Show simple item record

dc.creatorOliveira, Talita Aparecida de
dc.date.accessioned2016-10-14T14:28:05Z
dc.date.available2016-10-14T14:28:05Z
dc.date.issued2016-02-19
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7884
dc.description.abstractInternational academic mobility programs have been intensified in Brazil in the last few years. In 2015, one of these initiatives, Science without Borders (SwB), achieved its goal of sending 100 thousand students for academic programs, 78% being undergraduate students. Since the beginning of this governmental action in 2011, the need for developing Brazilian students’ proficiency in English became evident, which led to the stablishment of the national program Languages without Borders (LwB) in 2013. In this research, we developed an analysis of locally produced teaching materials used in courses for students who wanted to participate in academic mobility programs in English speaking countries. These material have been designed by the local IsF team, with the participation of student teachers. Through an evaluative case study (MERRIAM, 2007), we analysed 6 undergraduate students’ experience after taking courses LwB in Brazil and becoming participants of the SwB program. Using semi-structured interviews and developing a virtual group with the participants, we analysed situations that they have experienced and identified linguistic and pragmalinguistic challenges, the latter are related to appropriate linguistic choices that the speaker makes during communicative situations (KASPE e ROSE, 2001; HINKEL, 2012). The analysis demonstrates, based on principles of teaching materials development (TOMLINSON, 2010), that the materials had a positive impact on the students’ experiences. Issues like autonomy development, extensive opportunities of listening speakers in communicative situations and study of genres were identified. This study reveals that there are aspects to be closely considered in ELT materials for exchange students, such as developing students’ awareness about communication with other speakers of English as a second language and using strategies in new environments.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectIdiomas sem Fronteiraspor
dc.subjectInglês para mobilidade acadêmicapor
dc.subjectMateriais didáticos locaispor
dc.subjectLanguages without Borderseng
dc.subjectEnglish for academic mobilityeng
dc.subjectLocal teaching materialseng
dc.titleExperiências de universitários brasileiros em mobilidade acadêmica : reflexões sobre cursos e materiais didáticos em língua inglesapor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Augusto-Navarro, Eliane Hercules
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5716027350340906por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9196203452626395por
dc.description.resumoProgramas de mobilidade acadêmica internacionais se intensificaram no Brasil nos últimos anos. Em 2015, uma dessas iniciativas, o programa Ciência sem Fronteiras (CsF) enviou 100 mil alunos para programas acadêmicos internacionais, 78% destes graduandos. Desde o início dessa ação governamental em 2011, a necessidade de desenvolver a proficiência de estudantes brasileiros em língua inglesa ficou evidente, o que deu início ao projeto nacional de ensino de língua inglesa (LI), Idiomas sem Fronteiras (IsF), criado em 2012. Neste trabalho, desenvolvemos uma análise de materiais didáticos produzidos localmente, por equipe pedagógica que engloba professores de LI em formação, para alunos que desejam participar de programas de mobilidade acadêmica em países falantes da língua inglesa. Partindo de um estudo de caso avaliativo (MERRIAM, 2007), acompanhamos a experiência de 6 graduandos que, após terem frequentados cursos IsF no Brasil, tornaram-se participantes do programa CsF. Por meio de entrevistas semiestruturadas e o desenvolvimento de um grupo virtual com os participantes, analisamos situações vivenciadas por eles e identificamos desafios linguísticos e pragmalinguísticos, estes dizem respeito às escolhas linguísticas apropriadas que o falante realiza durante situações comunicativas (KASPER e ROSE, 2001; HINKEL, 2012). A análise demonstra, à luz de princípios de desenvolvimento de materiais didáticos (TOMLINSON, 2010), que os materiais locais causaram impactos positivos na experiência dos intercambistas. Questões como desenvolvimento da autonomia, oportunidades extensivas de ouvir falantes em situações de comunicação e o trabalho com gêneros foram identificadas. O estudo revela, ainda, que há questões que necessitam de atenção especial em materiais de ensino-aprendizagem de LE, que visem a preparar alunos para estágio acadêmico no exterior, como a sensibilização sobre o contato com falantes que também têm inglês como segunda língua e o uso de estratégias ao frequentar ambientes novos.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Linguísticapor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record