Show simple item record

dc.creatorCerri, Natalia Caroline
dc.date.accessioned2016-10-20T18:55:31Z
dc.date.available2016-10-20T18:55:31Z
dc.date.issued2016-03-30
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8026
dc.description.abstractRegular physical activity (PA) has the key role in the promotion of basic health benefits and, consequently, a good quality of life (QOL). The study evaluated the effect of a Program of Guided Walk (PGW) in relation to the QOL of adult and elderly women in high social vulnerability context, met in Primary Health Care (PHC) in São Carlos-SP, in the pre-intervention times, post-intervention and follow-up. It is a quasi-experimental study, not controlled, longitudinal and quantitative. For data collection characterization instruments of socio-demographic and economic aspects were used, the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) and WHOQOL-bref, which were filled through individual interviews with 28 participants. These made use of the accelerometer for four days in each evaluation period. For intra-group analysis, a descriptive analysis and data normality test were done; it has become necessary to use ANOVA for repeated measures and Friedman normal and non-normal data, respectively. In addition, it used the analysis by intention to treat (ITT). It was considered significant p<0.05. The average age of participants was 51.6 (DP± 14,8 years, in his married majority (67.9%), with education being one to eight years (53.6%) and less individual income or equal to the minimum wage (53.6%). In relation to the subjective levels of PA, participants doubled median with respect to the PA as a transport medium (p=0.035), and the PA domain Leisure (p=0.015), with significant differences in the studied periods. The objective analysis of PA levels of the participants showed an increase in counts for minutes (CPM), but no significant difference in three stages; and in relation to QOL levels, no significant differences were evaluated also. The physical domain showed marginally significant differences, with p=0.064. It is concluded that the extension of longitudinal studies are required to perform PA PHC interventions in vulnerable communities, by establishing a temporal relationship between the studied factors, and it may contribute to the development of more effective policies and programs.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.subjectAtividade físicapor
dc.subjectSaúde da mulherpor
dc.subjectAtenção primária à saúdepor
dc.subjectVulnerabilidade socialpor
dc.subjectQuality of lifeeng
dc.subjectPhysical activityeng
dc.subjectWomen's healtheng
dc.subjectPrimary health careeng
dc.subjectSocial vulnerabilityeng
dc.titleEfeitos de um programa de caminhada orientada na qualidade de vida de mulheres adultas e idosas atendidas na atenção básicapor
dc.title.alternativeEffects of a walking program oriented on quality of life of adult and elderly women attended in primary careeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Carbol, Maristela
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9852217198710064por
dc.contributor.advisor-co1Gomes, Grace Angélica de Oliveira
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9231669265846900por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1164160548576048por
dc.description.resumoA prática regular de atividade física (AF) tem o papel fundamental para a promoção de benefícios básicos a saúde e, consequentemente, para uma boa qualidade de vida (QV). O estudo avaliou o efeito de um Programa de Caminhada Orientada (PCO) em relação à QV de mulheres adultas e idosas em contexto de alta vulnerabilidade social, atendidas na Atenção Básica (AB) no município de São Carlos- SP, nos momentos pré-intervenção, pós-intervenção e follow-up. Trata-se de um estudo quase experimental, não controlado, de caráter longitudinal e quantitativo. Para a coleta de dados utilizou-se instrumentos de caracterização dos aspectos sociodemográficos e econômicos, o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) e o WHOQOLbref, os quais foram preenchidos através de entrevista individual com as 28 participantes. Estas fizeram uso do acelerômetro durante quatro dias em cada período de avaliação. Para a análise intragrupo foi realizada a análise descritiva e o teste de normalidade dos dados, tornou-se necessário utilizar os testes ANOVA para medidas repetidas e Friedman para dados normais e não normais, respectivamente. Ademais, foi utilizada a análise por intenção de tratar (ITT). Considerou-se significativo o p<0,05. A média de idade das participantes foi de 51,6 (DP±14,8) anos, em sua maioria casada (67,9%), com a escolaridade ente um a oito anos (53,6%) e com renda individual menor ou igual a um salário mínimo (53,6%). Em relação aos níveis subjetivos de AF, as participantes dobraram as medianas no que se refere à AF como meio de transporte (p=0,035), bem como o domínio de AF de Lazer (p=0,015), apresentando diferenças significativas nos períodos estudados. Na análise objetiva dos níveis de AF as participantes apresentaram um aumento dos Counts por minuto (CPM), porém sem diferenças significativas nos três momentos; e em relação aos níveis de QV também não houve diferenças significativas. O domínio Físico apresentou diferenças marginalmente significativas tendo p=0,064. Conclui-se que é necessária a ampliação de estudos longitudinais que busquem realizar intervenções de AF na AB em comunidades mais vulneráveis estabelecendo uma relação temporal entre os fatores estudados, podendo contribuir no desenvolvimento de políticas e programas mais eficazes.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Gestão da Clínicapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record