Show simple item record

dc.creatorLeite, Aline Tereza Borghi
dc.date.accessioned2016-09-12T18:55:50Z
dc.date.available2016-09-12T18:55:50Z
dc.date.issued2015-05-20
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7087
dc.description.abstractThe aim of this study is to analyze how professionalism, difference, gender and generation in the journalism career are articulated, from the exam of the journalists’ discourses in the city of São Paulo. We use up the concept of professionalism and the Sociology of the Professions theoretical reference, based on the contributions of Eliot Freidson and Julia Evetts to understand the values of journalism, the representations around what it would be the journalist’s function, the meaning of the changes in the profession, with the emergency of a new journalist’s profile, the relations of the profession with the learning at the universities and at the editorial rooms, the historical changes according to the orientation of the journal and the professional, and their specificities with reference to the process of professionalization of the journalism in Brazil. Our aim is to comprehend how female journalists are represented in different discourses of difference. For this, our approach is set on the Avtar Brah’s theoretical assumptions, highlighting the concept of difference as an analytical category and its several meanings. We have also based our analysis on other cultural studies agents that discuss about the decentralization of the subject and its identity, as the internal diversity that characterizes gender. Fifteen journalists were interviewed, women and men, who live and work in the city of São Paulo, of different generations who act in different types of media and with different types of hire in their relations of work. The selection of the interviewed women searched, contemplate single women professionals, married, with or without children, with different time of work, that represent the time dedicated to the personal and professional lives, corresponding to the impact of personal life in the construction of the career and to the possibilities to balance between these two dimensions in the social life.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectCarreiras Profissionaispor
dc.subjectDiferençapor
dc.subjectGêneropor
dc.subjectJornalismopor
dc.subjectSão Paulopor
dc.subjectSociologia das profissõespor
dc.subjectprofessional careerseng
dc.subjectdifferenceeng
dc.subjectgendereng
dc.subjectjournalismeng
dc.subjectsociology of the professionseng
dc.titleProfissionais da mídia em São Paulo : um estudo sobre profissionalismo, diferença e gênero no jornalismopor
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Bonelli, Maria da Glória
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1739441747281321por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4419147008535997por
dc.description.resumoO objetivo deste estudo é analisar de que forma se articulam profissionalismo, diferença, gênero e geração na carreira de jornalismo, a partir do exame dos discursos de jornalistas da cidade de São Paulo. Empregamos o conceito de profissionalismo e o referencial teórico da sociologia das profissões, embasados nas contribuições de Eliot Freidson e Julia Evetts, para entendermos os valores do jornalismo, as representações em torno do que seria a função do jornalista, o significado das mudanças na profissão, com a emergência de um novo perfil de jornalista, as relações da profissão com o aprendizado nas universidades e nas redações, as mudanças históricas quanto à orientação dos jornais e dos profissionais, e suas especificidades no que se refere ao processo de profissionalização do jornalismo no Brasil. Nosso propósito é compreender como as profissionais do jornalismo são representadas em distintos discursos da diferença. Para isso, nossa abordagem apoiou-se nos pressupostos teóricos de Avtar Brah, com destaque para o conceito de diferença como categoria analítica e seus vários significados. Também fundamentamos nossa análise em outros representantes dos estudos culturais, que tratam do descentramento do sujeito e de sua identidade, assim como da diversidade interna que caracteriza o gênero. Foram entrevistados 15 profissionais do jornalismo, mulheres e homens, que residem e exercem suas atividades profissionais no município de São Paulo, de diferentes gerações, que atuam em diversos tipos de mídia e com distintos tipos de contratação em suas relações de trabalho. A seleção das entrevistadas procurou contemplar profissionais solteiras, casadas, com e sem filhos, com diferentes jornadas de trabalho, que representam o tempo dedicado à vida pessoal e profissional, correspondendo ao impacto da vida pessoal na construção da carreira e às possibilidades de equilibrar estas duas dimensões da vida social.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Sociologia - PPGSpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record