Show simple item record

dc.creatorArbarotti, Alexsandro Elias
dc.date.accessioned2016-06-02T20:39:20Z
dc.date.available2014-07-24
dc.date.available2016-06-02T20:39:20Z
dc.date.issued2014-04-19
dc.identifier.citationARBAROTTI, Alexsandro Elias. Encontros e desencontros nos assentamentos de reforma agrária: estudo sociológico sobre gerações e identidades. 2014. 169 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6765
dc.description.abstractAfter some decades since the establishment of the first settlements the question on its continuity as a public policy arises. Thereby, the research sought to investigate how the generational encounters and disagreements in the settlements of agrarian reform took place. Elements that enabled to understand the historic process experienced by these subjects were sought considering their trajectories and experiences. For this purpose the privileged methodological instrument used was oral history through interviews, material that is enriched with secondary data and bibliography. The field research occurred at "Reunidas gathered" in the municipality of Promissão, SP, and enabled to realize that the subjects' motivation to permanence primarily involved the identification with the locality as a place of sossego and tranquility. However, this identity cannot be thought as something fixed, but in transit and constantly reformulated in relation to the place that is, was and tries to be, i.e., a fanciful, plural, contradictory and temporary identity. In consequence of this reformulation, strategies of permanence indicate new forms of work and income that does not necessarily involve agriculture. And finally, this historic moment of transition and generational coexistence revealed significant changes and ressignifications with regard to projects of life and a vision of land and labor when compared to second generation was the first.eng
dc.description.sponsorshipUniversidade Federal de Minas Gerais
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSociologia ruralpor
dc.subjectQuestão agráriapor
dc.subjectAssentamentos ruraispor
dc.subjectRuralidadepor
dc.subjectRural Settlementseng
dc.subjectGenerationeng
dc.subjectAgrarian Questioneng
dc.subjectRuralityeng
dc.subjectIdentitieseng
dc.titleEncontros e desencontros nos assentamentos de reforma agrária: estudo sociológico sobre gerações e identidadespor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Martins, Rodrigo Constante
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6617183095074852por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0078278400218160por
dc.description.resumoPassadas algumas décadas desde o estabelecimento dos primeiros assentamentos surge a questão sobre sua continuidade enquanto política pública. Deste modo, a pesquisa buscou investigar como se dão os encontros e desencontros geracionais nos assentamentos de reforma agrária. Buscaram-se elementos que possibilitassem compreender o processo histórico vivenciado por esses sujeitos considerando suas trajetórias e experiências. Para tanto, o instrumento metodológico privilegiado utilizado foi a história oral, por meio de entrevistas, material que é enriquecido com dados secundários e bibliografia. A pesquisa de campo se deu no Assentamento Reunidas no município de Promissão, SP, e possibilitou perceber que a motivação dos sujeitos para a permanência passou primeiramente pela identificação com a localidade como lugar de sossego e tranquilidade. Todavia, essa identidade não pode ser pensada como fixa, mas sim em trânsito e constantemente reformulada em relação ao lugar que está, esteve e se busca estar, ou seja, uma identidade fantasiosa, plural, contraditória e temporária. Em decorrência dessa reformulação, as estratégias de permanência indicam novas formas de trabalho e geração de renda que não passam necessariamente pela atividade agrícola. E por fim, esse momento histórico de transição e coexistência geracional revelou significativas transformações e ressignificações no que tange a projetos de vida e visão da terra e do trabalho quando a segunda geração foi comparada a primeira.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Sociologiapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record