Show simple item record

dc.contributor.authorSousa, Raquel Juliana Prado Leite de
dc.date.accessioned2016-06-02T19:16:34Z
dc.date.available2013-02-26
dc.date.available2016-06-02T19:16:34Z
dc.date.issued2012-12-17
dc.identifier.citationSOUSA, Raquel Juliana Prado Leite de. O mito e a mídia : a imagem da ciência na revista Ciência Hoje das Crianças (2009-2010). 2012. 132 f. Dissertação (Mestrado em Multidisciplinar) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1100
dc.description.abstractThis research analyses the scientific divulgation from children made by the Ciência Hoje das Crianças magazine, publication of Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, in order to verify which science image is broadcasted by this publication, having a base of theoric framework in the field o f Science, Technology and Society (STS) and methodological conception of Content Analyses with qualitative approach. The aim of this research is to make an exploratory analysis of all the 2009 and 2010 editions in order to verify the presence or absence of scientific neutrality in the building the science image. It was used the categorization for collection by defining the categories of analyses a posteriori. The analyses which demonstrate the presence or absences of neutral scientific were raised, a) salvationism, b) superiority of techonocratical decision model, c) determinism, d) scientific controversial, e) research methodology, f) non-scientific knowledge (traditional, cultural, pop). It was realized that the univocal visions of science are predominant, the traditional knowledge appears in rare exceptions and the research results possesses the value of truth and superiority in favor of social wellbeing and technocracy. The research methodology inserts the notion that science is an observation process in constant construction; meanwhile there is absence of scientific controversies, except the fixed sections, it was verified that only 3.9% of the articles were signed by the editorial staff of the magazine; one of the articles appears unsigned. The authors of those reports and articles are generally from the states of Rio de Janeiro (41.04%), São Paulo (15.60%) and Minas Gerais (8.67%), which represents 65.31% of the total. The majority of quoted affiliations institutions are localized in the states of Rio de Janeiro (40.28%), São Paulo (15.64%) and Minas Gerais (10.20%). The most quoted institutions were Universidade Federal do Rio de Janeiro (12.04%), Universidade de São Paulo (12.04%), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (11.44%), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (11.44%), Universidade Brasília (4.81%) and Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (3.61%), which reveals that although the magazine is made for a notional range society, researchers and groups from Rio de Janeiro have the authorship predominance. Starting from hegemony of the Gramsci conception which the predominant class, or part of it, imposes her vision of the world promoting a cultural and ideological unification, we question which scientific culture has being disseminated in that publication, especially if you consider that Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência is a national range entity, which represents scientists from all Brazilian territory.eng
dc.description.sponsorshipFinanciadora de Estudos e Projetos
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectDesenvolvimento social - ciência, tecnologia e sociedadepor
dc.subjectDivulgação científicapor
dc.subjectCiência Hoje das Crianças (Revista)por
dc.subjectNeutralidade científicapor
dc.subjectScientific divulgation for childreneng
dc.subjectScientific neutralityeng
dc.subjectCiência Hoje das Criançaseng
dc.subjectScience, Technology and Societyeng
dc.titleO mito e a mídia : a imagem da ciência na revista Ciência Hoje das Crianças (2009-2010)por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Hayashi, Carlos Roberto Massao
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9136586124586219por
dc.description.resumoEste trabalho analisa a divulgação científica para crianças feita pela revista Ciência Hoje das Crianças (CHC), publicação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, a fim de averiguar qual imagem de ciência é difundida por essas publicações, tendo como bases o arcabouço teórico do campo Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) e a concepção metodológica da Análise de Conteúdo (AC) com abordagem qualitativa. O objetivo geral desta pesquisa é fazer uma análise exploratória da revista, em um corpus constituído de todas as edições dos anos de 2009 e 2010, para verificar a presença ou ausência da neutralidade científica na construção da imagem da ciência. Para esta pesquisa, foi utilizada a categorização por acervo , pela definição de categorias de análise a posteriori, tendo sido levantadas as categorias que melhor demonstrassem a presença ou ausência de neutralidade científica: a) Salvacionismo, b) Superioridade do modelo de decisões tecnocráticas, c) Determinismo, d) Controvérsia científica, e) Metodologia de pesquisa, f) Conhecimento não científico (tradicional, cultura pop, etc.). Percebeu-se que predominam visões unívocas da ciência, o conhecimento tradicional aparece em raríssimas exceções e os resultados de pesquisa possuem o valor de verdade e superioridade, a favor da tecnocracia e o bem-estar social. A metodologia de pesquisa insere a noção de que a ciência é um processo de observação em constante construção; entretanto, há ausência de controvérsias científicas. Verificou-se que, excetuando as seções fixas, apenas 3,59% das matérias foram assinadas pela redação da revista, sendo que uma matéria aparece sem autoria. A maioria dos autores dos artigos e reportagens é oriunda dos estados do Rio de Janeiro (41,04%), São Paulo (15,60%) e Minas Gerais (8,67%), o que representa 65,31% do total. A maior parte das instituições de afiliação citadas está localizada nos estados de Rio de Janeiro (40,28%), São Paulo (15,64%) e Minas Gerais (10,20%), sendo que as instituições mais citadas foram Universidade Federal do Rio de Janeiro (12,04%), Universidade de São Paulo (12,04%), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (11,44%), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (11,44%), Universidade Brasília (4,81%) e Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (3,61%), o que revela que, apesar de a revista ser feita por uma sociedade de alcance nacional, há predominância de autoria de pesquisadores e grupos do estado do Rio de Janeiro. Partindo da concepção gramsciana de hegemonia, segundo a qual a classe dominante, ou parte dela, impõe sua visão de mundo à dominada, promovendo uma unificação ideológica e cultural, questiona-se que cultura científica tem sido disseminada nessa publicação, em especial se se considerar que a SBPC é uma entidade de alcance nacional, que visa a representar os cientistas de todo o território brasileiro.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade - PPGCTSpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO::BIBLIOTECONOMIApor
dc.contributor.authorlatteshttp://lattes.cnpq.br/2656143420387058por


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record