Show simple item record

dc.contributor.authorLeugi, Guilherme Bergo
dc.date.accessioned2016-06-02T20:13:13Z
dc.date.available2012-06-06
dc.date.available2016-06-02T20:13:13Z
dc.date.issued2012-04-13
dc.identifier.citationLEUGI, Guilherme Bergo. A perspectiva de uma antropologia behaviorista radical : cultura, variação, seleção e transmissão. 2012. 93 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/4869
dc.description.abstractSince the early writings on Radical Behaviorism there has been analysis of what is commonly known as the cultural level of variation and selection. Over the past 25 years, approximately, with growing interest by the scientific community on the culture topic, as well as conceptual developments regarding behavioral contingency analogies for the cultural determination, studies on Selection by Consequences model specifically for the culture have gained prominence. Skinner textually defines culture in many different ways throughout his work; nevertheless we believe it was possible to analyze them and theoretically propose an alternative understanding, based on most general principles of Radical Behaviorism with special attention to this theory determinism, regarding the functional relations established among environment and human actions. We understand that it is possible to comprehend the cultural system of determination of behavior as related to the environment which is historically and socially produced, not only referring to sets of behaviors repeated over generations. Cultural practices, as a proposition, would be redefined as parts of the behavioral environment (in this case, comprehended as reinforcing cultural practices). We also believe that it was possible to define a schematic model of determination based on the environmental and historical aspects, which is expected to be comprehensive in relation to culturally determined behavior (whether those behaviors produced in groups or those emitted alone, but which still are socially build). After these analyzes, we took a quick foray into Anthropology attempting to establish ways for the methodological inclusion of ethnography in the field of behavioral study of the culture. The current work is intended as an interpretative possibility and has not, of course, exhausted the subject matter or completely solved the problem of environmental determination on culture.eng
dc.description.sponsorshipUniversidade Federal de Sao Carlos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectBehaviorismo radicalpor
dc.subjectAnálise do comportamentopor
dc.subjectSeleção por consequênciaspor
dc.subjectAntropologiapor
dc.subjectCulturapor
dc.subjectDeterminismo Cultural.por
dc.subjectRadical Behaviorismeng
dc.subjectBehavior Analysiseng
dc.subjectSelection by Consequenceseng
dc.subjectAnthropologyeng
dc.subjectCultural Determinism.eng
dc.titleA perspectiva de uma antropologia behaviorista radical : cultura, variação, seleção e transmissãopor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Rose, Julio Cesar Coelho de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3386857761295187por
dc.description.resumoDesde as primeiras formulações em Behaviorismo Radical estão presentes análises do que se conhece como nível cultural de variação e seleção. Nos últimos 25 anos, aproximadamente, com o interesse crescente da comunidade científica da área sobre o tema da cultura, bem como desenvolvimentos conceituais analógicos às contingências comportamentais para a determinação cultural, o estudo acerca Modelo de Seleção pelas Consequências especialmente para a cultura tem ganhado destaque. Skinner, contudo, define cultura de maneiras textualmente diferentes ao longo de suas obras, mas foi possível, ao analisá-las, propor teoricamente uma compreensão alternativa, que se pretende fundamentada nos princípios mais gerais do Behaviorismo Radical, com atenção especial ao determinismo presente nesta teoria, do ponto de vista das relações funcionais estabelecidas entre ações e ambiente. Entende-se que é possível compreender o sistema cultural de determinação de comportamento como relacionado ao ambiente produzido historicamente e socialmente e não somente a conjuntos de comportamentos repetidos ao longo de gerações. Práticas culturais seriam redefinidas, propositivamente, como parte do ambiente do comportamento (neste caso, compreendidas como práticas culturais reforçadoras), e acredita-se, também, que tenha sido possível definir um esboço de modelo de determinação, baseado em características ambientais e históricas que seja abrangente em relação ao comportamento determinado culturalmente (tanto aquele produzido nos grupos, quanto aquele emitido individualmente mas ainda sim socialmente construído). Ao fim destas análises, resumidas incursões ao campo da Antropologia foram feitas na direção de tentativamente abrir caminho para a inclusão metodológica, fundamentada, da etnografia para o estudo comportamental da cultura. O atual trabalho se propõe uma possibilidade interpretativa não tendo, certamente, esgotado o assunto ou encerrado a questão da determinação ambiental em cultura.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Filosofia - PPGFilpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIApor
dc.contributor.authorlatteshttp://lattes.cnpq.br/2139829479046389por


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record