilidade da Paisagem. O Índice de Qualidade Ambiental da Vegetação identificou e analisou a suscetibilidade dos componentes ecológicos aos efeitos de uma determinada atividade antrópica. O Índice de Qualidade Ambiental dos Recursos Hídricos analisou a suscetibilidade dos recursos hídricos em relação à distância das fontes impactantes e o Índice de Vulnerabilidade analisou a suscetibilidade da paisagem em relação à perda de biodiversidade e de hábitats decorrente da condição da fragmentação da classe de vegetação nativa. Os resultados mostraram que as forças diretas e indiretas de mudanças que atuam sobre a paisagem são respectivamente as atividades agrícolas, principalmente correlacionadas ao cultivo de cana-de-açúcar. De 2003 a 2013 houve uma aumento das áreas ocupadas por atividades antrópicas e consequentemente a redução das áreas naturais e perda da qualidade ambiental da paisagem com resultante aumento da fragilidade quanto da vulnerabilidade ambiental. As trajetórias desenvolvimentistas atuais não podem ocorrer sem causar impactos, porém não estão proporcionando benefícios da forma como deveriam. A perda e a degradação das áreas de vegetação natural remanescentes na paisagem do município de São Carlos continuam de maneira crescente. Contudo as evidências disponíveis sugerem que a continuidade destes fragmentos na paisagem, pode ainda proporcionar muito mais benefícios econômicos do que os obtidos da conversão e expansão agrícola do uso da terra. Faz-se essencial a preocupação não apenas com o estado atual do município, mas também com as tendências que se solidificam ao passar dos anos, tendências estas (perda de áreas naturais com crescimentos dos usos antrópicos) que estão evidenciadas na análise dos remanescentes de vegetação no município, sendo que este modelo de crescimento e de geração de impactos não são realizados em prol da necessidade do desenvolvimento concreto do município como um todo, mas apenas de algumas atividades e setores presentes no mesmo.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Ambientaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record