Show simple item record

dc.creatorArtur, Karen
dc.date.accessioned2016-06-02T19:25:29Z
dc.date.available2005-01-12
dc.date.available2016-06-02T19:25:29Z
dc.date.issued2004-09-20
dc.identifier.citationARTUR, Karen. O TST e os doutrinadores jurídicos como agentes de novas noções contratuais do trabalho: um estudo sobre a terceirização.. 2004. 132 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1492
dc.description.abstractThis research deals with the relation between the institutional issues and the labour market. Its main hypothesis is that the jurisprudence establishes new ways of work regulation and new contractual notions of labour. Its object is the study of the arguments of the ministers of the Tribunal Superior do Trabalho -TST (High Labour Court), and of the legal doctrine about new contractual forms of labour, especially the outsourcing. This study in based on a) analyses of socioeconomic particularly those related to work regulations; b) a balance of the doctrine in the main legal magazines; c) analysis of TST decisions from 1993 to 2003; d) 9 in-depth interviews with TST ministers and judges. In Brazil there is no specific law about outsourcing. Besides the determination of the legality of this contractual form by TST jurisprudence consolidate new rules of work. Law and Economy influenced each other in the process of building new rules and of defining notions licit outsourcing. This dissertation shows that the jurisprudence at the same time that is influenced by the new demands from a changing labour market imposes limits to the market through new notions of labour contract.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSociologia do trabalhopor
dc.subjectTribunal Superior do Trabalhopor
dc.subjectTerceirizaçãopor
dc.subjectInstituições do trabalhopor
dc.titleO TST e os doutrinadores jurídicos como agentes de novas noções contratuais do trabalho: um estudo sobre a terceirização.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Noronha, Eduardo Garuti
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6908348693613769por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6014314141747645por
dc.description.resumoEsta pesquisa trata da relação entre os aspectos institucionais e o mercado de trabalho. Sua hipótese principal é que a jurisprudência estabelece novas formas de regulação do trabalho e novas noções contratuais do trabalho. Tem como objeto o estudo dos argumentos dos ministros do Tribunal Superior do Trabalho TST - e da doutrina jurídica sobre a adoção de novas formas contratuais do trabalho, em especial a terceirização. Esta pesquisa é baseada em a) análise de artigos de sócio economia, particularmente aqueles relacionados com regulação do trabalho; b) balanços da doutrina nas principais revistas jurídicas; c) análise de decisões do TST de 1993 a 2003; d) 9 entrevistas realizadas em profundidade com ministros e juízes do TST. No Brasil, não há lei específica sobre terceirização e a determinação da licitude desta forma contratual pela jurisprudência do TST trouxe novas normas de trabalho. Assim, observou-se que Direito e Economia se influenciaram no processo de construção dessas novas normas e de definição de noções de terceirização lícitas. Esta dissertação mostra que a jurisprudência, ao mesmo tempo em que é influenciada por novas demandas vindas do mercado de trabalho, impõe limites ao mercado através de novas noções contratuais de trabalho.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Sociaispor
dc.subject.cnpqOUTROS::CIENCIAS SOCIAISpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record