Show simple item record

dc.creatorGuirra, Daniel Andre Rigo
dc.date.accessioned2018-12-14T11:26:17Z
dc.date.available2018-12-14T11:26:17Z
dc.date.issued2018-08-29
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10800
dc.description.abstractA subject of constant discussions, scientific communication, since the seventeenth century, has been undergoing several changes. One of the most dramatic of those was from the middle of the last century with the emergence of the periodicals crisis, triggered by the explosion of the costs of subscriptions to international periodicals. In contrast, with the advent of the internet, STS studies, and also, the open access movement to scientific publications, new proposals begin to emerge, implying an open science and results available to all. On the other hand, research funding agencies have increasingly demanded that the researchers they fund publish in journals with a high impact factor, many of them, including paid access, generating future expenditures for the acquisition of journals by public libraries. As an example, only in 2017, the federal government in Brazil spent nearly 107 million dollars to maintain the CAPES Periodical Portal. Given the above, the aim of this research is to compare the methods of publication and knowledge dissemination by researchers and professors on the Postgraduate Programs in Exact Sciences (CCET) and Human Sciences (CECH) at UFSCar, and to verify what percentage of this output is in open access. Because it has a quantitative-qualitative research approach, this dissertation is composed of bibliographical research that brings together topics such as the scientific community, as well as communication among peers, their modes of production and scientific indicators. Finally, we discuss some topics relevant to postgraduate studies and the impact of their evaluation system. In the document research we use data from UFSCar, CV Lattes, Qualis CAPES and Sucupira Platform, adopting as a cut-off period the years 2013 to 2016 (last CAPES four-year evaluation). For the mapping of the bibliographic production of the researchers investigated here, we used the ScriptLattes software. With the data tabulated, we consulted which journals were registered in DOAJ and SciELO. For those which were not registered, we consulted the SHERPA / RoMEO database to verify the self-archiving policies of the journal titles identified. Finally, we researched articles from these journals on Google Scholar to see if they had copies available in open access repositories. The research results identified 19 programs, 434 teachers and the publication of 308 complete books, 1162 book chapters and 4638 scientific articles. From these, we find that the PGPs in the Exact Sciences have mostly male researchers, with predominant publication of articles in subscription scientific journals. On the other hand, in PGPs in the Humanities, there are more female teachers, with a higher percentage of publications in books (complete or chapters). Regarding the scientific articles, we could observe the predominance of publications in open access journals for programs in the Humanities. When accessing subscription journal articles on Google Scholar, we find the vast majority of them have open copies available. We conclude that our objectives have been met and we stress the importance of further studies on this theme.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectAcesso abertopor
dc.subjectProdução acadêmicapor
dc.subjectProgramas de Pós-graduaçãopor
dc.subjectPesquisadores-docentespor
dc.subjectPeriódicos científicospor
dc.subjectOpen accesseng
dc.subjectAcademic productioneng
dc.subjectPostgraduate programseng
dc.subjectResearchers professorseng
dc.subjectScientific journalseng
dc.titleAcesso aberto na UFSCar: um estudo sobre a produção científica dos docentes dos Programas de Pós-graduação do CCET e CECHpor
dc.title.alternativeOpen access at UFSCar: a study on the scientific production of the professors of the Post-Graduation Programs of the CCET and CECHeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Furnival, Ariadne Chloe Mary
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1291482506649810por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5924083706738817por
dc.description.resumoTema de constantes discussões, a comunicação científica, desde o século XVII vem passando por diversas mudanças. Uma das mais dramáticas se refere a meados do século passado com a crise dos periódicos, desencadeada com a explosão dos valores das assinaturas dos grandes periódicos internacionais. Em contrapartida, com o advento da internet, os estudos em CTS, e também, o movimento de acesso aberto à comunicação científica, novas propostas começam a surgir, implicando em uma ciência aberta e com os resultados disponíveis a todos. Por outro lado, as agências de fomento têm cobrado cada vez mais de seus cientistas publicações em revistas com alto fator de impacto, muitas dessas, inclusive com acesso pago, gerando futuros gastos na aquisição de revistas por parte das bibliotecas públicas. Como exemplo, somente em 2017, o governo federal gastou quase 107 milhões de dólares para a manutenção do Portal periódicos. Esta pesquisa tem como objetivo geral, comparar os modos de publicação e disseminação do conhecimento dos pesquisadores-docentes dos Programas de Pósgraduação em Ciências Exatas (CCET) e Humanas (CECH) da UFSCar e verificar qual porcentagem dessa produção está em acesso aberto. Por possuir uma abordagem de pesquisa quanti-qualitativa, esta dissertação é composta por uma pesquisa bibliográfica, que reúne temas como a comunidade científica, bem como a comunicação entre seus pares, seus modos de produção e os indicadores científicos. Por fim abordamos alguns temas relevantes à pós-graduação e o impacto de seu sistema de avaliação. Por outro lado, na pesquisa documental utilizamos dados da UFSCar, CV Lattes, Qualis CAPES e Plataforma Sucupira, adotando como período de recorte os anos de 2013 a 2016 (última avaliação quadrienal da CAPES). Para o mapeamento da produção bibliográfica dos pesquisadores aqui investigados, utilizamos o software ScriptLattes. Com os dados tabulados, consultamos quais periódicos estavam cadastrados no DOAJ e SciELO. Para os que não estavam cadastrados, efetuamos uma pesquisa no SHERPA/RoMEO para avaliar as políticas de autoarquivamento dessas revistas. Por fim, pesquisamos os artigos provenientes desses periódicos no Google Acadêmico para saber se os mesmos possuíam cópias disponíveis em repositórios de acesso aberto. Através dos resultados, identificamos 19 programas, 434 docentes e a publicação de 308 livros completos, 1162 capítulos de livros e 4638 artigos científicos. Desses, constatamos que os PPGs em exatas possuem em sua maioria pesquisadores homens, com produção predominante em artigos de periódicos científicos de revista pagas. Em contrapartida, nos PPGs em humanas há mais docentes mulheres, com maior porcentagem de publicações em livros (completos ou capítulos). No que tange os artigos científicos, pudemos observar a predominância de publicações em periódicos de acesso aberto para os programas em humanas. Ao acessar os artigos de revistas pagas no Google acadêmico, encontramos a grande maioria deles com cópias disponíveis abertas. Sendo assim, concluímos que os nossos objetivos foram atendidos e destacamos a importância de mais estudos sobre essa temática.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedadepor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANASpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record