Show simple item record

dc.creatorSchefer, Ricardo Pezzotti
dc.date.accessioned2017-06-01T17:16:23Z
dc.date.available2017-06-01T17:16:23Z
dc.date.issued2016-11-17
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8808
dc.description.abstractThe easy access to mobile and social networking is changing the way people communicate; however, the deaf person is segregated in some of these media. Although there are many designers working with some recommendations, these are still too general and do not satisfy the complete interaction of the deaf in these environments. In this scenario, the deaf audience is not considered in the creation of these applications either because the developers do not know or because they cannot find direct and accurate information about the needs of this group. Supported by literature and experiments, this paper proposes guidelines for developing applications for social networks on mobile devices specifically focused on the deaf audience. Through action research approach (AR), at first we tried to know the difficulties of the public from the perspectives of interaction with mobile devices applied to social networks, specifically Facebook. This first AR cycle was carried out through tests with users for Communicability Evaluation Method (CEM). Afterwards, one participatory design session (DP) was performed, in which the prototypes produced by the users were analyzed and classified by the Model 3C vision. Based on guidelines and the results of experiments, the MobiDeaf was created with eight guidelines. Mobideaf was evaluated by comparison with the WCAG 2.0 recommendations in two types of tests: (i) with designers who produced prototypes, which were analyzed, inspected and reproduced in a test application, and; (ii) with deaf people who experimented the test application. This project contributes in bringing a set of guidelines that help both the designer and the target audience. Also describes CEM tests and a DP session. Presents a mapping of the features worked by the deaf based on Facebook social network, in the Model 3C. Shows in detail the creation and evaluation of guidelines that can be used to enable better interaction of the deaf with society in general through social networking on mobiles.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectRedes sociaispor
dc.subjectSocial networkseng
dc.subjectSurdospor
dc.subjectDeafeng
dc.subjectInterface de programas aplicativos (Software)por
dc.subjectApplication program interfaces (Computer software)eng
dc.subjectAplicativos móveispor
dc.subjectMobile appspor
dc.subjectDesign participativopor
dc.subjectParticipatory designeng
dc.titleDiretrizes MobiDeaf: uma abordagem para desenvolvimento de aplicações de redes sociais em dispositivos móveis para os surdospor
dc.title.alternativeMobiDeaf Guidelines: an approach to developing social networking applications in mobile devices for the deafeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Zaina, Luciana Aparecida Martinez
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0192085115595443por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3441720719834089por
dc.description.resumoO acesso fácil aos dispositivos móveis e redes sociais vem modificando a forma como as pessoas se comunicam, porém, a pessoa surda ainda se vê segregada em muitas dessas mídias. Ainda que muitos trabalhem com algumas recomendações, estas são muito genéricas não satisfazendo de forma plena a interação do surdo nesses ambientes. Diante desse cenário, o público surdo, não é considerado na criação desses aplicativos, seja porque os desenvolvedores de interface não conhecem ou não encontram informações diretas e precisas sobre as necessidades deste grupo. Apoiado em bibliografia e em experimentos realizados, este trabalho propõe diretrizes para desenvolvimento de aplicações para redes sociais em dispositivos móveis especificamente com foco no público surdo. Através da abordagem da pesquisa-ação (AR), em um primeiro momento procurou-se conhecer as dificuldades deste público sob as perspectivas de interação com dispositivos móveis aplicados às redes sociais, mais especificamente o Facebook. Esse primeiro ciclo AR se deu através de testes com os usuários utilizando o Método de Avaliação de Comunicabilidade (MAC). Em segundo momento realizou-se uma sessão de design participativo (DP) onde os protótipos produzidos pelos usuários foram analisados e classificados sob a ótica do Modelo 3C. Com base em diretrizes pertinentes ao estudo e nos resultados dos experimentos, criou-se o MobiDeaf com oito diretrizes. Este foi avaliado por comparação com as recomendações WCAG 2.0 em dois tipos de testes: (i) com designers que produziram protótipos, que foram analisados, inspecionados e reproduzidos em um aplicativo teste e; (ii) junto aos surdos que testaram este aplicativo. Este projeto contribuiu ao trazer um conjunto de diretrizes que ajudam tanto o designer quanto o público alvo. Ainda descreve detalhadamente testes MAC e uma sessão DP. Apresenta um Mapeamento das funcionalidades trabalhadas pelos surdos baseado na rede social Facebook, nos moldes do Modelo 3C. Descreve em detalhes a criação e avaliação das diretrizes que podem ser utilizadas para permitir melhor interação do público surdo com a sociedade em geral através de redes sociais em dispositivos móveis.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciência da Computação (Campus SOROCABA)por
dc.subject.cnpqCIENCIAS EXATAS E DA TERRA::CIENCIA DA COMPUTACAO::METODOLOGIA E TECNICAS DA COMPUTACAOpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus Sorocabapor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record