Show simple item record

dc.creatorAggio, Natalia Maria
dc.date.accessioned2016-06-02T20:30:50Z
dc.date.available2010-06-08
dc.date.available2016-06-02T20:30:50Z
dc.date.issued2010-03-08
dc.identifier.citationAGGIO, Natalia Maria. Formação e manutenção de classes de equivalência: um estudo com participantes da 3ª idade. 2010. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/6010
dc.description.abstractThe paradigm of stimulus equivalence has been widely studied, with different populations. Several studies have investigated the variables that can influence the formation and maintenance of equivalent stimulus classes. Regarding to formation, some authors point that the structure of train CaN and the arrangement simple to complex can facilitate this formation. Regarding to maintenance, some authors propose, for example, that classes with higher number of stimuli are more stable and are easier to be remembered over time. Despite the diversity of populations studied with procedures derived from the paradigm of stimulus equivalence, there is still a lack of studies with the elderly population. In order to enlarge the knowledge about the generality of the phenomenon of formation and maintenance of equivalent classes stimulus, this study proposed to investigate the formation of equivalent classes of different sizes and the role of this size in the maintenance of the classes with participants between 60 and 75 years. The procedure of matching-to-sample was used to teach three classes of equivalent stimuli composed of three or six stimulus (Condition 1 and Condition 2). The experimental procedure consisted of a training phase of baseline relations and testing of emerging relations, and six weeks after the first phase, a test was done with the emerging and learned relations to check the maintenance of classes formed. All participants showed the emergence of classes of equivalent stimulus. Three participants showed immediate emergency and five delayed emergency. All the participants who went through Condition 1 had percentages of correct responses below 90% in the test done after six weeks, while participants who underwent Condition 2 had hit percentages above 90%. Since most participants from Condition 2 showed accuracy right in the beginning of the test, it was not possible to evaluate the recovery of the relations throughout the test made six weeks later. This performance showed that the size of the class may be a relevant variant that influences the stability of the class over time, since the participants in the condition that trained with larger classes had better results on this test. This paper presents contributions to the studies of stimulus equivalence, since studies with this population are rare, and to understanding the factors involved in the formation and maintenance of stimulus equivalence.eng
dc.description.sponsorshipUniversidade Federal de Minas Gerais
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectBehaviorismo (Psicologia)por
dc.subjectEquivalência de estímulospor
dc.subjectIdosos - psicologiapor
dc.subjectPsicologia experimentalpor
dc.subjectManutenção de classes de estímulos equivalentespor
dc.subjectElderlyeng
dc.subjectStimulus equivalenceeng
dc.subjectFormation of stimulus equivalence classeseng
dc.subjectMaintenance of stimulus equivalence classeseng
dc.titleFormação e manutenção de classes de equivalência: um estudo com participantes da 3ª idadepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Domeniconi, Camila
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=P009710por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4553599639534161por
dc.description.resumoO paradigma da equivalência de estímulos tem sido amplamente estudado, com diferentes populações. Diversas pesquisas têm investigado as variáveis que podem influenciar na formação e na manutenção de classes de estímulos equivalentes. Em relação à formação, autores apontam que a estrutura de treino CaN e o arranjo do simples para o complexo podem facilitar essa formação. Em relação à manutenção, autores propõem, por exemplo, que classes com maior número de estímulos são mais estáveis ao longo do tempo e são recuperadas mais facilmente. Apesar da diversidade de populações estudadas com procedimentos oriundos do paradigma de equivalência de estímulos, existe ainda uma carência de estudos com a população idosa. Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a generalidade do fenômeno de formação e manutenção de classes de estímulos equivalentes, o presente estudo propôs verificar a formação de classes de estímulos equivalentes de diferentes tamanhos e o papel deste tamanho na manutenção das mesmas com participantes idosos entre 60 e 75 anos. O procedimento de emparelhamento com o modelo foi utilizado para ensinar três classes de estímulos equivalentes compostas por três ou seis estímulos (Condição 1 e Condição 2). O procedimento experimental consistiu em uma fase de treino de relações de linha de base e teste de relações emergentes seguida, seis semanas depois, de um teste com as relações aprendidas e emergentes a fim de verificar a manutenção das classes formadas. Todos os participantes mostraram a emergência de classes de equivalência. Três participantes mostraram emergência imediata e cinco, emergência atrasada. Em geral, os participantes que passaram pela Condição 1 apresentaram porcentagens de acertos abaixo de 90% no teste feito após seis semanas, enquanto os participantes que passaram pela Condição 2 apresentaram porcentagens de acerto acima de 90%. Uma vez que a maior parte dos participantes da Condição 2 apresentaram porcentagens de acertos muito altas desde o inicio do teste, não foi possível avaliar a recuperação das relações ao longo do teste feito após seis semanas. Esse desempenho evidenciou que o número de estímulos em um classe pode ser uma variável que influencia na estabilidade das classes ao longo do tempo, uma vez que os participantes da condição que treinaram com classes maiores tiveram resultados melhores neste teste. O trabalho apresenta contribuições para os estudos em equivalência de estímulos, uma vez que estudos com população dessa idade são escassos, para a compreensão dos fatores envolvidos na formação e manutenção das classes de estímulos equivalentes.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Psicologiapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIApor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record