Show simple item record

dc.creatorAraújo-Bissa, Caio Henrique de
dc.date.accessioned2016-10-04T18:52:23Z
dc.date.available2016-10-04T18:52:23Z
dc.date.issued2016-03-11
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7675
dc.description.abstractSince the Brazilian National System of Conservation Units, the society participation in management of protected areas (PAs) is guaranteed and emphasized as an important issue. Environmental education (EE) contributes to the PAs so that they can ensure biodiversity conservation, being present in actions with visitors and the surrounding population and in management processes in order to make them participative. In this context, this research studied the Fontes do Ipiranga State Park (PEFI). The PEFI is a different PA, because inside its area there are institutions such as the São Paulo Zoo, the São Paulo Botanical Garden and the Cientec Park, responsible for visitation in the area. Thus, the research objectives were to understand the development and implementation of educational activities in the institutions at PEFI; identify the participation of local communities in activities at the PA; identify the perception of managers, educators and local communities towards PEFI; and support for the preparation of an integrated educational project, using participatory methodologies. The research had a qualitative approach with data collection conducted through interviews with educators responsible for the EE programs of the institutions at PEFI, people from local communities and managers, as well as from the direct observation of the PA council meetings. In a second step, we held a meeting with the research participants, using the Café ComPartilha methodology (based on World Café methodology), to stimulate dialogue between these people and carry out analyzes of the EE described in the management plan and the implementation of an integrated EE program. The main results of the research were that, regarding the perception about PEFI, most people do not see the PA as a whole; they see the institutions at PEFI as different matters and not related to the PA. Nevertheless, people from local communities have positive perceptions towards PEFI, such as a concern for its conservation. The participation of local communities exists only through representation on the PA management council. The population did not effectively participate in the elaboration and updating of the PEFI's management plan until the moment when this survey happened. EE activities currently in operation do not have people from local communities as their main public, they are developed individually by each institution and focus only on their visitors. PEFI is not the main theme hardly in any of the activities, being more present in a museum at São Paulo Botanical Garden and in an exposition at São Paulo Zoo. The PEFI’s managers are not involved directly with the EE programs that take place in the area; this is a responsibility of the institutions that develop them. The search for the integration of educational activities at PEFI is not a clear element in the management plan, which offers no tools for its realization; in addition, there are political barriers to the implementation of an EE integrated program. However, people involved in this research showed interest in that, suggesting that the formulation of the activities should be performed collectively, including institutions, managers and people from local communities. Finally, the lack of an identity of PEFI as a PA proves to be the main factor influencing the dynamics of activities that occur in the area. This factor can be mitigated from greater dialogue between the different groups. We hope that the research will help strengthening PEFI, mainly through EE, in order to ensure its conservation.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectUnidade de conservaçãopor
dc.subjectÁreas protegidaspor
dc.subjectParticipaçãopor
dc.subjectAtividades educativaspor
dc.subjectGestão ambientalpor
dc.subjectConservation uniteng
dc.subjectProtected areaeng
dc.subjectParticipationeng
dc.subjectEducational activitieseng
dc.subjectEnvironmental managementeng
dc.titleEducação ambiental no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (São Paulo-SP) : articulação entre programas educativos, população do entorno e plano de manejopor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Oliveira, Haydée Torres de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5458113597909705por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9145990545180181por
dc.description.resumoDesde o Sistema Nacional de Unidades de Conservação, a participação da sociedade na gestão das unidades de conservação (UCs) é garantida, ressaltando sua grande importância. A educação ambiental (EA) contribui para que as UCs possam garantir a conservação da biodiversidade, estando presente em ações com visitantes e com a população do entorno, bem como permeando processos de gestão de maneira a torná-la participativa. Neste contexto, esta pesquisa teve como área de estudo o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI). O PEFI é uma UC com peculiaridades, pois em seu interior há a presença de instituições como, por exemplo, a Fundação Parque Zoológico de São Paulo, o Jardim Botânico de São Paulo e o Parque Cientec, que são responsáveis pela visitação à área. Dessa maneira, os objetivos da pesquisa foram compreender a elaboração e realização das atividades educativas nas instituições que compõem o PEFI; identificar como tem sido a participação da população do entorno na UC; identificar a percepção de gestoras/es, educadoras e população do entorno quanto ao PEFI; e gerar subsídios para a elaboração de uma proposta educativa integrada, a partir de metodologias participativas. A pesquisa teve abordagem qualitativa, sendo a coleta de dados realizada a partir de entrevistas com as educadoras responsáveis pelos programas educativos das instituições no PEFI, população do entorno e gestoras/es da UC, bem como a partir da observação direta de reuniões do conselho gestor do PEFI. Em um segundo momento, realizamos um encontro entre as pessoas participantes da pesquisa, por meio da metodologia do Café ComPartilha, para estimular diálogo entre essas pessoas e realizar análises sobre a EA no plano de manejo e sobre a criação de um programa de EA integrado entre as instituições. A partir dos dados, os principais resultados encontrados foram, com relação à percepção quanto ao PEFI, que a maioria das pessoas não vê a UC como um todo, há separação entre o que são as instituições no PEFI e o que é a UC. Apesar disso, a população do entorno tem uma percepção positiva do PEFI, preocupando-se com sua conservação. A participação da população do entorno existe apenas por meio de representação no conselho gestor da UC. A população não participou efetivamente da elaboração e atualização do plano de manejo do PEFI, até o momento da pesquisa. As atividades educativas atualmente em funcionamento não são voltadas diretamente para a população do entorno, elas são desenvolvidas individualmente por cada instituição e tem como foco suas/seus visitantes. Dentre as temáticas das atividades, o PEFI não é a principal em praticamente nenhuma delas, estando mais presente em um museu no Jardim Botânico de São Paulo e em um espaço educador na Fundação Parque Zoológico de São Paulo. A gestão do PEFI não se envolve diretamente com os programas educativos que ocorrem na área, sendo eles de responsabilidade das instituições que os desenvolvem. A busca pela integração das atividades educativas no PEFI não é um elemento claro no plano de manejo, que não oferece ferramentas para sua realização, além disso, essa integração apresenta barreiras para sua concretização, no entanto, as pessoas envolvidas têm interesse que ela aconteça, sugerindo que a elaboração das atividades seja realizada de maneira coletiva, incluindo instituições, gestão e população do entorno. Finalmente, a falta de uma identidade do PEFI como UC aparenta ser o principal fator que determina a dinâmica de todas as atividades no PEFI. Esse fator pode ser amenizado a partir de maior diálogo entre os diferentes grupos. Esperamos que a pesquisa contribua na busca pelo fortalecimento do PEFI, principalmente por meio da EA, de maneira a garantir sua conservação.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Conservação da Faunapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS AGRARIASpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICASpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::CONSERVACAO DA NATUREZApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record