Show simple item record

dc.creatorTeixeira, Odinei Inacio
dc.date.accessioned2018-04-18T23:50:07Z
dc.date.available2018-04-18T23:50:07Z
dc.date.issued2017-12-18
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/9784
dc.description.abstractIn this research, we aim to interpret the construction of meanings through the curricular guidelines published in the Curriculum Proposals, in the Notebooks about the EJA and in the Advertising Campaign of 2016, through these officials discourses and the interpretation of their representations on the EJA (Young People and Adults), because "the sense, for AD, is not already fixed a priori as the essence of the words, nor can it be any: there is a historical determination. Still one in-between. (ORLANDI, 2012, p. 27). Thus, the political discourse of the MEC (Ministry of Education) for the EJA constitutes subsidies for the development of educational projects that directly affect this public with the effectiveness or the non-effectiveness of these educational public policies and their respective social consequences. This research is based on the theoretical framework of Discourse Analysis postulated by Pêcheux (1988; 1990) and also on the theoretical aspects postulated by Orlandi (2007a; 2007b; 2007c; 2012). We understand that the ideology of government permeates the MEC and is manifested in the Curriculum Proposals for the EJA, in the Notebooks and in the Advertising Campaign, and according to this movement of meanings, the government ends up perpetuating its dominant ideology with the society, with the subjects and , consequently, in relation to public educational policies. In this way, we have the presence of memory in relation to discourse, that is, interdiscourse. Given the choice of our research object, we adopted the following way from a qualitative research perspective in order to select the statements and images to interpretation, analysis and discussion: a) Visits to the MEC website, specifically, SECADI - Secretariat for Continuing Education, Literacy, Diversity and Inclusion - for the selection of documents, especially curricular guidelines about the EJA; b) Selection of the Curriculum Proposals for the EJA and the notebooks Working with the EJA; c) Visits to MEC profiles on social networks, especially on YouTube and Facebook for the selection of the Advertising Campaign movie (2016) with a recent approach to the EJA; d) Selection and organization of Proposals and Notebooks statements, and of the images obtained through screenshots from the Advertising Campaign for the construction of the discursive sequences in accordance with the selected themes; e) Analysis and interpretation of the discursive sequences supported in our theoretical framework, in order to understand the concepts that belong to the discursive phenomena under study. Our analyzes have made possible to understand that the illusion that government discourse constitutes a stable and closed space for interpretation and its construction of meanings, closes the spaces destined to the profusion of meanings different from those established by the enunciator, and which prevent us from seeing the need of public policies that meet the needs of young and adults learners. In accordance with this position, there is the interdiction of meanings and the construction of the illusion that society, as well as the governmental discourse on the EJA, is also stable and homogeneous. However, the rupture with stability and openness to interpretation show the need for the frequent elaboration of educational public policies that, in fact, meet the needs of the subjects not schooled at the regular age, allowing them a greater autonomy that could potentially be due to schooling.eng
dc.description.sponsorshipNão recebi financiamentopor
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rights.uriAcesso abertopor
dc.subjectMinistério da Educaçãopor
dc.subjectEducação de Jovens e Adultospor
dc.subjectIdeologiapor
dc.subjectMemóriapor
dc.subjectAnálise de discursopor
dc.subjectEducation for Young People and Adultseng
dc.subjectIdeologyeng
dc.subjectMemoryeng
dc.subjectMinistry of Educationeng
dc.subjectDiscourse analysiseng
dc.titleO Ministério da Educação (MEC) na Educação de Jovens e Adultos (EJA) : linguagem e discursopor
dc.title.alternativeThe Ministry of Education (MEC) in Education for Young People and Adults (EJA) : language and discourseeng
dc.typeTesepor
dc.contributor.advisor1Abreu, Ana Silvia Couto de
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7461517670259813por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0720999467723577por
dc.description.resumoNesta pesquisa, objetivamos interpretar a construção de sentidos por meio das orientações curriculares publicadas nas Propostas Curriculares, nos Cadernos sobre a EJA e na Campanha Publicitária de 2016, por meio desses discursos oficiais e da interpretação de suas representações sobre a EJA (Educação de Jovens e Adultos), pois “o sentido, para a AD, não está já fixado a priori como essência das palavras, nem tampouco pode ser qualquer um: há a determinação histórica. Ainda um entre-meio.” (ORLANDI, 2012, p. 27). Assim, o discurso político do MEC para a EJA constitui subsídios para o desenvolvimento de projetos de ensino que acometem diretamente esse público, seja pela efetivação ou pela não efetivação dessas políticas públicas educacionais e suas respectivas consequências sociais. Esta pesquisa está embasada no arcabouço teórico da Análise de Discurso postulada por Pêcheux (1988; 1990) e também nos aspectos teóricos postulados por Orlandi (2007a; 2007b; 2007c; 2012). Entendemos que a ideologia do governo perpassa o MEC e se manifesta nas Propostas Curriculares para a EJA, nos Cadernos e na Campanha Publicitária, e segundo esse movimento de sentidos, o governo acaba por eternizar a sua ideologia dominante perante a sociedade, perante os sujeitos e, consequentemente, em relação às políticas públicas educacionais. Nesse sentido, temos a presença da memória em relação ao discurso, ou seja, o interdiscurso. Dada a escolha do nosso objeto de pesquisa, adotamos o seguinte percurso numa perspectiva de pesquisa qualitativa a fim de selecionar os enunciados e imagens para interpretação, análise e discussão: a) Visitas ao site do MEC, especificamente, à SECADI – Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - para a seleção de documentos, especialmente, orientações curriculares sobre a EJA; b) Seleção das Propostas Curriculares para a EJA e dos Cadernos Trabalhando com a EJA; c) Visitas aos perfis do MEC nas redes sociais, especialmente no YouTube e no Facebook para a seleção de filme de Campanha Publicitária (2016) com abordagem recente sobre a EJA; d) Seleção e organização dos enunciados das Propostas e dos Cadernos, e das imagens obtidas por meio de capturas de tela da Campanha Publicitária para a construção das sequências discursivas em conformidade com os temas selecionados; e) Análise e interpretação das sequências discursivas apoiadas no nosso arcabouço teórico, tendo em vista a compreensão dos conceitos que pertencem aos fenômenos discursivos em estudo. Nossas análises possibilitaram compreender que a ilusão de que o discurso do governo constitui um espaço estável e fechado à interpretação e à respectiva construção de sentidos, fecham-se os espaços destinados à profusão de sentidos distintos dos estabelecidos pelo enunciador, e que impedem vislumbrar a necessidade de políticas públicas que atendam às necessidades dos educandos jovens e adultos. Em conformidade com este posicionamento, há a interdição de sentidos e a construção da ilusão de que a sociedade, assim como o discurso governamental sobre a EJA, também encontra-se estável e homogênea. Entretanto, a ruptura com a estabilidade e a abertura à interpretação mostram a necessidade da frequente elaboração de políticas públicas educacionais que atendam, de fato, às necessidades dos sujeitos não escolarizados na idade regular, permitindo-lhes uma maior autonomia que, potencialmente, poderá ser alcançada devido à escolarização.por
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Linguísticapor
dc.subject.cnpqLINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICApor
dc.subject.cnpqLINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::TEORIA E ANALISE LINGUISTICApor
dc.ufscar.embargoOnlinepor
dc.publisher.addressCâmpus São Carlospor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record