Show simple item record

dc.creatorSilva, Aline Bruna da
dc.date.accessioned2016-06-02T19:11:51Z
dc.date.available2009-09-11
dc.date.available2016-06-02T19:11:51Z
dc.date.issued2009-03-25
dc.identifier.citationSILVA, Aline Bruna da. PROCESSING, CHARACTERIZATION AND DETERMINATION OF THE POLARIZATION IN THE POLY(VINYLIDENE FLOURIDE). 2009. 175 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Exatas e da Terra) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/774
dc.description.abstractThis work characterized the ferroelectric polarization of the β-PVDF differentiating the individual contributions of the orientation and the crystalline phases in the remanent polarization of the PVDF. Those contributions are not known separately, because until recently the loop hysteresi was obtained only to β- PVDF from stretching the α phase films. Unoriented films exclusively in the β phase were obtained from the crystallization of PVDF from solution with N,N-dimethyl formamide at temperatures below 70ºC, some of these films were uniaxialy stretched. Also were obtained films from the uniaxial stretching of the PVDF-α from Bemberg- Folien GmbH at 80ºC and 150ºC and still unoriented samples from Bemberg in α phase, (α+β) samples from Piezotech and β sample were obtained by electrospinning. The crystalline phase, orientation and dielectric properties of the samples were determined by differential scanning calorimetry (DSC), X-Ray diffraction, Fourier transformed infrared spectroscopy (FTIR) and dielectric spectroscopy. The ferroelectric characterization was done by ramp voltage technique, in this method the electric field is applied in the form of ramps, i.e, with the relationship dE/dt equal to a constant (k). The numbers of the voltage ramps, of same polarity or reverse, is controlled, making possible the application of an arbitrary sequence of ramps, therefore the dependence of the polarization with the field can be determined in order and obtain the hysteresis loop. Through the relation between structural and ferroelectric characteristics of the samples proved that origin of permanent polarization is in the crystalline phase. The role of the interface among amorphous and crystalline phase in the metaestable polarization of the PVDF was also studied.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPolímerospor
dc.subjectPoli (fluoreto de vinilideno)por
dc.subjectHisteresepor
dc.subjectPolarizaçãopor
dc.subjectMétodo de rampas de tensãopor
dc.subjectPermissividade elétricapor
dc.titleProcessamento, caracterização e determinação do perfil de polarização do Poli(fluoreto de vinilideno)por
dc.title.alternativePROCESSING, CHARACTERIZATION AND DETERMINATION OF THE POLARIZATION IN THE POLY(VINYLIDENE FLOURIDE)eng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Gregório Filho, Rinaldo
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4787373Y8por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6539169612758835por
dc.description.resumoNeste trabalho a polarização ferroelétrica do PVDF-β foi determinada, diferenciando as contribuições da orientação e da fase cristalina na polarização remanescente. Foi a primeira vez que a caracterização ferroelétrica de amostras de PVDF-β não orientadas foi realizada. Até então a polarização ferroelétrica só havia sido determinada para amostras obtidas a partir do estiramento mecânico de filmes de PVDF-α. Filmes de PVDF na fase polar β foram obtidos a partir da cristalização por solução com DMF, a temperaturas inferiores a 70ºC. Alguns destes filmes foram estirados. Foram obtidos também amostras a partir do estiramento a 80 e 150ºC de filmes de PVDF-α adquiridos da Bemberg-Folien GmbH. Foram utilizados ainda amostras da Bemberg não orientadas, amostras fornecidas pela Piezotech, com uma mistura das fases α e β, e amostras eletrofiadas na fase β. As amostras foram caracterizadas quanto a fase cristalina presente, grau de cristalinidade, orientação e propriedades dielétricas, utilizando as técnicas DSC, difração de raios-X, FTIR e espectroscopia dielétrica. Através da técnica de rampas de tensão (RT) os perfis de polarização das amostras foram determinados. Neste método o campo elétrico é aplicado na forma de rampas, isto é, com a relação dE/dt constante (k), e o número de rampas, de mesma polaridade ou reversa, pode ser controlado, possibilitando a aplicação de uma sucessão arbitrária de rampas. Desta forma, pode-se determinar a dependência da polarização com o campo elétrico aplicado e então obter a curva de histerese. Através da correlação entra as propriedades estruturais e a polarização remanescente das amostras estudadas, foi verificado que a polarização ferroelétrica estável do PVDF tem origem em sua fase cristalina e que a polarização metaestável, que relaxa após um curto período de tempo, ocorre na região de interfase amorfo-cristalina.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciência e Engenharia de Materiaispor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record