Show simple item record

dc.creatorChaves, Wilson Camilo
dc.date.accessioned2016-06-02T20:12:21Z
dc.date.available2007-10-19
dc.date.available2016-06-02T20:12:21Z
dc.date.issued2006-03-13
dc.identifier.citationCHAVES, Wilson Camilo. O estatuto do real em Lacan: dos primeiros escritos ao seminário 7, "A ética da psicanálise".. 2006. 333 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/4814
dc.description.abstractThe present work seeks to elucidate the notion of Real in Lacan, from the first writings to the seminar VII, The Ethics of the Psychoanalysis. Initially, the relationships are privileged: Imaginary and Real; Symbolic and Real; Symbolic, Imaginary and Real. After the elucidation of those relationships, it is advanced for the moment of transition of the concept of Real, redoing Seminars IV, V, VI and some referring texts to them. Here, Lacan is verified retaking the present idea from the seminar III, The Psychoses, that the Real is what always comes back to the same place. It is arrived, like this, to the seminar VII, dedicated to the Ethics of the Psychoanalysis, in that is shimmered the relationship among the Real and das Ding. He/she/you sees her, here, that the Real is of the order of das Ding. The Ethics of the Psychoanalysis, of that sorts things out, it is centralized in that Real one and it emphasizes the sublimation as the one that elevates the object to the dignity of das Ding. The work is concluded affirming that Lacan, more ahead in your teaching, it will formulate the Real as being of the order of the impossible, as well as it will be served as the knot borromeano, interlacing, once and for all, the three registrations: Real, Symbolic and Imaginary.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSistemas psicanalíticospor
dc.subjectLacan, Jacques, 1901-1981por
dc.subjectÉtica da psicanálisepor
dc.subjectImaginário, simbólico e realpor
dc.titleO estatuto do real em Lacan: dos primeiros escritos ao seminário 7, "A ética da psicanálise".por
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Simanke, Richard Theisen
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5431145327759147por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=B750131por
dc.description.resumoO presente trabalho visa elucidar a noção de Real em Lacan, desde os primeiros escritos até o seminário VII, A Ética da Psicanálise. Inicialmente, privilegiam-se as relações: Imaginário e Real; Simbólico e Real; Simbólico, Imaginário e Real. Após a elucidação dessas relações, avança-se para o momento de transição do conceito de Real, refazendo o percurso dos Seminários IV, V e VI e alguns textos referentes a eles. Aqui, verifica-se Lacan retomando a idéia presente desde o seminário III, As Psicoses, de que o Real é o que retorna sempre ao mesmo lugar. Chega-se, assim, ao seminário VII, dedicado à Ética da Psicanálise, em que se vislumbra a relação entre o Real e das Ding. Vê-se, aqui, que o Real é da ordem da Coisa. A Ética da Psicanálise, dessa maneira, centraliza-se nesse Real e enfatiza a sublimação como a que eleva o objeto à dignidade da Coisa. Conclui-se o trabalho afirmando que Lacan, mais à frente em seu ensino, formulará o Real como sendo da ordem do impossível, bem como se servirá do nó borromeano, entrelaçando, de uma vez por todas, os três registros: Real, Simbólico e Imaginário.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Filosofia e Metodologia das Ciênciaspor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record