Mostrar registro simples

dc.creatorAlves, Edvaldo Carvalho
dc.date.accessioned2016-06-02T19:24:44Z
dc.date.available2007-11-14
dc.date.available2016-06-02T19:24:44Z
dc.date.issued2007-02-27
dc.identifier.citationALVES, Edvaldo Carvalho. Ciências sociais e secularização : um estudo sobre a trajetoria de vida religiosa de profissionais formados em ciências sociais na Paraíba.. 2007. 178 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/1400
dc.description.abstractThis paper is an approach to the debate on the possible existence of an elective affinity between the study of Social Sciences and the macro-process of secularization. Secularization here is understood as the gradual, non-linear, historically and geographically determined loss of the comprehensiveness of religious discourse, which is expressed, among other factors, by the separation and autonomization of the social spheres and the consequent privatization of religion. To achieve such a goal, a group of Social Scientists from the state of Paraíba, graduated between 1980 and 2005, were chosen as the empirical space of analysis. By means of in-depth interviews their life histories were recovered with a focus on their religious views and practices before, during and after their studies as social scientists, while an attempt was conducted to apprehend by which means this process was able to change their views and practices towards secularization. By analyzing the content of the interviews, it was possible to conclude that there is an elective affinity relationship between the study of Social Sciences and secularization. This occurs because the study of the discipline, even tough it does not contribute directly to the construction of an atheist or agnostic view, it does offer the tools required for the constitution of a secular consciousness, where religion is perceived as a discourse that responds to individual needs and interests, a matter of personal choice, that means, religion is viewed and experienced by the Social Scientists analyzed, as a discourse, in modern times, that has its meaning given by the soteriological function it performs.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectSociologia da religiãopor
dc.subjectCiências sociaispor
dc.subjectSecularizaçãopor
dc.titleCiências sociais e secularização : um estudo sobre a trajetoria de vida religiosa de profissionais formados em ciências sociais na Paraíba.por
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Lima, Jacob Carlos
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9244132532446607por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3942210361822168por
dc.description.resumoEste trabalho busca discutir a existência de possíveis afinidades eletivas entre a formação em Ciências Sociais e o macro-processo de secularização. Entende-se por secularização a perda gradual, não linear, histórica e geograficamente determinada, da abrangência do discurso religioso, que se expressa, entre outros fatores, pela separação e autonomização das esferas sociais e a conseqüente privatização da religião. Para tanto, recortou-se como espaço empírico de análise um conjunto de profissionais formados em Ciências Sociais, no estado da Paraíba, no período de 1980 a 2005. Por meio de entrevistas, em profundidade, recuperou-se a trajetória de vida, com ênfase na visão e prática religiosa destes profissionais antes, durante e após suas formações, buscando apreender em que medida e de que forma esta formação foi capaz de operar mudanças nestas visões e práticas no sentido da secularização. A partir da análise do conteúdo das entrevistas, chegou-se a conclusão de que existiria uma relação de afinidade eletiva entre a formação em Ciências Sociais e secularização, pois a formação nesta área do conhecimento, mesmo que não contribua diretamente para a construção de uma visão e postura atéia ou agnóstica, é capaz de fornecer os instrumentais necessários para a constituição de uma consciência secular, onde a religião é percebida eminentemente como um discurso que responde a necessidades e interesses individuais, uma questão de escolha individual, ou seja, a religião é encarada e experienciada pelos Cientistas Sociais, aqui analisados, como um discurso que, na modernidade, tem seu sentido dado pela função soteriológica que desempenha.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciências Sociaispor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIApor


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples