Show simple item record

dc.creatorBertanha, Valesca Bragotto
dc.date.accessioned2016-06-02T20:13:05Z
dc.date.available2007-10-19
dc.date.available2016-06-02T20:13:05Z
dc.date.issued2006-08-18
dc.identifier.citationBERTANHA, Valesca Bragotto. O papel do eu no início da psicologia freudiana.. 2006. 98 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/4818
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPsicanálisepor
dc.subjectMetapsicologiapor
dc.subjectFreud, Sigmund, 1856-1939por
dc.subjectTópicapor
dc.subjectPsicanálise e filosofiapor
dc.subjectEgo (Psicologia)por
dc.titleO papel do eu no início da psicologia freudiana.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Simanke, Richard Theisen
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5431145327759147por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/index.jsppor
dc.description.resumoNeste trabalho, busca-se definir o papel do eu no início da metapsicologia freudiana. Para tanto, desenvolve-se uma teoria fundamentada no estudo do aparelho neuropsíquico do Projeto para uma psicologia e no aparelho psíquico de A interpretação dos sonhos, com a finalidade de delimitar o papel do eu em ambos os aparelhos. Na carta 52 de 1896, Freud usa pela primeira vez o termo préconsciente , ao qual identifica o eu. Procurou-se, neste trabalho, as razões dessa afirmação fazendo-se uma análise do eu no aparelho neuropsíquico do Projeto para uma psicologia, de 1895, bem como do sistema pré-consciente de A interpretação dos sonhos, de 1900. A partir disso, percebeu-se que o sistema pré-consciente de 1900 guarda com relação ao eu de 1895, uma semelhança quanto a sediarem o processo secundário. Entretanto, falta ao pré-consciente do aparelho de A interpretação dos sonhos um agente recalcador, tal como é o papel do eu no aparelho do Projeto para uma psicologia. Pode-se perceber, por outro lado, que os aparelhos compostos em ambos os textos foram criados para fundamentar eventos psíquicos diferentes, o que faz com que tenham uma configuração também diferente. A psicopatologia deve ser explicada por meio do aparelho do Projeto para uma psicologia e o abandono da teoria da sedução que embasa essa psicopatologia implicou mudanças no aparelho psíquico construído por Freud em 1900, em relação ao aparelho de 1895. Por meio da análise da teoria das pulsões desenvolvida nos Três ensaios de sexualidade, de 1905, a qual sucedeu o lugar da teoria da sedução, e da relação desta com o aparelho de 1900, pode-se também fazer uma aproximação entre o eu do Projeto para uma psicologia e o sistema préconsciente de A interpretação dos sonhos.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Filosofia - PPGFilpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record