Show simple item record

dc.creatorRodrigues, Tatiane Cosentino
dc.date.accessioned2016-06-02T19:25:30Z
dc.date.available2005-05-31
dc.date.available2016-06-02T19:25:30Z
dc.date.issued2005-04-12
dc.identifier.citationRODRIGUES, Tatiane Cosentino. Movimento negro no cenário brasileiro: embates e contribuições à política educacional nas décadas de 1980-1990.. 2005. 114 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1499
dc.description.sponsorshipUniversidade Federal de Sao Carlos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectNegrospor
dc.subjectPolítica educacionalpor
dc.subjectMovimento negropor
dc.subjectRelações raciaispor
dc.titleMovimento negro no cenário brasileiro: embates e contribuições à política educacional nas décadas de 1980-1990.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Silvério, Valter Roberto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4784216Y5por
dc.description.resumoO objetivo deste trabalho foi analisar o tratamento dado às reivindicações e propostas do movimento negro na definição de um novo projeto político-educacional para o Brasil. Esse debate foi particularmente acompanhado no processo de elaboração da Constituição Federal de 1988 e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (lei no. 9.394/1996), em que o movimento negro e seus interlocutores políticos organizaram-se para influir no conteúdo das duas principais legislações que fundamentam e orientam as políticas educacionais, na tentativa de inserir a discussão da temática racial nesse processo a fim de que as políticas públicas em educação reconhecessem e valorizassem as características multiculturais da sociedade brasileira, em especial às referentes aos afrodescendentes. As críticas produzidas colocaram em questionamento um dos principais fundamentos da matriz educacional, sua orientação eurocêntrica e homogeneizadora, viabilizada por um discurso de democracia racial, que velou a persistência da desigualdade racial, oferecendo nova roupagem às teorias racistas. Constituíramse em fontes primárias desta pesquisa documentos oficiais, versões preliminares das duas legislações, os documentos produzidos pelo movimento negro e algumas entrevistas. Procurou-se cotejar o espaço de proposição dado ao movimento negro e à questão racial durante a elaboração desses dois documentos, atentando-se à forma e conteúdo dos projetos preliminares, tentando explicitar as alterações que lhes foram impressas e de que forma a questão racial foi abordada nesse processo.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Sociaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record