Show simple item record

dc.creatorLiberato, Clayton Gondim
dc.date.accessioned2016-09-27T19:31:18Z
dc.date.available2016-09-27T19:31:18Z
dc.date.issued2016-04-04
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7504
dc.description.abstractThis study was carried out in three steps: 1) production and characterization of nanosuspensions; 2) development of analytical methods for elemental analysis of fertilizers and plant tissues and comparison between inductively coupled plasma optical emission spectrometry (ICP OES) and microwave induced plasma optical emission spectrometry (MIP OES); 3) agronomical experiments in which the monoelementar nanosuspensions containing zinc, calcium or manganese and other commercial fertilizers were applied in lettuce, corn and soybeans. The particle sizes for nanosuspensions were about 4, 8 and 10 times lower than commercialized products based on zinc, calcium and manganese, respectively. Analytical procedures developed for fertilizers analysis by direct analysis of the nanosuspensions and applying the official method were statistically equal and equivalent in both equipments, with recoveries interval from 99 to 102%. The results of the plant tissue analysis showed statistical differences for most of the analytes, however analysis of the certified reference material apple leaves, NIST 1515, showed recoveries from 80 to 100 % for both equipments. The agronomical experiments have shown productivity gains of around 15% for the application of manganese and zinc nanosuspensions in soybeans, compared to other products tested; although the increase in productivity has not been noticeable to corn crop. For lettuce crop was observed that commercial applications and Calcium Nano (200 mg plant-1) contributed for obtaining bigger plants and to a large absorption of calcium.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectQuímica analíticapor
dc.subjectProcedimentos analíticospor
dc.subjectNanosuspensões de fertilizantespor
dc.subjectMIP OESpor
dc.subjectCulturas agrícolaspor
dc.titleDesenvolvimento de procedimentos analíticos para a avaliação de nanosuspensões de fertilizantes e efeitos sobre a produtividade de culturas agrícolaspor
dc.title.alternativeDevelopment of analytical procedures for evaluation of nanosuspensions of fertilizers and effects on produtivity of agricultural crops.eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Nóbrega, Joaquim de Araújo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8833989058164529por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1890025859346521por
dc.description.resumoEste trabalho foi dividido em três etapas: 1) produção e caracterização das nanosuspensões; 2) desenvolvimento de métodos analíticos para análise elementar de fertilizantes e tecido vegetal, comparando o espectrômetro de emissão óptica com plasma acoplado indutivamente (ICP OES) e o espectrômetro de emissão óptica com plasma induzido por micro-ondas (MIP OES); 3) realização dos ensaios agronômicos, nos quais as nanosuspensões monoelementares à base de zinco, cálcio e manganês e outros fertilizantes comerciais foram aplicados nas culturas de alface, milho e soja. Os tamanhos obtidos para as nanosuspensões foram cerca de 4, 8 e 10 vezes menores do que os produtos atuais à base de zinco, cálcio e manganês, respectivamente. Os procedimentos analíticos desenvolvidos para as análises de fertilizantes por análise direta das suspensões e pelo método oficial foram estatisticamente iguais, e equivalentes nos dois equipamentos, com intervalo de recuperação de 99 a 102%. Os resultados da análise de tecido vegetal apresentaram diferenças estatísticas para a maioria dos elementos analisados; porém a análise do material de referência certificado, folhas de macieira 1515, apresentou intervalo de recuperação de 80 a 100% para ambos equipamentos. Os experimentos agronômicos demonstraram ganho de produtividade ao redor de 15% para a aplicação das nanosuspensões de manganês e zinco, na cultura de soja, em relação aos demais produtos testados; embora o aumento de produtividade não tenha sido perceptível para a cultura do milho. Para a cultura da alface observou-se que nas aplicações do Cálcio Comercial e Cálcio Nano (200 mg planta-1) houve a contribuição para produção de plantas maiores e para um maior teor de cálcio acumulado.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Químicapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record