Show simple item record

dc.creatorCassotta, Priscilla Leine
dc.date.accessioned2017-02-06T18:43:36Z
dc.date.available2017-02-06T18:43:36Z
dc.date.issued2016-02-25
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8470
dc.description.abstractSince the democratization of the country, evangelicals are significantly expanding its performance spaces in Brazilian society. Contrary to the image that the Gospel does not mix politics, began to launch their own applications, with great visibility from the elections to the Constituent Assembly in 1986. However, despite the presence of evangelical parliamentarians in party politics, there isn't in Brazil an evangelical party. That is, the demands of evangelical groups in Brazil are not channeled by a single party. Thus, this research has the objective to assess to what direction the evangelical parliamentary has guided its actions in the Chamber of Deputies of Brazil. More precisely, we seek to answer the following questions: what is the nature of the main Law of projects presented by the Gospel representative? As the evangelical deputy has expressed its preference on roll calls, according to the party or closer to the religious convictions? Our hypothesis is that evangelicals Members do not form a cohesive group and nonpartisan, so send Law projects and vote according to their political party. We will analyze the propositions of these deputies and roll calls of the following legislatures: 53 (2007- 2011) and part of 54 (2011-2014).eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectRepresentação políticapor
dc.subjectPartidos políticospor
dc.subjectDeputados evangélicospor
dc.subjectPolitical representationeng
dc.subjectPolitical partieseng
dc.subjectEvangelical memberseng
dc.titleAvaliando a atuação dos deputados evangélicos na Câmara dos Deputados : comportamento partidário ou religioso?por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Braga, Maria do Socorro Sousa
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2311094074614215por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9358794889123956por
dc.description.resumoDesde a redemocratização do país, os evangélicos vêm ampliando significativamente os seus espaços de atuação na sociedade brasileira. Contrariando a imagem de que o evangélico não se mistura à política, passaram a lançar candidaturas próprias, com grande visibilidade a partir das eleições para o Congresso Constituinte em 1986. No entanto, apesar da presença desses parlamentares evangélicos na política partidária, não há no Brasil um partido evangélico. Ou seja, as demandas dos grupos evangélicos no Brasil não são canalizadas por um único partido. Assim, a presente pesquisa tem por objetivo geral avaliar em que direção o parlamentar evangélico tem orientado sua atuação na Câmara dos Deputados do Brasil. Mais precisamente, buscamos responder as seguintes perguntas: qual é a natureza dos principais projetos de Lei apresentados pelo representante evangélico? Como o deputado evangélico tem expressado suas preferências nas votações nominais, de acordo com o partido ou mais próximo das convicções religiosas? A nossa hipótese é que os deputados evangélicos não formam um grupo coeso suprapartidário e, sendo assim, enviam projetos de Lei e votam de acordo com o seu partido político. Para tanto, analisaremos as proposituras desses deputados, bem como as votações nominais das seguintes legislaturas: 53º (2007-2011) e parte da 54º (2011-2014).por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciência Políticapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::SOCIOLOGIA URBANApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record