Show simple item record

dc.creatorOliveira, Sabrina Ferreira de
dc.date.accessioned2016-06-02T19:46:05Z
dc.date.available2009-07-29
dc.date.available2016-06-02T19:46:05Z
dc.date.issued2009-03-06
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Sabrina Ferreira de. Influences of intrinsic and extrinsic factors in the motivation of adults with neurological dysfunction. 2009. 112 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3018
dc.description.abstractMotivation is usually defined as an inner strength or will, followed by an action towards a goal. Its importance to rehabilitation is established by its positive relation with better and faster functional recovery. Individuals with pathologies or injuries in the Central Nervous System may present motivational disorders. Apathy is the most common and the least intense motivational disorder. The general purpose of this research is to investigate the factors which would distinguish motivated people with physical disability from those demotivated, by using apathy as a reference of demotivation. The study was conducted in two studies. The first one, dealing with the cultural adaptation of the Apathy Evaluation Scale, and the second using all the tools selected to identify intrinsic and extrinsic factors that would influence the participants´ motivation. 14 participants were selected for the first study and 51 for the second, together with their caretakers. The participants were 33 to 89 years old and presented stroke sequelae, traumatic brain injury, Parkinson's disease and Alzheimer's disease. The caretakers responded to the Apathy Evaluation Scale and the patients completed the general characterization questionnaire, WHOQol-100 World Health Organization Quality of Life (WHOQOL-100) scale and Beck Depression Inventory (BDI). The data was analyzed through SPSS, with descriptive statistics, Pearson correlation test and Student´s t-test (regressive and inferential). The analysis of the Brazilian version of the Apathy Evaluation Scale, obtained in the first study, revealed its suitability to be used in the sample of this investigation. The final results demonstrated that Apathy is significantly correlated with age, degenerative diseases, right hemisphere lesions, general comorbidity, lack of energy, lack of leisure opportunities, and also lack of capacity to undertake physical and cognitive daily activities, and low self-esteem. Differences in self-esteem, work capacity, quality of sleep, day-to-day energy, personal relationship, leisure and physical domains were detected between apathetic and non-apathetic participants. Self-esteem, presence of general comorbidity and work capacity were the main factors to predict apathy. Therefore, both, intrinsic and extrinsic features determine apathy in this kind of population. Drug intervention and familiar guidance may help the rehabilitation professionals increase motivation to functional rehabilitation, which may lead patients to physical, psychological and social benefits.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEducação especialpor
dc.subjectMotivação (Psicologia)por
dc.subjectMotivação na educaçãopor
dc.subjectDisfunção cerebralpor
dc.subjectApatiapor
dc.subjectDisfunção neurológicapor
dc.subjectMotivationeng
dc.subjectApathyeng
dc.subjectNeurological dysfunctioneng
dc.titleInfluência de fatores intrínsecos e extrínsecos na motivação de indivíduos adultos com seqüelas de lesões neurológicaspor
dc.title.alternativeInfluences of intrinsic and extrinsic factors in the motivation of adults with neurological dysfunctioneng
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Reis, Maria de Jesus Dutra dos
dc.contributor.advisor1Latteshttp://genos.cnpq.br:12010/dwlattes/owa/prc_imp_cv_int?f_cod=K4786233E6por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9014420022437077por
dc.description.resumoA motivação tem sido comumente definida como uma força interior ou desejo seguido de uma ação para alcançar um objetivo. A sua importância na reabilitação é estabelecida pela relação positiva com uma recuperação funcional melhor e mais rápida. Indivíduos com patologias ou lesões no sistema nervoso central podem apresentar desordens motivacionais. A Apatia é a desordem motivacional menos intensa e mais comum. O objetivo geral da presente pesquisa foi investigar fatores que distinguiriam indivíduos portadores de deficiência física motivados daqueles não motivados, utilizando a apatia como referência de desmotivação. A pesquisa foi dividida em dois estudos, sendo o primeiro voltado à adequação cultural da Apathy Evaluation Scale e o segundo constituído da aplicação de todos os instrumentos escolhidos para coleta dos fatores intrínsecos e extrínsecos que poderiam influenciar a motivação dos participantes. No Estudo 1 foram selecionados 14 indivíduos e para o Estudo 2, 51, juntamente com seus cuidadores. Os participantes tinham idade entre 33 e 89 anos, e seqüelas de acidente vascular encefálico, traumatismo crânio encefálico, doença de Parkinson e demência de Alzheimer. Os cuidadores responderam à Escala de Avaliação da Apatia. Os clientes responderam ao questionário de caracterização geral, instrumento de qualidade de vida WHOQol-100 e Inventário de Depressão de Beck. Os dados foram analisados através do SPSS, com estatística descritiva, correlacional de Pearson, regressiva e inferencial (Teste t). A análise da versão brasileira da Escala de Avaliação da Apatia, descrita no Estudo 1, parece demonstrar a adequação da mesma para aplicação na amostra dessa pesquisa. Os resultados finais parecem indicar que a apatia está significativamente correlacionada à idade, doenças degenerativas, lesões do hemisfério direito, comorbidades gerais, falta de energia, de oportunidades de lazer, capacidade para realização das atividades cotidianas, físicas e cognitivas, e baixa auto-estima. Entre apáticos e não apáticos, houve diferença na auto-estima, capacidade para o trabalho, qualidade do sono, energia para o dia-adia, relações pessoais, lazer e domínio físico. A auto-estima, presença de comorbidades gerais e capacidade para o trabalho foram os principais fatores preditivos da apatia. Portanto, tanto características extrínsecas quanto intrínsecas ao indivíduo são determinantes da apatia nesse tipo de população. Intervenções medicamentosas e orientações à família de pessoas apáticas podem auxiliar os profissionais de reabilitação a aumentar a motivação para a recuperação funcional, que pode trazer, por sua vez, benefícios à dimensão física, psicológica e social dos indivíduos.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educação Especial - PPGEEspor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::EDUCACAO ESPECIALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record