Show simple item record

dc.creatorMiranda, Jolene Matos Incheglu de
dc.date.accessioned2016-10-04T18:00:10Z
dc.date.available2016-10-04T18:00:10Z
dc.date.issued2015-09-04
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7629
dc.description.abstractLocus coeruleus (LC) is a pontine noradrenergic group that acts as a central chemoreceptor to CO2/pH and it is involved in the cognitive aspects of stress response and it is associated with a large number of physiological and behavioral processes, including sleepwake cycle, feeding, cardiovascular and respiratory control, nociception, thermoregulation and learning. The LC has also been implicated in the cognitive aspects of stress responses, in part through the action of corticotropin releasing factor (CRF), which when released in these situations increases the firing frequency of LC noradrenergic neurons. CRF is the largest stimulator of the pituitary secretion of ACTH (adrenocorticotropic hormone) and their receptors (types 1 and 2) are widely distributed in the central nervous system, including the LC. Thus, we tested the involvement of CRF1 receptors (CRF1) located in the LC in the ventilatory and thermal responses induced by hypercapnia (7%CO2) in rats. To this end, we injected antalarmin (a CRF1 antagonist, 0.05 and 0,1 μg/0.1 μL) into the LC of male Wistar rats. Pulmonary ventilation (VE) and body temperature (Tb, dataloggers) were measured in air and followed by 7% CO2 in unanesthetized rats. There were no differences in body temperature between groups under normocapnia and hypercapnia. We observed an increased ventilation in normocapnia, at 5 to 15 minutes after microinjection of antalarmin (dose 0.1 μg / 0.1 μL) compared to the control, due to an increase in tidal volume. The hypercapnic response in antalarmine treated animals was higher compared to control groups. The dose of 0.05 μg / 0.1 μL caused an increase in ventilation 15 min after CO2 exposure and this response increased further with the dose of 0.1 μg / 0.1 μL at 30 minutes after hypercapnia, due to an increased tidal volume. Our results suggest that CRF1 receptors in the LC exert a tonic inhibitory role in the ventilation and the inhibitory modulation of the respiratory response to CO2.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectLocus coeruleuspor
dc.subjectFator de liberação de corticotrofinapor
dc.subjectHipercapniapor
dc.subjectVentilaçãopor
dc.subjectQuimiorrecepçãopor
dc.subjectCRFpor
dc.subjectCRF1 receptorseng
dc.subjectHypercapniaeng
dc.subjectVentilationeng
dc.subjectChemoreceptioneng
dc.titleParticipação do fator de liberação de corticotrofina (CRF) no Locus coeruleus na resposta respiratória à hipercapniapor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Batalhão, Luciane Helena Gargaglioni
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5850453468994497por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8968512556555459por
dc.description.resumoO locus coeruleus (LC) é um grupamento noradrenérgico pontino que atua como um quimiorreceptor central a CO2/pH e está associado a um grande número de processos fisiológicos e comportamentais, entre eles, ciclo sono-vigília, alimentação, controle respiratório e cardiovascular, nocicepção, termorregulação e aprendizado. O LC tem sido também implicado nos aspectos cognitivos na resposta ao stress, em parte por meio da ação do fator liberador de corticotrofina (CRF) que, ao ser liberado nessas situações, aumenta a frequência de disparo dos neurônios noradrenérgicos do LC. O CRF é o maior estimulador da secreção hipofisária de ACTH (hormônio adrenocorticotrófico), sendo que seus receptores (tipos 1 e 2) estão difusamente distribuídos no sistema nervoso central (SNC), incluindo o LC. Neste contexto, nós testamos o envolvimento dos receptores CRF1 no LC na resposta respiratória ao CO2 em ratos adultos não anestesiados, por meio da microinjeção de antalarmina (antagonista de CRF1) no LC (0,05 e 0,1 μg / 0,1 μL). A ventilação pulmonar (VE) e a temperatura corporal (Tc, dataloggers) foram medidas no ar e seguido de 7% CO2 em ratos não anestesiados. Não houve alteração na Tc entre os grupos em normocapnia e hipercapnia. Observamos aumento da ventilação em normocapnia, nos tempos de 5 a 15 minutos após a microinjeção de antalarmina (dose 0,1 μg / 0,1 μL) em comparação ao controle, devido a um aumento do volume corrente. A resposta hipercápnica de animais tratados com o antagonista de CRF1 foi maior em ambas as doses administradas, a dose de 0,05 μg / 0,1 μL provocou um aumento da ventilação em 15 min após a exposição CO2, e essa resposta aumentou ainda mais na dose de 0,1 μg / 0,1 μL em 30 minutos após a exposição CO2 em comparação com animais tratados com veículos, devido a um aumento do volume corrente. Nossos resultados sugerem que os receptores CRF1 no LC exercem um papel inibitório tônico na ventilação e a modulação inibitória na resposta respiratória ao CO2.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Fisiológicaspor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record