Show simple item record

dc.creatorSantos, Luis Ricardo Oliveira
dc.date.accessioned2017-05-22T18:26:36Z
dc.date.available2017-05-22T18:26:36Z
dc.date.issued2015-02-26
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8750
dc.description.abstractEnergy production in the form of heat from the burning of lignocellulosic materials is an interesting form of waste recovery. However, one needs to know the physical and chemical characteristics of a material before use it as biofuel. To obtain a ma terial application for energy purposes, it shall provide adequate moisture content, low ash content and high calorific value, all these combined with the availability of these residues in the market. Several factors hampering the use of lignocellulosic was tes as a main source of fuel as the lack of information on their characteristics, low density, high moisture content and ash content. This work aims to characterize physico - chemically different materials aiming its use for power generation. The materials u sed for this work were: Eucalyptus sp sawdust, sawdust of Pinus sp, sawdust Rubber sp... and sawdust Orange sp .. were conducted physico - chemical characterizations as: density (bulk and water displacement), immediate analysis (moisture content, ash content , volatile content and fixed carbon content), calorific value upper and lower energy density, chemical analysis of the materials (Klason lignin insoluble, holocellulose, a - cellulose and hemicellulose). The materials analyzed showed densities ranging from 1 74.46 to 246.26 Kg.m the Eucalyptus sp - 3 for Pinus sp. For the ash content materials showed variation from 0.76 to 1.60%, the Eucalyptus to provide the highest value, as well as the Rubber sp presented the highest value for the extractives, ranging from 8 - 21, 76%. Already the Orange sp had the highest Klason lignin content Insoluble of 39.24% which is high compared to other materials. The Eucalyptus sp was the material with the highest holocell ulose content 60.29% and 42.72% for a - cellulose content. The Rubber for hemicellulose content showed the highest value of 22.61%. For gross calorific value (PCS) all materials showed values in the range 4527 Kcal.Kg - 1a 4807 Kcal.Kg - 1. Pinus sp. was the mat erial that presented the highest value of 1183.77 cal / cm3 for energy density, followed by the rubber tree that showed the value of 1033.23 cal / cm3. Based on our results we can say that all four materials present in its composition features that allow t heir use as fuel. For this work we highlight the Pinus sp, because it was the material that presented values close to desirable for solid biofuelseng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectBiomassapor
dc.subjectBiomasseng
dc.subjectBiocombustíveispor
dc.subjectBiomass energyeng
dc.subjectFornos - Consumo de combustíveispor
dc.subjectFurnaces - Fuel consumptioneng
dc.subjectWasteeng
dc.subjectResíduospor
dc.subjectAnálise química imediatapor
dc.subjectImmediate analysiseng
dc.titleAnálise da eficiência energética das biomassas utilizadas em fornos cerâmicos na região de Tatuí-SPpor
dc.title.alternativeAnalysis of energy efficiency of biomass used in ceramic ovens region Tatuí-SPeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Yamaji, Fábio Fábio Minoru
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4787449634914831por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2652897808981041por
dc.description.resumoA produção de energia na forma de calor a partir da queima de materiais lignocelulósicos constitui uma interessante forma de aproveitamento de resíduos. Contudo, necessita - se conhecer as características físico - químicas de um material antes de empregá-lo como biocombustível . Para um material obter aplicação p ara fins energéticos , o mesmo deve apresentar teor de umidade adequado, baixo teor de cinzas e alto poder calorífico , todos estes aliados à disponibilidade destes resíduos no mercado . Diversos fatores dificultam a utilização de resíduos lignocelulósicos como uma fonte principal de combustível como a falta de informação de suas características, baixa densidade, elevado teor de umidade e quantidade de cinzas . Este trabalho tem como objetivo caracterizar físico-química mente diferentes materiais visando seu uso para geração de energia . Os materiais utilizados para este trabalho foram: serragem de Eucalyptus sp., serragem de Pinus sp. , serragem de Seringueira sp. e serragem de Laranjeira sp .. Foram realizada s as caracterizações físico-químicas como: densidade (a granel e por deslocação de água) , análise imediata (teor de umidade, teor de cinzas, teor de voláteis e teor de carbono fixo), poder calorífico superior e inferior , densidade energética , análise química dos materiais ( teor de lignina insolúvel Klason, holocelulose , a - celulose e hemicelulose). Os materiais analisados apresenta ra m densidades que variaram de 174,46 para o Eucalyptus sp a 246,26 Kg.m - 3 para o Pinus sp. Para o teor de cinzas os materiais apresentaram variação de 0, 76 a 1 , 60 %, sendo o Eucalyptus a apresentar o maior valor, assim como também a Seringueira sp apresentou o maior valor para os extrativos totais, que variaram entre 8 a 21, 76%. Já a Laranjeira sp apresentou o maior teor de lignina Klason Insolúvel de 39,24%, valor este elevado em comparação com os outros materiais. O Eucaliptus sp foi o material que apresentou maior teor de holocelulose 60,29% e 42,72% para teor de a - celulose. A Seringueira para teor de hemicelulose apresentou o maior valor de 22,61%. P ara poder calorífico superior (PCS) todos os materiais apresentaram valor es no intervalo de 4 5 2 7 Kcal.Kg - 1 a 4807 Kcal.Kg - 1 . O Pinus sp. foi o material que a presentou o maior valor de 1 .183,77 cal/cm 3 para densidade energética, seguido pela Seringueira que apresentou o valo r de 1 .033,23 cal/cm 3 . Diante destes resultados podemos afirmar que todos 4 materiais apresentam em sua composição características que permitem o uso dos mesmos, como combustível. Para este trabalhos destacamos o Pinus sp, pois o mesmo foi o material que apresentou valores próximos aos desejáveis para biocombustíveis sólidos .por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais - PPGCM-Sopor
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICA::METALURGIA DE TRANSFORMACAOpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus Sorocabapor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record