Show simple item record

dc.creatorDella Rosa, Stefanie Fernanda Pistoni
dc.date.accessioned2018-06-11T12:55:55Z
dc.date.available2018-06-11T12:55:55Z
dc.date.issued2018-02-27
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/10144
dc.description.abstractThis study aims at analyzing learners’ attitudes and perceptions regarding autonomy in an English for Academic Purposes (EAP) course, focused on writing skills (academic writing), based on the comprehension of their roles and responsibilities, as well as roles and responsibilities of teachers and teaching materials. Such comprehension is imperative when the development of autonomy beyond classroom is considered within the language learning-teaching process, mainly when active engagement in a discourse community is intended by such learner-researcher. For this reason, this research is based on studies about English for Specific Purposes (ROBINSON, 1991; HUTCHINSON e WATERS, 2006; DUDLEY-EVANS e ST. JOHN, 2010) and its subarea English for Academic Purposes (FLOWERDEW e PEACOCK, 2001, HYLAND, 2006; JORDAN, 2012), as well as on theories of Autonomy (BENSON, 2006; 2011) e (LITTLE, 1991; 1995) and Teaching Materials (TOMLINSON, 2012, 2014; HARWOOD 2005, 2010, 2014; RICHARDS 2001, 2014). The methodological perspective is the case study, guided by the qualitative approach of research whose data was collected through semistructured questionnaires, class observation and interviews. The data was collected in an Academic Writing English course offered by the program Languages without Borders in one of its affiliated universities. The data analysis reveals that in order to foster learners’ autonomy in English for Academic Purposes courses collaborative work between teachers and learners is necessary, suggesting the redefinition of their roles, highlighting: i) learners’ control over their responsibilities in the teaching-learning process through their active engagement and reflection over such process and ii) teaching practice guided by both orientation and learners’ inclusion in the decision-making process. The results indicate the relevance of courses of English for Academic Purposes to aim at raising awareness towards both academic genre and discourse community, focusing on learners’ reflection of informed use of the language in order to reach any communicative purpose shared among the discourse community; as well as the consideration of teaching materials as a relevant resource to foster learners’ autonomy. For future studies we emphasize the need for more attention to teacher’s autonomy, since their initial education, because of the intrinsic relation between teachers’ autonomy and learners’ autonomy.eng
dc.language.isoengpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectInglês para propósitos acadêmicospor
dc.subjectAutonomiapor
dc.subjectSensibilização para o gênero acadêmicopor
dc.subjectMaterial didáticopor
dc.subjectIdiomas sem Fronteiraspor
dc.subjectEnglish for academic purposeseng
dc.subjectAutonomyeng
dc.subjectGenre awareness-raisingeng
dc.subjectTeaching materialseng
dc.subjectLanguages without borderseng
dc.titleA percepção e a atuação de aprendizes em relação à autonomia em um curso de inglês para propósitos acadêmicos no contexto do programa Idiomas sem Fronteiraspor
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Navarro, Eliane Hércules Augusto
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5716027350340906por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8572524714158423por
dc.description.resumoEste estudo tem como objetivo analisar a percepção e a atuação de aprendizes em relação à autonomia em um curso de Inglês para Propósitos Acadêmicos (IPA) com foco na habilidade escrita (redação acadêmica) a partir de compreensão de seus papéis e responsabilidades, bem como papéis e responsabilidades de professores e do material didático. Tais compreensões são imperativas quando pensado o desenvolvimento da autonomia do aprendiz no processo de ensino-aprendizagem de línguas para além da sala de aula, sobretudo quando se almeja a participação efetiva na comunidade discursiva científica à qual esse aprendiz-pesquisador é afiliado ou pretende filiar-se. Para tanto, esta pesquisa fundamenta-se nas teorias de Inglês para Propósitos Específicos (ROBINSON, 1991; HUTCHINSON e WATERS, 2006; DUDLEY-EVANS e ST. JOHN, 2010) e sua vertente Inglês para Propósitos Acadêmicos (FLOWERDEW e PEACOCK, 2001, HYLAND, 2006; JORDAN, 2012), bem como nas teorias de Autonomia (BENSON, 2006; 2011; LITTLE, 1991; 1995) e de Material Didático (TOMLINSON, 2012, 2014; HARWOOD 2005, 2010, 2014; RICHARDS 2001, 2014). Adota-se como natureza metodológica o estudo de caso, orientado pelo paradigma qualitativo de pesquisa, cujos dados foram coletados a partir de questionário semiestruturado, observação de aulas e entrevistas. O contexto para coleta de registro foi um curso de redação acadêmica em língua inglesa oferecido pelo programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) em uma de suas universidades parceiras. A análise de dados revela que para haver o fomento da autonomia do aprendiz em cursos de Inglês para Propósitos Acadêmicos é necessário o trabalho colaborativo entre professores e aprendizes, sugerindo o redimensionamento de seus papéis, evidenciando i) a tomada de responsabilidades dos aprendizes no processo de ensino-aprendizagem a partir do engajamento ativo e reflexão sobre tal processo, e ii) a prática docente voltada para a orientação e inclusão dos aprendizes nas escolhas que os envolvem. Os resultados indicam a relevância no sentido de que cursos cujo foco seja o ensino de Inglês para Propósitos Acadêmicos sejam pensados de modo a sensibilizar aprendizes para os conceitos de gênero acadêmico e comunidade discursiva, focando na reflexão orientada sobre o uso informado da língua para atingir um propósito comunicativo compartilhado pela comunidade discursiva, assim como a consideração dos materiais didáticos como recurso essencial para o desenvolvimento da autonomia do aprendiz. Para pesquisa futuras ressaltamos a importância de maior atenção à autonomia do professor, desde sua formação inicial, em virtude da íntima relação entre a autonomia do professor e a autonomia do aprendiz.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Linguísticapor
dc.subject.cnpqLINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LINGUAS ESTRANGEIRAS MODERNASpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record