Show simple item record

dc.creatorMaia, Michele Gonçalves
dc.date.accessioned2016-09-27T19:25:43Z
dc.date.available2016-09-27T19:25:43Z
dc.date.issued2016-02-29
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7495
dc.description.abstractMotor development is a process of changes in motor behavior over time, due to an interaction of systems within the organism, the environment and tasks. The presence of risk factors, such as prematurity, may influence motor development, including the control of head movements. In this context, some strategies may prevent delay in the acquisition of head control, which is required for more complex abilities. Postural manipulation may be a strategy to improve head control in preterm infants, as it is known that postural manipulation may facilitate more mature head movements in full-term infants between birth and four months of age. Objective: To assess the influence of postural manipulation on head movements in full-term and late preterm infants at 5-6 months of corrected age. Method: Thirty eight infants (22 full-term infants and 16 late preterm infants, born at 34-36 weeks gestation) were assessed in a infant chair once in three experimental conditions: a) unsupported supine, b) supported supine (small pillow as an external support), and c) supported reclined at an angle of 20 degrees (small pillow). To elicit head movements, a black and white smiley face card was manually moved from side to side in the infant’s visual field for two minutes in each posture. A two-way repeated measures ANOVA was conducted to compare the groups and conditions (p <0.05). Results: We found that body orientation or external support influenced the control of head movement however in a different way than expected, possibly because at these ages infants have acquired strength and control enough for the task even in the most demanding postures at neuromotor and biomechanical level. No difference was observed between the experimental conditions for most variables, however, the use of support promoted more controlled movements. There was a difference for the desaceleration index (F [1.44]= 4.741; p=0.01), which the preterm infants presented higher values than full-term infants in supported supine position (p=0,012). Moreover, for the preterm infants, they presented higher values in the supported supine compared to the unsupported supine, and supported reclined (p = 0.007 and p = 0.003 , respectively). Conclusion:. We suggest the external support of the head promoted more controlled head movements in preterm infants. These findings suggested posture manipulation may be an early intervention strategy for infants at risk for developmental delay.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectDesenvolvimentopor
dc.subjectOrientação corporalpor
dc.subjectControle de cabeçapor
dc.subjectPrematuridadepor
dc.subjectIntervenção precocepor
dc.subjectChild developmenteng
dc.subjectPosture manipulationeng
dc.subjectHead movementseng
dc.subjectPretermeng
dc.subjectearly interventioneng
dc.titleA influência da orientação corporal nos movimentos de cabeça em lactentes a termo e pré-termo aos 5-6 meses de idadepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Tudella, Eloisa
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3207258034860219por
dc.contributor.advisor-co1Lima-Alvarez, Carolina Daniel de
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4144337339534625por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1485455044228264por
dc.description.resumoO desenvolvimento motor é um processo de mudanças no comportamento motor ao longo do tempo, que resulta da interação do indivíduo com o ambiente e a tarefa. Assim, a presença de fatores de risco, como a prematuridade, influencia o controle do movimento de cabeça. Neste contexto, estratégias podem prevenir o atraso na aquisição do controle deste segmento, a qual é pré-requisito para habilidades mais complexas. A mudança na orientação corporal pode ser uma estratégia, pois foi favorável em lactentes de termo do nascimento ao quarto mês por propiciar movimentos de cabeça com padrão mais maduro. Objetivo: Verificar a influência da orientação corporal nos movimentos de cabeça em lactentes a termo e pré-termo tardios aos 5-6 meses de idade. Método: Foi realizada avaliação cinemática do movimento de cabeça com 38 lactentes (22 a termo e 16 pré-termo tardios, nascidos entre 34 e 36 semanas e 6 dias de idade gestacional) nas orientações: supino, supino com suporte de cabeça e reclinado com suporte. Um cartão de estimulação visual foi movido manualmente no plano frontal por 2 minutos em cada postura, a fim de eliciar o movimento de cabeça. Estatística: Os dados foram analisados por meio da análise de variância (ANOVA) para medidas repetidas, com nível de significância de p≤0.05. Resultados: O presente estudo verificou que, nas condições de nascimento a termo e prétermo tardio, a orientação corporal ou o suporte externo exerceram influências no controle do movimento da cabeça de forma divergente da esperada, possivelmente porque nessas idades os lactentes já adquiriram força e controle o suficiente para a execução da tarefa mesmo em posturas mais exigentes a nível neuromotor e biomecânico. Não foi observada diferença entre as condições experimentais para a maior parte das variáveis, entretanto, o uso do suporte favoreceu a execução de movimentos mais controlados e com padrão mais maduro, sendo que houve diferença para o índice de desaceleração (F [1,44]= 4,741; p=0,01), no qual os pré-termo apresentaram maior valor que os a termo na postura supino com suporte (p=0,012). Além disso, para os pré-termo, foi observado maiores valores na postura supino com suporte que na sem suporte e reclinado com suporte (p = 0,007 e p = 0,003, respectivamente). Conclusão: Sugere-se que o uso do suporte de cabeça promoveu movimentos de cabeça mais controlados, evidenciando seu possível uso enquanto estratégia de intervenção precoce para lactentes com fatores de risco ou com alteração no desenvolvimento neurosensoriomotor.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Fisioterapiapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICASpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record