Show simple item record

dc.creatorMoki, Michelle Peixoto
dc.date.accessioned2016-06-02T19:25:30Z
dc.date.available2005-08-11
dc.date.available2016-06-02T19:25:30Z
dc.date.issued2005-03-31
dc.identifier.citationMOKI, Michelle Peixoto. Representações sociais do trabalho carcerário feminino.. 2005. 220 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2005.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1502
dc.description.abstractThis dissertation: The social representations about the feminine prison labor aims at collecting and analysing the social representations the women who are prisoners (women inmates) and the ones who work at prison, such as guards, teachers and principals of the Penitenciária Feminina da Capital (São Paulo SP) have about work. The work is considered by the prisoners as an opportunity to earn money and at the same time as a brief scape from their reality. Besides, the prison labor has a variety of values which are associated to values expressed by the ones who are not at prison. Therefore the prison labor is conceived as something highly positive which gives the prisoners the citizenship passport. Even when the feminine prisoners do not agree with the work at prison, they are forced to work as the work is conceptualized as something which might rescue the criminals, offering them the possibility of being reintegrated in society.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectReformatórios para mulherespor
dc.subjectRepresentações sociaispor
dc.subjectPrisõespor
dc.subjectTrabalhopor
dc.subjectRelação de gêneropor
dc.subjectMulheres presaspor
dc.subjectRessocializaçãopor
dc.subjectCidadaniapor
dc.subjectPrisoneng
dc.subjectWomen inmateseng
dc.subjectPrison laboreng
dc.subjectRe-socializationeng
dc.subjectCitizenshipeng
dc.titleRepresentações sociais do trabalho carcerário feminino.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Mancuso, Maria Inês Rauter
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4788861D9por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4772953A7por
dc.description.resumoA Dissertação Representações Sociais do Trabalho Carcerário Feminino tem, como objeto principal, colher e analisar as representações sociais atribuídas ao trabalho por mulheres encarceradas, guardas, mestras e diretoras da Penitenciária Feminina da Capital (São Paulo/SP). O trabalho representa para as presas uma oportunidade de ajuda financeira e fuga momentânea da realidade que estão inseridas. Além disso, o trabalho carcerário possui uma variedade de valores que são associados aos valores concebidos pela sociedade extramuro. Dessa forma, o trabalho dentro das instituições carcerárias recebe um status positivo que confere a presa trabalhadora a possibilidade de um passaporte para a cidadania. Mesmo que não compactue com o trabalho carcerário, a mulher encarcerada é obrigada a trabalhar. Porém, o ato de trabalhar dentro de uma prisão se sobrepõe a esse fato, pois perpassa na instituição a lógica de que é o trabalho o grande responsável pelo resgate do indivíduo delituoso ao convívio social.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Sociaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADASpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record