Show simple item record

dc.creatorPereira, Paulo Celso
dc.date.accessioned2016-06-02T19:46:35Z
dc.date.available2007-08-27
dc.date.available2016-06-02T19:46:35Z
dc.date.issued2006-02-23
dc.identifier.citationPEREIRA, Paulo Celso. Violência doméstica e desempenho escolar: desafios para o judiciário e para a educação especial.. 2006. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3206
dc.description.abstractChildren, as well as women, the elderly and the disabled, are the preferential victims of violence. The child ca be a direct or indirect victim of such phenomenon (as in the case of children exposed to marital violence). Child maltreatment damages cognitive development and may be responsible for declines in academic performance. The aims of this study were: a) to characterize the school performance of victimized children referred to the Judicial System (Study 1), and b) to identify teachers and school principals views on domestic violence and inclusionary practices (Study 2). Twenty victimized children have participated in Study 1 (ten male and ten female), whose school performance were compared to their peers of the same classroon, gender, age, but without a history of family violence. Eighteen teachers and ten school principals participated of Study 2. Children from both groups were given three instruments: The Academic Performance Test, Parenting Styles Inventory and Raven s Progressive Matrices Test. The children gave samples of their notebook production. Children s mothers answered a family interview and the Revised Conflict Tactics Scales (CTS-2). Teachers and school principals also took part of an intervew. Teachers report cards were analyzed and teachers offered their impressions on student s academic performance. Results generally indicated inferior academic performance by the victimized children, when compared with their matched group, in spite of similar results in the Raven s Test for both groups. According to teachers, victimized children had inferior academic performance in relation to their non-victim peers, having in addition, more behavioral problems and aggressive behaviors. CTS-2 results indicated that most of the victimized chilren were exposed to marital violence; in most cases, the target of violence was the child s mother. The teachers and school principals demonstrated to have notions about domestic violence. In regards to school inclusion, their knowledge was found to be superficial. In addition, teachers showed some reservations about adopting inclusionary practices.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de São Carlospor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEducação especialpor
dc.subjectRendimento escolarpor
dc.subjectInclusão escolarpor
dc.subjectCrianças - violência domésticapor
dc.subjectDificuldade de aprendizagempor
dc.subjectDomestic violenceeng
dc.subjectSchool performanceeng
dc.subjectInclusionary practiceseng
dc.titleViolência doméstica e desempenho escolar: desafios para o judiciário e para a educação especial.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Williams, Lúcia Cavalcanti de Albuquerque
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6962646759651464por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=S761225por
dc.description.resumoA violência doméstica tem como vítimas preferenciais crianças, bem como, as mulheres, os idosos e os incapacitados. A criança pode ser vítima direta ou indireta (no caso de estar exposta à violência conjugal) do referido fenômeno. A criança maltratada pode ter danos em seu desenvolvimento cognitivo e apresentar declínio no rendimento escolar. Os objetivos desse estudo foram: a) caracterizar o desempenho escolar das crianças vitimizadas atendidas no Fórum Judicial (Estudo 1) e b) identificar as concepções dos professores e dos diretores de escola sobre violência doméstica e inclusão escolar (Estudo 2). Participaram do Estudo 1, 20 crianças vitimizadas, 10 do sexo masculino e 10 do sexo feminino, que foram comparadas, quanto ao desempenho escolar, com seus pares da mesma sala de aula, mesmo sexo e mesma faixa etária, mas sem histórico de violência em casa e suas respectivas mães. No Estudo 2, participaram 18 professoras e 10 diretoras de escola. As crianças responderam a três instrumentos: Teste de Desempenho Escolar (TDE), Inventário de Estilos Parentais (IEP) e Matrizes Progressivas Coloridas de Raven (Escala Especial). As mães responderam a uma entrevista e preencheram a Escala de Táticas de Conflitos Revisada (CTS-2). As crianças também apresentaram para análise o caderno escolar. As professoras e diretoras das escolas responderam a uma entrevista. As professoras também apresentaram o Boletim Escolar e deram sua opinião sobre o desempenho escolar das crianças participantes. De modo geral, os resultados indicaram que as crianças vitimizadas têm um desempenho acadêmico inferior quando comparadas com o grupo controle; com exceção do Teste de Raven, com resultados similares para ambos os grupos. De acordo com as professoras, as crianças maltratadas têm desempenho acadêmico inferior em relação a seus pares, além de problemas de disciplina e comportamento agressivo. Os resultados da CTS-2 indicaram que a maioria das crianças vitimizadas estava exposta à violência conjugal, na maioria dos casos a vítima era a mãe da criança. As professoras e as diretoras de escola demonstraram possuir algumas noções sobre violência doméstica. Com relação à inclusão escolar, os profissionais revelaram conhecimentos superficiais, bem como se mostraram resistentes a tal movimento.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSCarpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Educação Especialpor
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::EDUCACAO ESPECIALpor


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record