Show simple item record

dc.creatorRivera, Douglas Nazareth
dc.date.accessioned2016-10-04T18:47:56Z
dc.date.available2016-10-04T18:47:56Z
dc.date.issued2016-06-23
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7668
dc.description.abstractThe jacutinga (Aburria jacutinga) is a large frugivore bird in the process of extinction primarily by hunting and habitat destruction. Endemic of Atlantic Forest, currently has limited distribution and isolated populations. For this reason, is the focus of some conservation programs aimed at the captive-breeding for later release and/or reintroduction into unique environments of the species. This study used behavioral assessments in a pre-release rearing system, and promoted training aimed at food aspects and predator recognition. It was observed 31 jacutingas and produced a ethogram with 68 behavioral acts, grouped into eight categories. After, were held training sessions to food type and antipredator type. Food training intended to assess food acceptance and promotion of foraging behavior. It offered 32 different food items, six of which were not accepted. It was noticed diversification acceptance of food items, especially fruits and seeds up to 20 mm, but also leaves and flowers. For foraging behaviors observed, as the capture and handling of food items, they are performed only when the jacutinga achieves the item with its beak. This may be the reason for the jacutingas remain for long periods in the same tree, when it finds items for their food. For the antipredator training it were used three models of predators: a feline (Leopardus tigrinus), one raptor (Pseudastur polionotus) and domestic dogs. In these training sessions were observed eight jacutingas. Both training sessions were positive, with behavioral responses of surveillance and defense to the models used. Also, memory tests were performed where the same models were presented for jacutingas, after 30 days of training. The results of the memory tests indicate that there was a learning result of antipredator training. The jacutingas showed the expected responses (similar to the training) when the models were presented. It highlights the importance of the work, because the results are assisting in the rehabilitation process of individuals to be used in future releases. The entire process developed in this study is being used experimentally as a pilot in" Protocolo de Soltura de Jacutingas " coordinated by SAVE Brazil. The training and the tests are intended to increase the survival rate of birds used in release programs, through techniques that enhance and/or induce the production of behaviors that express survival skills in nature; in this case, foraging skills and predator recognition as behavioral indicators to obtain individual fitness.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectBiologia da conservaçãopor
dc.subjectEtologiapor
dc.subjectProtocolopor
dc.subjectReabilitaçãopor
dc.subjectReintroduçãopor
dc.subjectConservation biologyeng
dc.subjectEthologyeng
dc.subjectProtocoleng
dc.subjectReintrodutcioneng
dc.subjectRehabilitationeng
dc.titleUso de etograma na conservação de Jacutingas - Aburria jacutinga (Spix, 1825) (Galliformes: Cracidae) : comportamento antipredatório e avaliação de dieta como subsídio para a criação e solturapor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Schlindwein, Marcelo Nivert
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9690898537150950por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4920538834903325por
dc.description.resumoA jacutinga (Aburria jacutinga) é uma espécie de ave frugívora de grande porte em processo de extinção devido principalmente à caça e destruição do hábitat. Endêmica da Mata Atlântica, encontra-se atualmente com distribuição bem reduzida e com populações isoladas, sendo foco de alguns programas de conservação, que visam a criação em cativeiro, para sua posterior soltura e/ou reintrodução em ambientes originais da espécie. O presente trabalho utilizou de avaliações comportamentais, em um sistema de criação pré-soltura,promoveu treinamentos visando aspectos alimentares e de reconhecimento de predador. Foram observadas 31 jacutingas e elaborado um etograma com 68 atos comportamentais, agrupados em oito categorias. Depois, realizou-se os treinamentos do tipo alimentar e antipredação. Os treinamentos alimentares visaram a avaliação da aceitação alimentar e promoção de comportamentos de forrageio. Foram oferecidos 32 itens alimentares diferentes, dos quais seis não foram aceitos. Percebeu-se uma diversificação na aceitação de itens alimentares, em especial frutos e sementes com até 20 mm, mas também folhas e flores. Já os comportamentos de forrageio observados, como captura e manipulação dos itens alimentares, são realizados somente quando a jacutinga alcança o item com seu bico. Esse pode ser o motivo das jacutingas ficarem por grandes períodos numa mesma árvore, quando localiza itens de sua alimentação. Como treinamento antipredação foram utilizados três modelos de predadores: um felino (Leopardus tigrinus), um rapinante (Pseudastur polionotus) e cão doméstico. Nestes treinamentos foram observadas oito jacutingas. Ambos os treinamentos mostraram-se positivos, apresentando respostas comportamentais de vigilância e defesa aos modelos utilizados. Também foram realizados testes de memória, onde se apresentavam os mesmos modelos as jacutingas, após 30 dias do treinamento. Os resultados dos testes de memória indicam que houve um aprendizado, resultante dos treinamentos antipredação. As jacutingas apresentaram as respostas esperadas (semelhantes às observadas nos treinamentos), quando apresentados os modelos utilizados nos treinamentos. Destaca-se a importância do trabalho desenvolvido, pois os resultados obtidos estão auxiliando no processo de reabilitação de indivíduos a serem utilizados em futuras solturas. Todo o processo desenvolvido nesse projeto está sendo utilizado experimentalmente como piloto no “Protocolo de Soltura de Jacutingas”, coordenado pela SAVE Brasil. Os treinamentos e testes aplicados visam aumentar a taxa de sobrevivência das aves utilizadas em programas de soltura, por meio de técnicas que reforcem e/ou induzamapresentação de comportamentos que expressem habilidades de sobrevivência em natureza; no caso, habilidades de forrageio e reconhecimento de predador como indicadores comportamentais para obtenção de fitness individuais.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Conservação da Faunapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record